Visitando o Japão epi 3: Sushi Kan

Eai pessoal, hoje dando continuidade a série Visitando o Japão, vamos falar sobre a minha visita ao Sushi Kan, mas antes vamos contextualizar um pouco porque esse restaurante tem bastante história.

Se você alguma vez já foi ao Kan de São Paulo ou ao Shin Zushi, você de alguma forma experimentou um gostinho do Sushi Kan, digo isso porque o Egashira Keisuke (Chefe do Sushi Kan de São Paulo) era o gerente dessa unidade do Sushi Kan e o Chefe do Shin Zushi, o Ken Mizumoto também trabalhou 10 anos antes de voltar ao Brasil em 2011. Eu tirei uma foto dentro do restaurante e vocês irão reparar que ele se assemelha bastante ao Shin Zushi.

Essa minha visita foi na unidade próximo a Estação Toritsu-Daigaku, nessa unidade é onde fica atualmente o dono do Sushi Kan, o Sawamoto-San, ele vem todos os dias de Kawasaki até essa unidade, é importante lembrar que a primeira unidade fica em Kawasaki, ali hoje trabalham o braço direito do Sawamoto-San e a esposa dele. Na época em que eu visitei o Sushi Kan, tinha um brasileiro trabalhando lá o Wallace Morita, que me ajudou muito para conversar com o Sawamoto-San.
Eu pedi um seto que consistia em 9 sushis + 1 enrolado e depois fui pedindo algumas unidades a parte. Alguns sushis que comi lá e me lembro bem e que vocês poderão ver nas fotos abaixo: O-Toro, Chu-Toro, Tai, Sumi-Ika, Ama-Ebi, Ikura + Uni de Hokkaido, Beringeja em conserva japonesa, Anago, tekkamaki + kappamaki, Kohada, Aji, Mirugai, Aori-Ika, Tako, Tairagai, Anakyumaki, Kanpyomaki.
Tudo estava ótimo e clima do restaurante no meio do subúrbio no distrito de Meguro tornava toda experiência mais relaxante e tranquila. Destaques para a receita famosa de Tako extremamente macio, Anago, Atum bluefin e Kanpyomaki que é dificil de encontrar hoje em dia devido a dificuldade de se fazer.
No total minha conta ficou em cerca de 8500 ?, bem mais barato que um sushi de Ginza como o Mizutani e Harutaka que custam cerca de 30,000 ?.
Abraços
Will
Sushi Kan
153-0031
2-4-14 (Próximo a estação Toritsu Daigaku)

Os melhores de SP em 6 semanas epi 5: Sushi Kan

Olá a todos,

Hoje é o quinto episódio de uma série especial, todo domingo a noite, um post inédito sobre um restaurante japonês top de São Paulo e seu menu degustação (omakasse).

As visitas foram feitas por um enviado especial do Gourmet San, o Will, um colega fanático por comida japonesa e que visitou  apenas as indicações dos melhores! Foi assim, através de indicações minhas e uma pré-lista dele que se deu início a o que talvez tenha sido uma das maiores sagas de restaurantes japoneses, ele percorreu os melhores restaurantes japoneses seguidos, um por semana! Então ele tem a visão única do atual estado dos melhores! 

Will visitou um restaurante que eu já havia visitado antes, o Sushi Kan! É o restaurante japonês mais aclamado da atualidade, ganhando os últimos prêmios de melhor restaurante japonês antes ocupado por Kinoshita e Jun Sakamoto. O Sushi Kan está instalado no lugar do tradicionalíssimo Hisa, que infelizmente fechou, mas que servia comida japonesa da mais clássica. 

Seguindo o modelo dos últimos posts dessa sequência especial, segue as fotos abaixo do omakasse de pratos frios do Sushi Kan, servidos pelo mestre Egashira San:

 

 

Incríveis, não? Convido vocês a tirar um tempo e clicar em cada foto para ver com zoom! Vejam que cortes incríveis o Egashira faz, são cortes que nunca vi em nenhum dos mais de 100 restaurantes que já visitei. Pronto, babaram um pouco? Vamos falar agora da experiência do Will!

É imprescindível fazer reserva, então faça! Você pode até tentar a sorte, mas te garanto que não será uma experiência tão bacana pois você se sentirá pressionado a comer rápido!O ambiente é muito bonito, simples, tradicional, perfeito, tudo redondinho, tudo no lugar, incólume! Som ambiente jazz, nada mais, só o Egashira e a equipe que o auxília! Aliás o Egashira é demais, antes só falava japonês, agora está arranhando bem um português! O Egashira tem a melhor técnica de São Paulo e possivelmente do Brasil, os cortes dele são incríveis. Will comentou que acha o Egashira, caso continue em atividade por aqui, será como um novo Hamatyo do Yoshida San.

Vamos falar agora da comida, o omakasse de pratos frios no dia estava 230 reais e compreendia de 5 pratos de sashimis e 10 sushis, como vocês podem ver pelas fotos, um mais incrível que o outro. Os peixes todos fresquíssimos e os cortes, preparos e montagens dos sushis e sashimis incríveis!

Sobre os sashimis, tirando o atum gordo, todos possuem um acompanhamento, seja gengibre, molho a base de gema de ovo de codorna ou algum pequeno vegetal. Já os sushis, vem no melhor estilo japonês, arroz mais escurinho, sushis compridos e peixes com uma pequena rebarba, demais! Vale a pena ressaltar sobre o polvo que foi trazido fumegante diretamente da cozinha e foi servido com o sal rosado, segundo o Will, melhor polvo de vida e ponto alto no jantar!

Sobre ser o melhor restaurante japonês de SP? Will concorda e que achou os sushis dele melhores que o do Jun, são escolas diferentes, mas essa é a análise feita!

De resto, só segue o incentivo do Will e do Gourmet San, visitem o Sushi Kan! É caro? É, mas para ir 1x a cada 6 meses ta valendo bem!

abraços

Gourmet San

Sushi Kan, excelente em 30 minutos!

Olá a todos sushizeiros de plantão!

Se tem um restaurante hoje em São Paulo que talvez seja o mais comentado, esse é o Sushi Kan! Chefiado no balcão por Egashira San, ele praticamente não fala português e acompanhou por muito tempo Ken e a turma do Shin Zushi, e ensinou muito ao Edson Yamashita do Aze Sushi também.

Bom, o fato é que esse sushiman, mais que gabaritado, resolveu abrir seu próprio espaço em São Paulo. O local escolhido é ao lado do Sushi Guen e do Yakitori Mizusaka, no mesmo lugar do antigo e ótimo Hisa, o endereço é Rua Manoel da Nóbrega, 76 – Loja 12, Paraíso, Tel (11) 3266 3819.

Primeira dica de todas: faça reserva, seja para o almoço ou jantar! Eu não segui essa regra básica e fui na cara e coragem! Entrei e uma japonesa super simpática, gerente de local, me perguntou se eu tinha reserva. Eu disse que não…Ela pensou um pouco e me perguntou, você come rapidinho? Eu disse que sim e logo sentei no primeiro banquinho do balcão.

Perguntei quais opções eu tinha e eles falaram que tinha o omakase de sushi e os menus degustação, mas como meu tempo era curto e eu disse que queria o prato simples de sushi, a gerente se adiantou e pediu por mim ao Egashira San o omakase de sushi de 45 reais e 8 peças. Tinha também o de 12 peças e 70 reais, será minha próxima pedida na próxima visita.

Eu e mais algumas pessoas estávamos no balcão e outras no primeiro andar. Egashira San não pára um instante e não faz nada com pressa, tudo no seu ritmo e destreza, vai montando os nigiris e os tekkamakis.

Me serviram rapidamente uma sopinha de caldo de peixe com shoyu:

Veio super quente então esperei um pouco mas logo comecei a bebericar. Uma delícia, super reconfortante e deve ser ótima para o inverno! Não vou negar que esse recipiente me assustou no começo, pois ele é quase do tamanho de um prato normal.

Depois de uns minutos virado nos movimentos de Egashira San ele me serve a seleção de sushis:

Confesso que minha intenção era conseguir um nigiri sushi diferente do outro, mas por 45 reais seria pedir demais. A seleção que Egashira San fez para mim apresentou sushis puros e excelentes, sem temperinhos contemporâneos como raspas de limão sisciliano.

O melhor foram o polvo, o atum, o  camarão e o tamago. O camarão é marinado no missô e super gostoso e generoso. Ouvi dizer que o Egashira marina o camarão pois nosso camarão não é de qualidade boa o suficiente. O polvo estava ótimo também e muito macio. E por final o tamago, sem dúvida um dos melhores, se não o melhor que já comi, super cremoso! Se posso dizer algo especial sobre ele é como ele era amarelinho por inteiro e não apresentava aquelas comuns linhas mais escuras que caracterizam o procedimentos da receita do tamago, vocês merecem um zoom:

No final paguei a conta que não inclui os 10% de serviço (como é comum nos restaurantes japoneses tradicionais). Aproveitei para pedir para a gerente da casa agradecer ao Egashira algumas palavras minhas em japonês e também que quem tinha me indicado o restaurante tinha sido o Edson Yamashita que conhecó de muitas visitas ao Aze Sushi. Nesse momento ele sorriu e agradeceu de volta dizendo num português bem arrastado: “prazer!”

A gerente aproveitou para bater um papo comigo dizendo para eu voltar com mais calma e explicou que eles servem um menu degustação com pratos quentes também.

Fiquei super feliz com essa visita que ocorreu em menos de 30 minutos e já fiquei ansioso para voltar!

Abraços

Gourmet San