Como fazer Umeboshi (ameixa japonesa em conserva)

Oi gente, tudo bom?

Se você conhece da culinária japonesa tradicional sem dúvida já comeu ou ouvir falar da umeboshi, s ameixa japonesa em conserva. A tradução literal é ume=ameixa e boshi=seca !

Um amigo do Gourmet San sempre faz essa iguaria e dessa vez me passou a receita exata que ele segue! Raridade quando o assunto é receitas, pois sempre tem aqueles segredos que ninguém conta! Vamos lá:

  • Compre as ameixas frescas em outubro (vamos usar como mês base outubro). É melhor escolher as mais verdes, porque têm sabor mais adstringente que com a fermentação dá resultados melhores.
  • Deixe elas de molho em água fria de um dia para o outro, para tirar o gosto amargo. Se tiver alguma sujeira/bichinho funcionará como lavagem.
  • Seque as frutas e misture com sal marinho. Uso uma proporção de 10% de sal para a quantidade de fruta.
  • Coloque as frutas secas em tigelas grandes e alterne com camadas de sal, dando uma mexida para misturar bem.
  • Coloque um prato virado e um peso em cima de cada tigela, para apertar as frutas e ali elas ficam por três dias. Vão soltar um caldo que não deve ser desprezado – esse será o caldo da conserva. Não se deve colocar mais nada, nem água. É só a fruta e o sal mesmo.
  • Depois dos três dias, coloque as frutas em vidros ou recipientes herméticos bem fechados e guarde no escuro por mais ou menos 2 meses. Nesses recipientes o o caldo e tudo mais vai junto, mas como o caldo não cobre todas as frutas, de vez em quando (a cada duas semanas) é bom abrir os vidros e dar uma espiada, porque as frutas de cima podem embolorar (ainda mais se o lugar onde estiverem guardadas for quente).
  • Passados os 2 meses, abra os vidros e escorra as frutas, guardando o caldo. Em uma peneira, coloque as frutas para secar ao sol, durante três dias inteiros, retornando-as ao caldo à noite. Quanto mais quente for o dia e mais forte o sol, melhor. Isso vai deixar o conteúdo das frutinhas como uma massa macia e queimar um pouquinho para melhorar o sabor.
  • Enquanto as frutas estão no sol, compre um maço de shiso, lave bem as folhas, seque e coloque um pouco de sal (um punhado já basta). Misture bem e deixe as folhas murcharem bastante. isso será misturado ao caldo e ao umeboshi quando ele vai ser guardado pela última vez.
  • Depois desses três dias no sol, retorne as frutas ao caldo e misturo com as folhas de shiso, dessa vez já em potes separados de vidro, e guarde a conserva no escuro novamente por mais seis meses. Após esse tempo elas já começam a ficar boas para comer, mas o melhor é guardar mais tempo. O umeboshi não estraga, e vai ficando escuro com o tempo, sem perder o sabor.

Pronto. taí a receita do umeboshi! Não é mole não, e remete muito a maneira paciente e precisa dos japoneses conzinharem.

Este meu amigo acabou de fazer a receita e me enviará um vidro de umeboshi provavelmente em março/2014, então tenham paciência que posto uma foto quando receber. Ele disse ainda que quando chegar pode experimentar, mas que é melhor guardar até pelo menos junho/2014.

Além de ser uma delícia nos pratos orientais (onigiri, makis, gohan), vai bem com cerveja também.

As suas propriedades medicinais são indubitáveis: alcaliniza o sangue, tem efeitos antibióticos e antisépticos, previne a fadiga e atrasa o envelhecimento. Pode ser utilizada em caso de falta de apetite, diarreia, obstipação, intoxicação, náuseas, resfriados e gripes. Os órgãos do nosso corpo mais beneficiados pela ingestão do umeboshi são o fígado, vesícula biliar (vinagre de umeboshi, ameixas de umeboshi), rins e bexiga (massa ou vinagre de umeboshi) Ah! E com a umeboshi também da para fazer ume-shu (licor), que eu tive a oportunidade de tomar no Menu Degustação Fusion que comi no Shigueru!

Vou ficando por aqui! Espero que tenha gostado!

Forte abraço

Gourmet San

Comentários

comments

9 respostas para “Como fazer Umeboshi (ameixa japonesa em conserva)”

  1. Olá, Gourmet San,
    Sou fã da comida japonesa, após três anos no Japão (6 na Ásia). Sou também escritor, e publiquei um livro pela Publifolha chamado “SUSHI: SABOR MILENAR” (já esgotado), prefaciado pelo meu amigo Alex Atala. Estou com a segunda edição preparada, esperando um editor. Fui também jurado do caderno PALADAR, do Estadão.
    Tenho muitos amigos na gastronomia japonesa e já comi sushi ou comida japonesa em muitos países do mundo, pois conheço 45 países e mail de mil cidades!
    Também sou o administrador do Grupo SUSHI-NÁTICOS, no Facebook, com mais de 540 membros.
    Gostei muito do seu blog, que desconhecia. Se for o caso, disponho-me a colaborar, pois sou aposentado e tenho bastante tempo. Meu hobby – além de comida japonesa, claro -, é escrever, e tenho vários livros publicados. Faça uma pesquisa no Google ou na Amazon para me conhecer um pouco.
    Aguardo seu comentários.
    Ajimemashite, yoroshiku onegaiishimasu!

Deixe uma resposta para Daniel L Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *