Tiger Restaurante – cupom Peixe Urbano

Olá a todos amantes do peixe cru!

Fazia tempo que o Gourmet San não ia a um restaurante através de um cupom de compra coletiva, mas como o Tiger era um restaurante que sempre chamou a atenção, não perdi a oportunidade! Para quem não sabe, o Tiger é um restaurante que serve tanto comida japonesa como tailandesa, fica na Rua Jacques Félix, 694, tel 3045-2200 (tigerrestaurante.com.br).

Foi um pouco difícil de achar o restaurante na rua, antes havia a imagem do rosto de um tigre iluminado do lado de fora, mas agora ele está escondido. O interior é diferente da maioria dos restaurantes japoneses, os móveis são um pouco mais imponentes, maiores e mais estofados.

Chegamos, entregamos o cupom e como o Gourmet San sempre faz logo pediu a garçonete que pudesse trazer tudo que eles tivessem de mais exótico. Com uma cara muito fechada ela disse que eles não tinham nada de exótico…pensei, ok, aqui já não me surpreenderá com nada em termos de gastronomia japonesa.

No começo foi bem rápido, serviram a clássica saladinha de pepino, a sunomono, o shimeji e um shot de suco de abacaxi com gengibre e no fundo um líquido vermelho que me parecia pimenta! Quem gosta de sabores mais picantes irá gostar, vejam abaixo:

Trouxeram as bebidas também e as entradas clássicas, guioza e harumaki e também bolinhos e trouxinhas de salmão!

Aqui o Tiger mandou bem, o sabor estava ok, mas a apresentação é muito inteligente, colocando todos num recipiente só. As vezes cansa ver os garçons trazendo mil cumbucas e pratinhos pra cada entrada, poxa não custa nada trazer tudo junto desde que bem montado como no Tiger, deem uma olhada:

Após essas entradas começou a demora, logo pensei: pronto, começou o drama do cupom…não vão nos servir bem! De fato, eu acho que a garçonete estava de má vontade conosco, mas um outro garçom, de óculos, prestou um serviço exemplar e se mostrou muito preocupado em nos trazer o primeiro combinado de sushis!

Quanto a qualidade dos sushis não há do que reclamar, peixes frescos e bem fatiados, 4 variedades de peixe já é um número bom. O arroz estava bem temperado, não foi o melhor arroz do mundo, mas acima da média. Algo que vou frisar é realmente o salmão, muito saboroso, com fatias grossas e bem cortadas. Dei uma olhada para os 2 sushimans atrás do balcão e eles tinham cara de que sabiam mesmo o que estavam fazendo.

Nos serviram também a pequena porção de hot rolls abaixo, achei muito pouco…estávamos em 4 na mesa, poxa, 1 para cada um é muito pouco, mas estava gostoso! A casquinha bem crocante, sinal de que tinham acabado de fritar! Com uma massinha bem sequinha.Falando em fritar, neste momento pedimos uma porção de tempurá que não havia vindo, demorou um pouco mais veio.

Os vegetais foram batata doce, abobrinha, berinjela e cebola! Prato muito similar ao irmão de endereço deles, o Kinoshita, que fica na mesma rua, mas mais a frente!

O restaurante quando chegamos estava meio vazio, mas neste momento já estava mais cheio, quase com que todas mesas ocupadas e foi possível ver outras mesas sendo servidas com enrolados muitos diferentes…aí chamei a garçonete e pedi enrolados que nem os que estavam sendo servidos para outros clientes. Ela disse que nao estavam inclusos em nosso rodízio e que não poderia, aí eu perguntei que outro rodízio existia, ela mudou de argumento e disse que ia trazer. Esperamos 15 minutos e nada…

Chamamos o garçom loirinho de óculos novamente e falei pra ele que queríamos aquele prato. Ele disse que não estava incluso em nosso rodízio…e ele soltou a temível construção: “rodízio-peixe urbano”. Ou seja, nós somos clientes diferentes? Nós não merecemos o mesmo? Eu disse a ele que no cupom não estava descrito nada disso e que ele se virasse pra trazer, pra ver com o chefe e tal. Passado alguns minutos, nos trouxeram o prato abaixo:

São enrolados de salmão chamuscados, com shimeji em cima, estava simplesmente maravilhoso, esse prato é dos melhores mesmo, vale a pena! Apenas nota-se para um dos enrolados ter vindo meio que abrindo…

Como a fome ainda não tinha sido saciada, pedimos mais um combinado, que como no primeiro, veio muito bom, manteve-se o padrão. O que eu gostei é que não serviram enrolados de pepino e kani! Pior coisa é querer entuchar isso ao cliente!Agora parem e olhem com atenção no primeiro nigiri de salmão da esquerda e como é possível ver os sulcos no peixe! coisa linda!!!

Depois desse prato não cabia mais nada, apenas…apenas a sobremesa é claro! hahaha

Nisso o Tiger não decepcionou, sobretudo com o tempurá de sorvete! O petit gateau estava normal, já comi muitos melhores. Mas fica a dica, peçam o tempurá de sorvete do Tiger! Além de bonito é muito bem feito e saboroso!

No final, pedimos a conta.

Para minha surpresa negativa, alguns pontos…primeiro, 5 reais um refrigerante!!! Segundo, como esperado, nos cobraram os 10% de cada rodízio, ok, até aí normal, mas no cobraram 10% de um rodízio cujo preço era 41 reais! Esse não foi o mesmo rodízio vendido no Peixe Urbano!

Na promoção estava claro que o valor do cupom era de 82 reais, o que incluía um rodízio e uma sobremesa, ou seja, ou cada sobremesa custa 40 reais ou nos serviram o rodízio de 41 reais e não o de 60 reais como prometido, lamentável e triste, sobretudo por que depois nós conferimos a diferença dos preços dos rodízios deles e realmente o de 60 e poucos seria o que viria com todos os outros enrolados especiais…

Gourmet San lamenta, poderia ter comido coisas novas no Tiger, mas ficou na mesmice…Mais uma vez o cupom de compra coletiva decepcionando…

Fora isso, o Tiger parece ser um restaurante bom para você ir normalmente, claro, sem o cupom…se não, espere um rodízio normal!

Abs

Gourmet San

Restaurante Kinoshita – melhor restaurante japonês de São Paulo

Olá amantes do peixe cru!

Sim, vocês leram corretamente, esta review é sobre o aclamado melhor restaurante japonês de São Paulo, o Kinoshita. Liderado pelo pop e super simpático chefe Tsuyoshi Murakami, o restaurante se localiza na Rua Jacques Félix, 405 na Vila Nova Conceição (Vila Olímpia praticamente) tel 3849-6940 e o site é o http://www.restaurantekinoshita.com.br.

O local em si é super discreto, quem está de fora consegue imaginar que lá seja um restaurante mas não há placas nem nada indicando o Kinoshita, apenas um pequeno letreiro na porta de entrada! Isso é bom, gostei da discrição. Dentro a primeira coisa que você encontra é hospitalidade, seja do ambiente incrivelmente harmônico até a atenção e cordialidade prestadas por todos: hostessmaitre, garçons e sushimans, todos te comprimentam…Inclusive o chef Murakami! Ele percorre o restaurante de cima abaixo parando a conversando com todos de forma super espontânea, amigável e divertida!

Fui ao Kinoshita a convite de um amigo meu que conhece pessoas da casa e gostaria que o Gourmet San tivesse essa experiência incrível de comer no melhor restaurante japonês da cidade de São Paulo. Um jantar sai em média por 200 reais por pessoa, pra mais, e o cardápio é focado nas “escolhas do chefe”, sequências de pratos que variam de acordo com o dia, para servir sempre o melhor que há disponível, é como se fosse o famoso “omakase”. Também há outras escolhas de pratos a la carte, mas eu recomendo fazer o que o próprio Chef Murakami disse: “se entregue a experiência”.

Após a chegada de mais 2 conhecidos de meu amigo, sentamos a mesa, por sorte, ao lado do balcão! Vocês sabem que o Gourmet San sempre prefere sentar ao balcão, mas dessa vez não foi possível, fica pra próxima! Bom antes de mais nada, vejam uma foto de onde eu estava posicionado:Fotografei em um momento que o Chefe Murakami estava em ação preparando um prato. Além disso, merece o destaque a cozinha aberta ao salão, inclusive com a parte de pratos quentes como o tempurá, isso é sensacional pois nenhum cheiro de fritura ou óleo provem, nos permitindo apreciar a ação deles sem sofrer com calor ou odor.

Nós não tivemos que pedir nenhum prato, tudo foi servido automaticamente.

De entrada serviram 2 pratos. O primeiro foi uma saladinha de couve em cubos, eu nunca havia visto isso e não sou muito fã de couve, mas estando no melhor restaurante japonês de São Paulo, não estava na posição de não experimentar algo. Estava até que gostosinho! Serviram também um sunomono bem moderno, com pimenta dedo-de-moça e lichias, sensacional, sem palavras!

 

Logo depois, com um timing perfeito, começaram a vir os outros pratos. Sempre acompanhados com explicações bem completas sobre o que estava sendo servido.

Esse prato abaixo é um carpaccio de salmão com flocos de tempurá e ovas. Sem palavras, uma delícia, um sabor totalmente inesperado e refrescante, dá vontade de comer isso a noite toda! O salmão não era muito fino, possuía uma espessura que enchia nosso paladar!

Atum selado com molho a base de missô e uma gema de ovo de codorna para ser misturado ao molho do prato: pessoalmente, eu achei o “selamento” do atum um pouco profundo demais, eu prefiro quando é um pouco mais superficial, mas também estava gostoso demais, o atum estava com um tamanho perfeito também, é bom quando ele é mais gordinho.

Tempurá de legumes: Vale a pena ressaltar que o Gourmet San é especialista neste prato, e sempre prova de diversos lugares, desde o da feirinha de quarta-feira a noite no CEAGESP até os de simples restaurantes de rodízios de sushi. Minha preferência é pelo tempurá com todos legumes desfiados e fritos juntos, mas o do Kinoshita é com legumes individuais.

Não vou negar, o tempurá do Kinoshita foi o melhor que já comi, por 2 motivos: o primeiro é pela leveza com que ele foi frito, simplesmente incrível, massinha sequinha, e o segundo é a capacidade de fazer ficar gostoso tempurá de legumes individuais, pois tempurá de camarão também é fácil ser gostoso…Então o Kinoshita ganha o prêmio de melhor tempurá até agora, servido com um molhinho muito bom.

Salmão grelhado marinado no missô por 7 dias. Esse prato me fez arregalar os olhos quando ouvi a descrição. Pena que tivemos de dividir em 4, eu comeria uns 2-3 desses sozinho!

Carpaccio de robalo. Esse prato deve ser o de apresentação mais refinada, ele realmente abraça a idéia da importância visual na gastronomia japonesa. O sabor era gostoso também, nada espetacular, talvez o molho estivesse em excesso.

Camarão empanado com molho a base de maçã verde com molho tonkatsu importado do Japão! É esse é o famoso ebifry, estava muito gostoso, nada espetacular, mas como sempre, acima da média! Essa é a segunda vez que ouço falar desse molho tonkatsu, a primeira foi na temakeria Makis, mas comparar Makis com Kinoshita é inaceitável, então paro por aqui. Outro ponto que aqui devo destacar é que, assim como neste prato, o Kinoshita se destaca, principalmente pelos molhos espetaculares que eles fazem! Todos são fora de série, cada prato possui algo único e que você nunca provou antes.

Salmão selado. Fazia muito tempo que eu não comia um sashimi salmão selado! A última vez foi no Mori! Esse prato também estava muito bom. Vale a pena ressaltar algo que eu não disse ainda, a qualidade dos peixes do Kinoshita é de outro mundo, o salmão em particular chega a ser quase doce, muito mais saboroso que em qualquer outro lugar. Acho que deve ser retirado exclusivamente da barriga do salmão, mas isso é achismo meu.

Após terminarmos estes pratos o garçon chegou na mesa e perguntou se estávamos satisfeitos…assim…eu estava muito feliz com tudo servido porém…onde estavam o sushi e o sashimi? Afinal você vai a um restaurante japonês deste gabarito para provar também o tradicional. Então perguntamos pro garçon se era possível, ele disse que sim. Então depois de um tempo voltou com  os dois pratos abaixo

Como estávamos 4 pessoas, eu achei pouco, mas meus colegas foram muito solícitos e me deixaram experimentar os que eu queria. Então vamos lá. Na primeira foto, comi o sashimi de salmão e o de atum. O de salmão realmente é o que foi dito antes, sabor incrivelmente vivo e o de atum muito bom também, sabor bem forte, o sashimi era denso!

Agora a minha parte favorita, os nigiris, abaixo Logo de cara comi o gunka de ovas vermelhas a esquerda. Foi um dos melhores sushis de ovas que já comi, estavam super frescas e encheram minha boca de sabor. Logo depois comi o do lado direito, o nigiri de  polvo (tako), foi o melhor de sushi de polvo também que comi, deve ser cozido com temperos muitos bons e algo muito curioso foi que ele estava muito mais marronzinho que o normalmente, visualmente bem melhor. Fiquei muito feliz também de poder provar o branquinho no centro, de vieira! Como os outros, valeu muito a pena.

Depois desses nigiris eu fiquei plenamente satisfeito, deu para atestar que a qualidade dos pratos mais tradicionais também é altíssima! Mas um de nossos convidados, que não é muito aficcionado pelo peixe cru, perguntou ao garçon se eles tinham qualquer prato com a iguaria kobe beef. Pra quem não sabe, o kobe beef é um tipo de carne especial criado com técnicas especiais no cultivo de gado, e é uma das carnes mais caras do mundo!

Para minha infinita surpresa, o garçon respondeu que sim! E depois de um tempo ele serviu esse incrível prato:

Fatias de kobe beef, com pasta de missô, acima sal, abaixo pimenta e também um molho especial para o prato. Foi um dos vários pontos altos da noite, sem dúvida nenhum! Espetacular, vale a pena provar!

Bom gente, pareceu um sonho, que você estava no céu comendo comidas sensacionais, mas meu jantar acabou por aí, fiquei satisfeitíssimo com o Kinoshita! Vale a pena visitar, é bem caro, mas também é único, mistura com excelência todas características que eu jamais imaginei de um restaurante japonês: tradição, modernidade, qualidade, serviço, ambiente e um chef atencioso e presente!

Guarde um dinheirinho e vá ao Kinoshita!

“Se entregue!”

                                         Chef Murakami

Abraços

Gourmet San (muito feliz!!)