Ikejime – menos sofrimento para o peixe ou carne melhor para os humanos?

Como vocês devem imaginar, minha vida é em grande parte rodeada por informações sobre comida japonesa que as pessoas me enviam ou comentam.

Hoje compartilho com vocês algo super diferente e que foge em muito da rotina da maioria de nós. É o ikejime, uma técnica onde o intuito é matar o peixe com menos dor, assim ele sofre menos e como consequência a carne dele também sai com melhor qualidade.

A fonte primária dessa informação foi de uma página chamada Público, do UOL. A matéria é um pouco extensa, então fiz um resumo para vocês.

Ela se passa num evento em Lisboa onde a idéia é justamente demonstrar a técnica do ikejime e fornecer uma degustação comparativa de sashimis de peixes mortos de maneira tradicional e com a técnica do ikejime.

Tomo, o responsável pela demonstração, faz o primeiro golpe na guelra do peixe, cortando a espinha e os principais vasos sanguíneos. Logo em seguida dá um golpe, com a ponta da faca, no rabo do peixe, cortando também a espinha. Depois, o chef identifica o ponto do ikejime e, de forma precisa, introduz um arame. O peixe para de se debater na hora.

Se você não tem problema em ver cenas como essa, veja o procedimento abaixo, caso contrário, desaconselho:

Como vocês podem ver, com habilidade o processo acaba sendo super rápido!

O chefe Tomo defende que se deveria começar a usar o ikejime em Portugal. “É uma técnica que existe no Japão pelo menos há 250 anos”, afirma. Mas os pescadores portugueses têm-se mostrado resistentes à ideia. Um dos argumentos para convencimento é que quando o peixe é morto assim não é preciso gastar tanto gelo para o conservar e o peixe dura mais 18h a mais em termos de frescor.

Na reportagem eles provam e comparam sashimis de peixes que morreram “estressados” e os que não, através do ikejime. Segundo eles a diferença no sabor, mas sobretudo na textura, é evidente. O “estressado”, que inicialmente parecia fresquíssimo, parecia agora mais “farinhento”  comparado com o outro.

Mas no final das contas, que acompanha a “fúria” japonesa por peixes de melhor qualidade como eu, acho que fica difícil acreditar que os japoneses fazem isso em favor do peixe. É claro que o foco deles é conseguir uma carne de melhor qualidade.

E vocês, o que acham?

Abraços

Gourmet San

 

 

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *