Qual wasabi comprar? Review de 4 tipos vendidos on-line

Oi gente, tudo bom?

Recentemente a Kombini, uma loja bem bacana de artigos e ingredientes japoneses, me forneceu 4 tipos de wasabi diferentes para eu experimentar!

Claro que eu não ia perder a oportunidade de compará-los e passar a vocês minhas considerações, afinal, quando que temos mais de 1 tipo de wasabi em casa?

Algum palpite? Bom, eu fiz um videozinho para vocês abrindo e testando todos esses wasabis que a Kombini me forneceu, confiram:

 

E ae, gostaram?

Abaixo fiz um resuminho de cada um deles!

1) Wasabi em tubo Kenko (compre aqui):

Tem o sabor padrão de wasabi, eu gostei bastante pois não é tão ardido como os outros, eu diria que ele tem picância na medida certa. Além disso, por ele vir em tubo você ganha em economia, já que só tira o que vai usar, assim como pasta de dente, rs.

2) Wasabi em pó Sanjin Ottogi (compre aqui):

Apesar de vir em pó, é super fácil de fazer, basta misturar um pouquinho com água e voila. De sabor é bom também, mas o que se destaca é o aroma, como você “faz” na hora, ele solta um perfume “wasabesco” pelo o ambiente. Recomendo se for usar para uma quantidade razoável, pois é difícil fazer um pouquinho só então o desperdício ocorre.

3) Wasabi em tubo S&B (compre aqui):

É o wasabi mais ardido de todos, então se você gosta daquele wasabi picante, vai nele, eu pessoalmente não sou muito fã, para mim wasabi tem uma função maior que essa. Por ele ser em tubo a economia está do seu lado também.

4) Molho a base de Wasabi S&B (compre aqui):

Antes de mais nada, não use para sushis e sashimis, ok? Ele é um molho para saladas e afins, não seja teimoso. Se você ama saladas e ama wasabi esse é um molho a mais para ter em sua geladeira!

Abraços

Gourmet San

 

Jun Sakamoto ensina a fazer um Temaki Tradicional

Olá a todos,

Muitos de nós somos fanáticos por temaki, certo? Nada melhor do que sentar e comer rapidamente o seu temaki favorito, ou até arriscar novidades e os mais diferentes com ingredientes exóticos ou que muitas vezes não vemos em sushis clássicos!

Porém os temakis tem história, muita, tanto que há uma página aqui no site só com reviews de temakeria (leia aqui) e também uma post bem bacana sobre a história deles (leia aqui). Mas hoje a idéia é outra, vamos mostrar como fazer um temaki tradicional! Na verdade o vídeo não é meu e sim do Jun Sakamoto, um dos sushimans mais reconhecidos do Brasil (sushiman não, né? Itamae!).

O temaki que o Jun ensina a fazer é tradicional, até que bem diferente do que comumente comemos, mas vale muito a pena ver e tentar fazer em casa!  A única gafe do vídeo é por conta do chefe que acompanha o Jun que, ao experimentar o temaki diz que não vai nem por no shoyu para não estragar (sem dúvida querendo mostrar ao Jun que ele não exagera em shoyu, o que é ok, mas também não colocar significa comer algo com muito menos sabor do que poderia).

O Gourmet San já comeu um temaki desses no Azê Sushi, nesta review. Bom, chega de charamelas, segue o ótimo vídeo:

Espero que tenham gostado!

Abraços

Gourmet San

Faça comida japonesa sem curso – como fazer sashimi em formato de flor (rosa)

Olá a todos!

Hoje retornamos a parte de receitas do Gourmet San com mais uma dica! Hoje na verdade não é nem uma receita e sim uma maneira de deixar seu prato mais bonito!

O que vocês acham de, ao invés de servir os sashimis infileirados, fazer uma bela flor? Tenho certeza que já foram a algum restaurante que serviu sashimi desta maneira.

Bom, não tem muito o que dizer e sim mostrar, então segue um dos melhores e mais fáceis guias que encontrei no Youtube:

Porém há uma outra técnica que também recomendo darem uma olhadinha:

Abraço a todos

Gourmet San

 

Jantar japonês romântico em casa! Veja as dicas!

Olá a todos!

Hoje mais um post especial do Gourmet San! Abaixo você verá informações e passos para você fazer um jantar japonês romântico, para impressionar seu par!

Desta vez o Gourmet San não é o responsável direto pelas idéias, apenas pelos comentários, hahaha. A fonte original é o canal on line da Revista ESTILO, da Editora Abril.  Eles publicaram uma reportagem bem legal sobre este assunto, com dicas e fotos. As sugestões vem do chef Billy Tatsushi, do Restaurante Shaya, localizado na R. Amauri, 282, B, no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo, telefone (11) 3079-5020. 

Então vamos dar uma olhada nas dicas passadas pela reportagem? Você verá que nem todas são tãããão legais assim de se seguir, veja as análises do Gourmet San!

Cerâmica Oriental: 

Indicaram cerâmicas japonesas a base de melamina, que nada mais é do que plástico. Acho que não precisavam ter utilizado a palavra cerâmica já que não são mesmo.

Caso você queira comprar pratinhos japoneses para servir, o que realmente é bem legal para um jantar temático, vá ao bairro da Liberdade, você encontrará diversas lojinhas na Rua Galvão Bueno! O próprio Gourmet San possui pratinhos e barquinhos para servir sushi.

Se o seu interesse por pratos japoneses for além, você também encontrará cerâmicas originais mas por um preço bem mais elevado!

Um prato japonês realmente ajudará na beleza na hora de servir, porém a culinária japonesa vai muito além disso, lembre-se de comprar enfeites comestíveis (nabo ralado, alface, pepino…) e de posicionar bem a comida na hora de servir.

A mesa:

A reportagem segue dicas do ateliê Shugo Izumi e da Dona Coisa: “se sua mesa tiver o tampo claro ou de vidro, escolha um serviço de cerâmica de tons fechados. Se ela for escura, invista em pratos de cor clara. Castiçais com vela são fundamentais para criar uma atmosfera romântica.”  Shugo Izumi Dona Coisa.

Gourmet San não concorda totalmente com isso…acho que castiçais chegam a ser um exagero, velas daquelas pequeninas, ok! Não se preocupe em servir numa mesa alta, lembre-se da tradição japonesa do tatame e faça o jantar algo mais solto, use uma mesinha de sala para ambos sentarem num tapete e comerem de forma mais largada, muito mais gostoso!

Drinque Gelado:

A reportagem dá como sugestão: “minichampanhes como as da Chandon , encontrados na Andréa Araújo ou na Hogar. Tudo isso dentro de um balde de gelo.” Me desculpem, mas aqui há muita empolgação! Caso você se interesse por parear vinho com sushi, veja o post do Gourmet San sobre pareação de sushi e vinho (clique aqui). Caso contrário, escolha algo que ambos gostem de beber ou sirva o tradicional sakê, naqueles copos quadradinhos. Isso sim tornaria o jantar bem temático!

Arranjo Zen:

“Compre ramos de orquídea branca. Descarte a haste e prenda as flores com pedaços de arame em galhos secos previamente pintados de branco…”

Olha só, sem dúvida quem escreveu isso não estava muito focado no assunto central: romantismo e comida. Vamos lá…primeiro, se um homem tentasse fazer isso para uma mulher, ele sem dúvida erraria em vários aspectos ou ele nem tentaria. Caso a mulher fosse fazer isso para o homem, ela corre o sério risco de ele nem perceber o arranjo que ela fez e achar que aquilo sempre esteve lá, decepcionando-a!

Mangá à Mesa:

Meuuuu Deusss!! O que eles estavam pensando com essa colocar bonequinhos japoneses que são enfeites de celular no planejamento de um jantar japonês a dois?? Isso é um jantar infantil? A não ser que ambos sejam fanáticos por mangá e por esses bonequinhos, desista dessa idéia!

por Antonio Rodrigues

Sem Sushi:

A reportagem realmente me surpreendeu neste ponto…imagine só…você chama alguém para um jantar japonês e quando a pessoa chega você não serve nem sushi ou sashimi…Sim! É isso que eles dizem!

Mas o chefe Billy Tatsushi, sushiman e chef do Shaya, selecionou alguns pratos de fácil execução que também utilizam peixe cru, veja aqui.

O chefe dá um outro motivo para a mulher deixar os sushis de lado: “De acordo com a tradição nipônica, eles são preparados por homens, pois as mulheres costumam transpirar mais nas mãos”. Aff que absurdo né? Que preconceito! Calma, calma, o Gourmet San conhece bem essa tradição, porém já foi provado que isso é besteira. Ok, claro que no nível do sushi do Jiro Ono talvez isso faça alguma diferença, mas não para nós, pobres mortais na arte do sushi.

O Gourmet San te dá uma boa dica, passe num bom restaurante japonês e pegue um belo combinado para viagem ou peça delivery! Essa é uma ótima opção! Além dos sushis serem bons, a cozinha ficará limpa e você, homem ou mulher, não ficará com nenhum cheiro de peixe! Pois é, eu sei que quem não faz comida japonesa não sabe, mas quando você mexe com peixe o cheiro impregna bem viu…!

Combinado do Meu Sushi delivery

Contagem Regressiva

Neste ponto a reportagem meio que faz um checklist para você não esquecer de nada, algumas coisas bem óbvias como: combinar com a outra pessoa, arrumar a mesa, preparar a comida, fazer a sobremesa e o drinque. Ok, muito legal tudo que eles falam, porém quem cozinha sabe: cozinhar cansa. E aí? Será que depois de fazer tudo isso você terá pique para bater papo e namorar? Acho que o que você mais irá querer é sua boa cama e travesseiro!

Porém se você seguir a dica de pedir um combinado de comida japonesa para viagem você estará mandando bem e ainda terá energia de sobra!

Outro ponto que a reportagem peca é simplesmente dizer: “encomende o robalo”. Ok, agora você, leigo em comida japonesa, me responda: como você vai fazer isso? Pedir pro Pão de Açúcar? Pro seu açougue de confiança…? Para comprar um peixe realmente fresco e de boa qualidade o ideal é ir ao CEAGESP ou Mercadão. E outro ponto,  lá eles só vendem o peixe inteiro. O que voce fará com 6 kg de robalo?

A análise do Gourmet San sobre a reportagem da Revista Estilo acaba aqui! A idéia deles de ajudar a fazer um jantar japonês romântico é ótima e vale a pena ser seguida, fiquem atentos apenas aos  deslizes e exageros. Juntando a sequências deles com as dicas do Gourmet San você tem tudo para ter uma noite de sucesso!

Abs

Gourmet San

Faça comida japonesa sem curso – os makisushi (como enrolar os sushis)

Olá a todos,

O Gourmet San quer ajudar vocês a fazer comida japonesa em casa sem a necessidade de fazer cursos! A tarefa não será fácil, porém é totalmente possível, não se desespere! Siga atento a sequência de posts e não desista após a primeira vez, você evoluirá muito com as seguintes tentativas! O próprio Gourmet San aprendeu a fazer sozinho e hoje de tempos em tempos faz com seus amigos e familiares, todos gostam muito!

Já existem alguns posts aqui dentro do blog do Gourmet San que complementarão cada passo, facilitando a leitura e aprendizado de vocês! Vamos montar uma refeição com guioza, harumaki (rolinho primavera), sushis, sashimis, uramakis, hossomakis, hot roll e pratos especiais!

O primeiro post da sequência de “como fazer comida japonesa em casa sem curso” foi sobre os utensílios básicos para se ter na cozinha, o segundo ensinou como preparar o arroz para sushi corretamente, o terceiro foi sobre os sashimis, o quarto sobre as entradas guiozas e harumakis (rolinho primavera) e o último sobre os clássicos nigiris. Se você perdeu algum post, clique nos links e dê uma lida no material. 

Hoje o assunto será o tipo de sushi mais servido nos restaurantes brasileiros de comida japonesa, os maki-sushi, traduzindo, os enrolados! Sim, maki significa enrolado em japonês, então todos os sushis enrolados são “maki“, os mais clássicos são os hossomakis, com alga por fora, e os uramakis, com arroz por fora. Apenas continuar com a linha de raciocínio, “ura” significa de dentro pra fora, por isso a denominação dos sushi com arroz para fora. Pois bem, prestem atenção abaixo nos passos a serem seguidos.

Hossomakis e uramakis (enrolados)

uramakis, com exceção do 1o, que é um acelgamaki

 

 

 

 

 

 

hossomakis

 

 

 

 

 

Preparativos:

Para fazer esses enrolados, vocês precisará da alga, chamada nori. Elas vem em pacotes de 10 ou 50 unidade, compre as de 10 que custam entre R$ 5,00 e R$ 10,00, caso não planeje fazer comida japonesa com muita frequência! Corte a alga do nori na metade. A folha não é quadrada, então o tamanho dos pedaços ficam diferentes! Isso influirá no tamanho do enrolado que você quer fazer, com mais ou menos arroz ou com mais ou menos recheio. It’s up to you!

Você precisará também da esteirinha de madeira para enrolar o sushi. Compre-a nas mesmas vendinhas japonesas ou supermercados!

Para fazer tanto os hossomakis (alga por fora) como os uramakis (arroz por fora), primeiro prepare os ingredientes que você colocará dentro do enrolado. O arroz já deverá estar pronto, os peixes você pode cortar em tiras, sempre as tente fazer no comprimento do enrolado, mas você também pode picar, como nos temakis, fazendo batido. Indo além, você pode colocar dentro o que bem quiser, como os clássicos pepino e kani, mas também pode inventar, colocando peixe empanado, salmão com abacate (estilo americano), camarão empanado, enguia, ovas etc!

Montando o enrolado:

  • Hossomakis

Coloque a folha de nori de comprido na sua frente, faça uma caminha de arroz deixando apenas uma pequena tira de comprido de 1 ou 1/2 dedo de altura na parte superior. Isso é necessário para fechar o enrolado posteriormente. Coloque o recheio no centro da área do arroz, cobrindo todo comprimento da alga.

  • Uramakis

Os recheios são os mesmos, porém para preencher é diferente. Dessa vez você preencherá toda superfície da alga com arroz, não coloque muito! Depois coloque o gergelim preto e branco torrados sobre o arroz (antes de colocá-los no arroz, aqueça os levemente numa panela até sentir um aroma saindo, fará toda diferença).

Após colocar o gergelim, vire a alga com o arroz pra baixo, ficando de frente para você o lado da alga. Coloque seus recheios no centro, de comprido, como no hossomaki.

Enrolando os sushis:

Na hora de enrolar, posicione seu sushi aberto sobre a esteira de forma que coincidam o início da alga com a esteira. Use o dedão para ir virando a esteira por baixo e os outros dedos para impedir os recheios de saírem do lugar deles. Após a primeira parte do enrolado encostar com o arroz, você verá que ainda sobrou um resto de alga com arroz, tudo bem, pressione com firmeza o que você já enrolou, para dar um formato ao enrolado e continue o processo de enrolar com a esteira. Depois de enrolado, pressione novamente o enrolado dentro da esteira por toda circunferências, retire o rolo e deixe o descansar.

Também é possível enrolar o sushi sem esteira, eu recomendo depois de um tempo treinar sem esse acessório, vale a pena! Além de ficar um pouco mais artesanal, não atrapalha em nada e você ainda fica livre de precisar desse utensílio!

Cortando os enrolados:

Para cortar não tem segredo, use a mesma faca do sashimi. Molhe a lâmina e corte na metade, depois na metade novamente cada pedaço, talvez você tenha de cortar mais uma vez. Geralmente 1 rolo dá 6 ou 8 enrolados. Fique com um pano úmido em mãos pois o arroz vai melecar um pouco sua faca e você precisará limpá-la constantemente para cortar o restante com firmeza, sem amassar o sushi.

Sirva em fileira de 2, em pares, assim fica mais bonito!

Como eu sei que fica difícil por em prática a leitura, sempre busco vídeos para vocês terem uma guia visual de o que fazer.Ninguém melhor para dar o exemplo a vocês do que o grande Chefe Morimoto! Confiram abaixo:

 

Apesa do Morimoto obviamente estar com pressa e sem paciência com a repórter, ele expõe detalhes importantes na hora de enrolar o sushi:

  • tenha sempre sua mão úmida através de uma cumbuca de água e vinagre
  • forme um bolinho de arroz do tamanho de um limão antes de colocar o arroz na alga
  • plastifique sua esteira de madeira para não grudar o arroz nela
Espero que o tenha ajudado vocês! Na primeira tentativa não sairá tão bonito, mas você melhorará rápido!
Abs
Gourmet San!

 

Faça comida japonesa sem curso – como fazer os nigiris (nigirisushi) – com vídeo!

Olá a todos,

O Gourmet San quer ajudar vocês a fazer comida japonesa em casa sem a necessidade de fazer cursos! A tarefa não será fácil, porém é totalmente possível, não se desespere! Siga atento a sequência de posts e não desista após a primeira vez, você evoluirá muito com as seguintes tentativas! O próprio Gourmet San aprendeu a fazer sozinho e hoje de tempos em tempos faz com seus amigos e familiares, todos gostam muito!

Já existem alguns posts aqui dentro do blog do Gourmet San que complementarão cada passo, facilitando a leitura e aprendizado de vocês! Vamos montar uma refeição com guioza, harumaki (rolinho primavera), sushis, sashimis, uramakis, hossomakis, hot roll e pratos especiais!

O primeiro post da sequência de “como fazer comida japonesa em casa sem curso” foi sobre os utensílios básicos para se ter na cozinha, o segundo ensinou como preparar o arroz para sushi corretamente, o terceiro foi sobre os sashimis e o quarto sobre as entradas guiozas e harumakis (rolinho primavera). Se você perdeu algum post, clique nos links e dê uma lida no material. 

Hoje falaremos dos clássico nigiris! No Japão esse tipo de sushi é o mais tradicional, grandes restaurantes servem sequências apenas de sushis deste tipo você pode perceber que o maior sushi chefe do mundo, Jiro Ono (veja o vídeo aqui), se foca quase que apenas neste tipo de sushi! Aqui no Brasil você encontra restaurantes com a mesma proposta, alguns exemplos: Jun Sakamoto, Hamatyo, Tanuki etc.

Bom, mãos a obra!

Como fazer nigiris (nigiri sushi):

Como dito acima, esses são os sushis mais tradicionais! Os nigiris! São aqueles com o arroz embaixo e a fatia do peixe em cima. Eles existem com os mais diversos tipos de coberturas sobre o arroz, alguns exemplos além dos peixes: enguia, tamago (ovo), vieira, polvo, moluscos etc.

Mas no seu almoço ou jantar japonês será difícil fugir do tradicionais salmão e atum! Não fique triste, aproveite para contar como os japoneses são fanáticos por atum e que existe uma grande variedade de qualidade desse peixe, e que o otoro do bluefin-tuna é uma iguaria das mais visadas!

Deixando de lado a falação…vou te contar primeiro como fazer os nigiris de salmão.

Para cortar o peixe, pegue o lado do filé que não foi utilizado para os sashimis. Divida na perpendicular em porções que tem a largura de 4 dedos seus, esse será o comprimento das fatias de peixe! Ficou difícil de imaginar? Eu entendo…

Clique aqui e vá ao vídeo no Youtube da foto abaixo, ele te mostrará como cortar, assim fica mais fácil seu aprendizado:

 

Para fazer o arroz, preste atenção no vídeo acima, faça um bolinho compridinho, não use muito, o que é um erro comum no começo, não é para ter um bolo de arroz com uma fatia minúscula de peixe por cima. Para montar o bolinho, o melhor é ver como os profissionais fazem mesmo e treinar, não tem jeito!

Agora vamos ver como você fazer os nigiris de atum. O nigiri de atum é mais desafiador de montar, sobretudo pelo corte do peixe. Você deve ter visto no vídeo acima que é difícil enxergar que parte do atum é aquela, correto? Mas existe a regra básica a se seguir, na dúvida, corte na perpendicular das fibras!

Não vou mentir, você vai sofrer um pouco mais para fazer nigiri de atum, mas tem mais uma pequena dica, se não encontrar as fibras (as vezes fica difícil de ver no atum) corte no tamanho adequado que você julgue para seu nigiri, vá melhorando e descobrindo qual a melhor maneira!

Para servir, tente sempre agrupar em duplas, fica mais bonito visualmente e eles são servidos assim na maioria dos restaurantes!

Achei um vídeo excelente de como fazer nigiris de uma maneira super profissional e tradicional, segue abaixo! Apesar dele ser em japonês, dá pra aprender muito só de ver:

 

Bom gente, os nigiri-sushi são uma arte, talvez a maior da culinária japonesa, aprenda a apreciá-los e transmita isso aos seus convidados, eles representam muito da tradicionalidade e das origens do sushi.

Abs

Gourmet San


 

Faça comida japonesa sem curso – como fazer hot roll

Olá a todos,

O Gourmet San quer ajudar vocês a fazer comida japonesa em casa sem a necessidade de fazer cursos! A tarefa não será fácil, porém é totalmente possível, não se desespere! Siga atento a sequência de posts e não desista após a primeira vez, você evoluirá muito com as seguintes tentativas! O próprio Gourmet San aprendeu a fazer sozinho e hoje de tempos em tempos faz com seus amigos e familiares, todos gostam muito!

Já existem alguns posts aqui dentro do blog do Gourmet San que complementarão cada passo, facilitando a leitura e aprendizado de vocês! Vamos montar uma refeição com guioza, harumaki (rolinho primavera), sushis, sashimis, uramakis, hossomakis, hot roll e pratos especiais!

O primeiro post da sequência de “como fazer comida japonesa em casa sem curso” foi sobre os utensílios básicos para se ter na cozinha, depois lançamos ainda como preparar o arroz para sushi corretamente, tudo sobre os sashimis,  as entradas guiozas e harumakis (rolinho primavera),  os clássicos nigiris, o últimos foi o mais famoso tipo de sushi aqui no Brasil, os enrolados hossomaki e uramakis. E hoje, talvez o favorito da maioria, o hot roll! Se você perdeu algum post, clique nos links e dê uma lida no material.

O hot roll é uma invenção das melhores vocês não concordam? Aquele hot roll bem quentinho, com a casquinha crocante e coberto pelo delicioso molho tarê (clique aqui para ver a receita). Há muitas variações deste prato, vocês mesmo já devem ter atestado isso visitando diferentes restaurantes japoneses por aí. Porém no post de hoje ensinaremos a fazer um hot roll clássico e que segue o mesmo modelo do melhor hot roll de São Paulo, o do restaurante Mussashino! Vamos lá!

Hot Roll Mussashino

Como fazer hot roll

Preparando os ingredientes:

Pegue metade de uma folha de nori  assim como na receita dos hossomakis e uramakis. Porém, atenção, você não colocará ela de comprido na sua frente, mas sim de pé. O recheio é de salmão (duas tiras), cream cheese (polenguinho é preferível) e meio kani!

Prepare também a massinha para empanar, pode ser como na receita de tempurá. Separe farinha de trigo normal e a farinha de trigo misturada com água em recipientes distintos.

Montando o hot roll:

Preencha com arroz a alga nori de baixo para cima e deixe 4 dedos sem arroz na parte superior. Essa alga sobressalente ajudará a enrolar o hot roll e dar firmeza ao rolinho na hora de empanar e fritar. Coloque primeiro o kani, de comprido no centro da área coberta por arroz, você vai ver que o comprimento dele é bem similar ao da alga. Depois coloque uma tira de salmão de cada lado do kani (as tiras de salmão devem ter o mesmo comprimento do kani e da alga). Depois coloque o polenguinho por cima, formando uma montanhinha. Seguindo a mesma técnica ensinada no post do enrolados, faça o rolo e reserve enquanto você faz os outros pois sem dúvida você fará muito mais que um!

Empanando e fritando:

Agora você seguirá praticamente a receita do tempurá. Passe o rolo na farinha de trigo e depois na massinha de farinha com água! Leve ao óleo quente, cuidado que espirra! Enquanto frita, fique atento, vá virando o hot roll para ele pegar cor em todos os lados. Quando ele pegar uma cor marronzinha, retire e deixe esfriar no papel toalha.

Servindo:

Fatie em 6 pedaços, sirva com o molho tarê. Se prepare para fazer esse prato por último pois é gostoso comer quentinho mesmo!

Bom gente!!! Se preparem!!! Esse prato é campeão nos jantares japoneses que o Gourmet San faz! Eles acabam muito rápido! Para vocês terem uma noção cheguei a fazer 6 rolos para 8 pessoas, ou seja, 36 sushis (depois de cortado), isso além de todos os outros pratos!

Não tem muito como errar e ele ficar ruim, afinal é fritura né?

Bom, existem outros tipos e receitas de hot roll! Vale a pena pesquisar e tentar também, dê uma olhada abaixo:

Hot Roll Meu Sushi
Hot Roll Sushi Guinza

 

 

 

 

 

 

 

Agora mãos a obra!

Abs

Gourmet San

Faça comida japonesa sem curso – como fazer harumaki e guioza!

Olá a todos,

O Gourmet San quer ajudar vocês a fazer comida japonesa em casa sem a necessidade de fazer cursos! A tarefa não será fácil, porém é totalmente possível, não se desespere! Siga atento a sequência de posts e não desista após a primeira vez, você evoluirá muito com as seguintes tentativas! O próprio Gourmet San aprendeu a fazer sozinho e hoje de tempos em tempos faz com seus amigos e familiares, todos gostam muito!

Já existem alguns posts aqui dentro do blog do Gourmet San que complementarão cada passo, facilitando a leitura e aprendizado de vocês! Vamos montar uma refeição com guioza, harumaki (rolinho primavera), sushis, sashimis, uramakis, hossomakis, hot roll e pratos especiais!

O primeiro post da sequência de “como fazer comida japonesa em casa sem curso” foi sobre os utensílios básicos para se ter na cozinha, o segundo ensinou como preparar o arroz para sushi corretamente, o terceiro foi sobre os sashimis Se você perdeu algum post, clique nos links e dê uma lida no material. Hoje falaremos das entradas, que também são muito importantes para o seu almoço ou jantar japonês! Gourmet San ensinará a melhor maneira de fazer o harumaki (rolinho primavera) e o guioza!

Bom, vamos lá!

Não ache que você fará a receita do zero, ou seja, fazendo a massa, o recheio, modelando os dois…etc. Não, você não vai, é muito difícil, se algum dia quiser esse desafio, se concentre apenas nele, o Gourmet San não está falando da boca pra fora! Tudo que você menos quer fazendo comida japonesa em casa é perder horas preparando algo que não é o prato principal.

A melhor maneira é comprar em supermercados, vendinhas japonesas ou no varejo do CEASA, as bandejinhas são baratas, entre R$ 5,00 e R$ 7,00 e geralmente vem 10 unidades de harumaki ou guioza! Atente-se para a variações dos recheios, o Gourmet San aconselha você a ir com o tradicional, harumaki de vegetais e guioza de carne de porco ou de vaca!

Vejas as embalagens que o Gourmet San comprou neste final de semana para mostrar a receita a vocês:

bandeja de guioza
bandeja de harumaki de legumes

Se puder compre também o molho agridoce para o harumaki, vem em embalagens parecidas com as clássicas de catchup, custa no máximo 4-5 reais e te poupará tempo para fazer o molho (que não é difícil)! Mas clique aqui para uma boa e fácil receita de molho agridoce. O guioza eu recomendo você utilizar shoyu mesmo!

Para preparar, lembre-se de tê-los deixado na geladeira ou fora do congelador para estarem praticamente em temperatura ambiente! O Gourmet San já teve problema com harumakis semi-congelados onde a massinha deles grudou entre si e alguns foram para o óleo com o recheio saindo, isso é um desastre pois o óleo pula muito, tomem cuidado!

No caso do harumaki, não tem segredo…panelinha com óleo, espere ele esquentar e coloque os harumakis, quando adquirirem a coloração marronzinha retire e deixe no papel toalha para escorrer.

fritando os harumakis
essa é uma coloração boa, marrom claro, não deixe eles tostarem!

Já o guioza…a história é diferente! Você já deve ter percebido que nos restaurantes, geralmente nos rodízios, eles são servidos de maneiras diferentes! As vezes fritos…as vezes na chapa…outras no vapor! Tradicionalmente eles são feito no vapor, tipo em banho maria mesmo! Na chapa também fica bom, pois a massinha continua leve e o recheio também. Mas mergulhado em óleo é um assassinato ao prato! De verdade!

Neste final de semana eu fiz na panela, como se fosse na chapa, não tem muito segredo, 1 fio de óleo, coloque todos guiozas e vá virando para eles não grudarem e também para adquirirem essa cor em todos os lados.

guiozas prontos, feitos com 1 fio de óleo

Bom gente, espero que tenham gostado desse post que trouxe a vocês algumas dicas de como fazer harumakis (rolinho primavera) e guiozas em casa! Essas duas entradas são boas para já matar a fome inicial do pessoal! Pois pode ter certeza que você vai precisar deste truque na manga, e tem truque mais gostoso que esses 2 acima?

Abs

Gourmet San

Faça comida japonesa em casa sem curso – como cortar os sashimis

Olá a todos,

O Gourmet San quer ajudar vocês a fazer comida japonesa em casa sem a necessidade de fazer cursos! A tarefa não será fácil, porém é totalmente possível, não se desespere! Siga atento a sequência de posts e não desista após a primeira vez, você evoluirá muito com as seguintes tentativas! O próprio Gourmet San aprendeu a fazer sozinho e hoje de tempos em tempos faz com seus amigos e familiares, todos gostam muito!

Já existem alguns posts aqui dentro do blog do Gourmet San que complementarão cada passo, facilitando a leitura e aprendizado de vocês! Vamos montar uma refeição com guioza, harumaki (rolinho primavera), sushis, sashimis, uramakis, hossomakis, hot roll e pratos especiais!

O primeiro post da sequência de “como fazer comida japonesa em casa sem curso” foi sobre os utensílios básicos para se ter na cozinha, o segundo ensinou como preparar o arroz para sushi corretamente. Se você perdeu os posts, clique nos links e dê uma lida no material. Hoje falaremos talvez do prato favorito de muitos: os cortes de sashimi.


Espero que após esse texto vocês tenham coragem de ir comprar um belo peixe já com noção de que passos seguir e o que esperar no meio do caminho.

Comprando os peixes:

Compre em lugares de confiança! No post “onde comprar peixe fresco em São Paulo?” Gourmet San deu todas as dicas, inclusive com os horários de funcionamento do CEASA e do Mercadão. Caso não more em São Paulo, também passamos dicas de como conseguir peixes frescos, que é o mais importante.

Falaremos hoje dos 2 peixes principais: o salmão e o atum, os demais deixarei para uma próxima ocasião.

No caso do salmão, geralmente 1kg de salmão dá para 3 pessoas (contando sashimis e sushis)! Ao pedir o salmão, peça para já mandarem “limpo”, ou seja, sem escamas e espinhas, talvez sem pele também, depende de sua prática para tirar pele de peixe, vou te contar que você impressiona as pessoas! Essas regras do salmão valem para os peixes brancos também! Se algum dia você quiser o desafio de você mesmo limpar o peixe do zero, é legal mas se concentre apenas nessa tarefa, pois dará uma canseira! O preço do kilo do salmão no CEASA está por volta dos 30 reais.

No caso do atum, lembre-se de comprar bem menos que salmão, a não ser que o pessoal realmente goste de atum. O atum tem seu preço bem variável, isso se deve as diferentes espécies e partes do peixe, por exemplo, a barriga é muito mais cara e é levada logo pela manhã. O kilo do atum geralmente varia de 45 reais a 65 reais. Diferente do salmão você não comprará uma filé inteiro do peixe, a não ser que queira gastar uns 200 reais, o atendente fatiará um pedaço do atum que você tenha escolhido, geralmente é medido em dedos.

Cortando os peixes:

Para cortar o peixe em casa e fazer o sashimi, você precisará de uma boa faca, preferivelmente um japonesa! Gourmet San no post “Como afiar facas japonesas (como são feitas e muito mais)” te dá as diretrizes para adquirir uma ou afiar a sua!

Cada peixe possui uma maneira diferente de cortar o peixe e preparar o sashimi, sim dureza né…! Mas antes de mais nada existem duas regras universais:

  1. use a extensão toda da faca para realizar o corte;
  2. fatie o peixe num movimento só, sem serrilhar.

No salmão, no filé que você comprou terá 2 lados divididos por uma membrana branca mais rigída. Há o lado mais gordinho, com carne mais alta e atrativa, porém essa é as costas do salmão e a outra parte, com a listras brancas mais espessas, é a barriga. Não se empolgue com o lado mais alto, faça o sashimi com o lado menor mas com listras brancas mais espessas, será muito mais saboroso! Deixe a parte das costas para os enrolados, nigiris etc. Não se esqueça de terminar de limpar o peixe, tirando as peles marronzinhas e escamas.

Um vídeo para exemplificar:

 

No atum o buraco é mais embaixo, o corte é complicado, o peixe é mais alto e você dificilmente comprará uma posta inteira do peixe o que sem dúvida facilitaria a sua compreensão do corte. Provavelmente terá de dividir o peixe em 3 cortes na altura! Depois cortar pequenas tiras no sentido de comprido do peixe, onde os sashimis serão feitos. O que acontecerá com você é que seu pedaço de atum será alto porém consideravelmente fino, então preste muita atenção no vídeo abaixo, onde o Jun Sakamoto mostra  como deve ser cortado o atum para o sashimi. Atenção para as listras perpendiculares das fibras, esse é o corte ideal!

 


 

Se você não conseguir fazer um belo sashimi de salmão e atum não se preocupe, na primeira vez sua mão não está tão treinada e firma para os cortes. No caso do atum o trabalho é mais difícil mesmo e você precisará de mais treino! Recentemente Gourmet San visitou o Sushi Yassu Paulista na Rua Américo de Campos, 46 e pode ver um sushi man preparando um atum para sashimi, é uma ajudinha extra para essa tarefa difícil:

primeiro cortando a parte de cima
Retire e reserve para outros cortes
Corte de comprido o peixe, o filé que surgir é de onde será fatiado o sashimi

 

Servindo os peixes:

Deixe para fatiar os peixes na hora de sevir, te dará um charme extra e é assim que os restaurantes fazem, ou você já viu algum restaurante com sashimis já fatiados? Não, eles pegam da geladeirinha deles e fatiam na hora.

Para servir, rale o nabo e coloque como suporte para os sashimis.  Se quiser algo mais chique, faça como no Hideki e sirva numa cumbuca com gelo e folha de shisô! Veja abaixo.

 

 Após a refeição:

Caso tenha sobrado algum peixe, não guarde na geladeira por mais de 1 dia. Se for congelar, tenha certeza de não utilizar o cru da próxima vez, ok?

Existem muitos outros tipos de sashimis que vocês podem servir, porém para quem está começando é legal os básicos salmão e atum! Porém se você tem curiosidade de outros peixes, veja os posts do Gourmet San “você fica só no sashimi de salmão?“, onde são apresentados sashimis um mais incrível que o outro e também visite o post “a receita do sashimi de polvo“!

Espero que tenham gostado e até a próxima!

Abs!

Gourmet San

 

 

Faça comida japonesa em casa sem curso – como fazer o arroz para sushi!

Olá a todos,

O Gourmet San quer ajudar vocês a fazer comida japonesa em casa sem a necessidade de fazer cursos! A tarefa não será fácil, porém é totalmente possível, não se desespere! Siga atento a sequência de posts e não desista após a primeira vez, você evoluirá muito com as seguintes tentativas! O próprio Gourmet San aprendeu a fazer sozinho e hoje de tempos em tempos faz com seus amigos e familiares, todos gostam muito!

Já existem alguns posts aqui dentro do blog do Gourmet San que complementarão cada passo, facilitando a leitura e aprendizado de vocês! Vamos montar uma refeição com guioza, harumaki (rolinho primavera), sushis, sashimis, uramakis, hossomakis, hot roll e pratos especiais!

O primeiro post desta sequência de “como fazer comida japonesa em casa sem curso” foi sobre os utensílios básicos para se ter na cozinha. Se você perdeu este post, clique aqui. Hoje falaremos talvez do principal elemento da cozinha japonesa: o arroz para sushi.

Se você acompanha bem o blog do Gourmet San já deve ter visto o post “Receita do arroz shari (o temido e delicioso arroz para sushi)“, o arroz japonês temperado para sushi.

Partiremos da mesma base,  porém sendo mais práticos, diretos e com algumas alterações que serão explicadas no final!

Primeira parte: lavando o arroz

  • Escolha a quantidade de arroz com xícaras (mais ou menos 1 xícara por pessoa);
  • Lave bem o arroz até não aparecer mais a água esbranquiçada;
  • Deixo o arroz descansar por 30min.
Segunda parte: preparando o tempero para o arroz
  • Misture numa leiteira ou panela o açúcar (1 colher de sopa), sal (1 colher de chá), sakê (2 colheres de sopa) e o vinagre (70ml), essas quantidades são para 2 xícaras de arroz;
  • Aqueça bem até o açúcar dissolver;
  • Reserve na geladeira.
Terceira parte: cozinhando o arroz
  • Coloque o arroz na panela com uma quantidade de água apenas um pouco a mais que o número de xícaras de arroz;
  • Cozinhe por mais ou menos 10 min ou desligue até um pouco antes do arroz ficar seco;
  • Desligue e deixe tampado por mais 5-10min, o arroz continuará cozinhando e ficando mais macio.
Quarta parte: pós-cozimento
  • Com o arroz ainda quente despeje o tempero que você preparou. Misture  com cuidado para não amassar o arroz mas faça com que o tempero pegue em toda área possível;
  • Tire o arroz da panela e coloque num outro vasilhame para descansar;
  • Cubra com um pano úmido.
Assim que o arroz estiver na temperatura ambiente ele estará pronto para ser usado! Lembre-se que o quanto antes for usado melhor será a qualidade dele!
Para os mais atentos, verão que essa receita não é idêntica a do outro post do Gourmet San, mas é assim mesmo, existem muitas receitas diferentes, você pode até testar as duas e ver te satisfaz mais, é normal, não se desespere em buscar de primeira a receita ideal, isso não acontecerá, recomendo que você varie até encontrar uma boa!
Abs
Gourmet San