Bueno, aquela refeição que te abraça por dentro

Izakaya Bueno restaurante japonês tonkatsu kare

Tinha um restaurante que estava na minha lista há muito tempo: Bueno!

Se não me engano os donos do Bueno são da escola do sumô, isso mesmo sumô:

Izakaya Bueno restaurante japonês sumô

O Bueno fica na Alameda Santos, 835, São Paulo, Tel (11) 2386-8035, e ele é basicamente um izakaya (boteco japonês), e é dos bons!  

Ele não é chamativo, uma porta de madeira que corre e pequenas frestas de vidro que iluminam bem o ambiente. Já do lado de dentro o ambiente é mais colorido e um grande balcão vermelho, onde recomendo sentarem. Ah! E Além disso, uma placa importante, em alto e bom som:

Izakaya Bueno restaurante japonês

Isso ae, não se confundam, pois a casa é de pratos quentes, saboreei-se com eles, não vai se decepcionar.

Eu estava sozinho, 6a feira chuvosa e fria em São Paulo, sentei logo ao balcão.

Sempre que vou uma primeira vez num restaurante eu exagero para poder experimentar mais do que o normal. Foi o que eu fiz. Mandei uma refeição digna de sumô (ou não, haha): karaage (uns 15 reais a porção de 5) e um tokatsu karê (uns 39 reais com saladinha e misoshiru)!

Pra quem não sabe, karaage nada mais é do que frango frito e tonkatsu karê, se você me seguem já sabem que sou fã, caldo de curry japonês com legumes e um lombo de porco empanado.

O Karaage chegou primeiro, confesso que fui um verdade newbie, nunca tinha comido, e, pasmem, eu não sabia que era desossado, eu tinha a impressão que era como um frango a passarinho, engano meu, é 10x melhor. Mais bem temperado, mais macio, mais suculento, enfim, tudo de bom, babem:

Izakaya Bueno restaurante japonês karaage

Babem de novo, serviram com um molhinho agridoce um pouco apimentado:

Izakaya Bueno restaurante japonês karaage

Depois chegou meu tokatsu karê, maravilhoso e com um aspecto que eu prezo muito, o equilíbrio de ingredientes. Cheguei ao final da última colherada ainda com uma fatia de tonkatsu, gohan e karê.

Sobre o prato em si, o tudo perfeito, o karê apimentado no ponto certo, espessura certa e o tonkatsu sem perder o empanado, o que aconteceu já em alguns lugares que comi.

Izakaya Bueno restaurante japonês tonkatsu kare

Por fim, toda essa fartura saiu por volta de 60 reais, ótimo preço, melhor ainda custo-benefício!

Já foi ao Bueno? Me passem recomendações, to louco pra voltar!

abs

Gourmet San

Tonkatsu Kare no Izakaya Matsu

Tonkatsu Kare do Izakaya Matsu

Oi gente, tudo bom?

Tive a chance de retornar ao badalado e excelente Izakaya Matsu! Vale a pena dizer logo de cara que o almoço de uma só opção por 35 reais continua valendo MUITO a pena.

Para quem não leu sobre minha primeira experiência lá, dá uma olha rapidinho aqui. Como o Izakaya Matsu não fica muito perto do meu trabalho(Av. Pedroso de Morais, 403 – Pinheiros), dificilmente consigo ir lá almoçar. Aliás, tentei ir jantar num dia desses e tinha espera, desisti, afinal estava sozinho e o izakaya é cheio de opções para dividir.

Bom…mas voltando a minha refeição da vez, não é a toa que fui almoçar justamente no dia do meu prato quente japonês favorito. O Izakaya Matsu posta todo domingo na página do Facebook deles o cardápio da semana, e em geral na sexta-feira é um prato feito com kare! As vezes é croquete, as vezes hambúrguer e em outras o lombo de porco empanado (tonkatsu).

Como de praxe, não demora quase nada para chegar:

Tonkatsu Kare do Izakaya Matsu

Sempre vem a refeição completa de uma vez, a saladinha, a missoshiro, condimentos extras e a fruta.

Como o kare com o tonkatsu pode ser um pouco pesado pra barriga, geralmente eu começo pela salada. Mas não espero muito e parto logo pra estrela, o tonkatsu kare:
Tonkatsu Kare do Izakaya Matsu

Logo de cara fiquei meio triste pois me pareceu pouco…

Porém eu estava enganado, como da outra vez que comi no Matsu, a porção é perfeita para você evitar a gulodice e sair satisfeito. Talvez pudesse ter vindo mais kare, mas estava ok, no limite.Tonkatsu Kare do Izakaya Matsu

Não vou negar que minha expectativa estava alta e talvez eu esperasse um pouquiiiinho a mais do tonkatsu kare do Matsu. Vamos lá, o lombo de porco empanado poderia ser um pouco mais alto (grosso) e o kare poderia ser um pouco mais apimentado, pelo lugar ser tradicional achei que fosse ser. Nunca vou esquecer quando fui ao Kidoairaku e o garçon me alertou que o kare era bem apimentado, rs.

Bom, apesar das minhas críticas construtivas acima, eu gostei muito desse almoço, custo benefício imbatível, qualidade incrível, bom serviço. Se eu pudesse almoçar 3x por semana no MAtsu eu iria.

E vocês já foram lá?

Abraços

Gourmet San

Izakaya Matsu – almoço de se ajoelhar

Oi pessoal, tudo bom?

Se tem um feedback que recebo com certa frequência é para eu postar menos sushi e sashimi e mais cozinha quente japonesa! É algo que estou trabalhando na minha logística diária.

Mas enquanto isso, quando consigo dar uns pulos eu sempre entro num restaurante novo! Dessa vez foi um lugar que está “bombando”, o Izakaya Matsu, que fica literalmente a 5m do clássico dos clássicos Hamatyo do Yoshida San. O endereço é Av. Pedroso de Morais, 403 – Pinheiros.

Já tinha ouvido muito falar do Matsu e estava ansioso pra ir, aliás até sigo eles no FB, onde eles postam sempre o cardápio semanal. E por falar em cardápio, no almoço eles só tem 1 opção, mas acreditem, você não precisa de mais, eles dão conta do recado, eles são bons dessa maneira.

Para minha surpresa estava vazio (sempre leio que lá é cheio, afinal o paulistano adoro o “point do momento”), sentei no balcão e pedi o cardápio, a japonesa me deu uma invertida falando que eles só servem 1 opção, perguntei o que era e ela respondeu: “chicken kare”. Falei que ela podia servir! O preço? 35 reais, excelente! Mas melhor ainda quando vi o que me serviram:

Aí em cima vocês veem uma saladinha de repolho, frango com legumes, abacaxi, missoshiru e o prato principal, frango no estilo Tandoori com gohan e kare.

Vou ser sincero que não me impressionei muito por nenhum acompanhamento, mas o prato principal leva tudo nas costas, pois ele é espetacular, demais mesmo, nota 10! O frango tandoori é um receita original indiana e vou dizer que fiquei impressionado o que o Matsu entregou: frango alto, generoso, suculento e super saboroso, deu vontade de invadir a cozinha, colocar o cozinheiro contra a parte e obrigá-lo a contar a receita! Sobre o karê, está na medida, apimentado e saboroso, não dava para pedir nada a mais, prato redondinho, eles sabem o que estão fazendo.

Bom, saí de lá com uma certeza, um dos melhores almoços que já tive, além disso o custo-benefício é excelente com o valor de 35 reais. O único problema é que eu não pude retornar ainda e sempre fico babando no menu deles que é disponibilizado no Facebook, a variedade é grande e se tudo for tão bem executado com esse Frango Tandoori, vou te falar, é digno de ir lá todo santo dia.

Antes de eu me despedir, segue um zoom no prato do dia:

Abraços

Gourmet San

Kyodo Sushi em Osasco: simplicidade e criatividade para família e amigos

Oi gente, tudo bom?

Essa review era para ter saído 1 semana atrás, mas tive contra-tempos blogueirísticos que me impediram. Mas obviamente que eu nunca paro! Percebi recentemente que há muito ainda a explorar na culinária japonesa então continuo forte na minha função de trazer novidades a vocês!

Desta vez não foi diferente, depois de um convite feito há muito tempo atrás, finalmente fui conhecer o Kyodo Sushi, localizado na R. Dep. Emílio Carlos, 796, em Osasco – SP, Tel (11) 4623-1212. Apesar da palavra “Osasco” assustar muito paulistano (incluindo a mim) pela preguiça do deslocamento para outra cidade, isso é desculpinha. Osasco é fica na beira da união das Marginais Pinheiros e Tietê, e para quem mora na ZO, como eu, a desculpa é maior ainda, pois bastam 10-15 min de carro que qualquer um chega.

Bom, como dito acima, tomei conta da minha preguiça e fui! Cheguei, e o bairro residencial onde está o restaurante é super arrumadinho, lembrou um pouco o Anália Franco na ZL.

Quem me recepcionou foi o Xandi, o dono do restaurante e que ta sempre por lá tocando a paixão dele, segundo ele mesmo diz. Isso é um ótimo sinal, pois restaurantes precisam de atenção constante e isso transparece.

O lugar em si é bem pequenino, com umas 4 mesinhas avulsas mais umsa 4 mesas com sofás estilo Outback. Eles devem ter problemas costumeiros de espera, pois o lugar “senta” umas 20 pessoas no máximo ao mesmo, PORÉM vale lembrar que um dos erros mais comuns dos restaurantes é quererem expandir-se demais ou atender muitas pessoas e não darem conta, quando o assunto é restaurante japonês, normalmente menor é melhor.

Me explicaram que o sistema do restaurante que os clientes mais pedem é o rodízio de temaki, claro que fui nele! Se não me engano o valor fica entre 45 e 55 reais, um EXCELENTE preço! Eu mesmo disso isso na hora, que o valor está bem abaixo da concorrência e logo desconfiei. Mas nesse momento o Xandi me explicou a estratégia dele. O público com que ele trabalha gosta mesmo de salmão (e não há problema nenhum nisso, viu xiitas gastronômicos), então ele optou, após algumas tentativas de trabalhar com outros peixes, de comprar só salmão. Eu assino em cima! Aliás, parabéns pela coragem Xandi, poucos donos de restaurantes tem essa visão!

Antes de falar dos temakis que comi e do que você pode comer no Kyodo Sushi, vou dizer algo que você tem de pedi: COCA COLA COM CALDA DE MORANGO:

Eu juro para vocês amantes de Coca-Cola, peçam, peçam! Quando eu tomer eu fiquei um pouco com o pé atrás, mas é simplesmente deliciosa, funciona muito muito bem mesmo! Se não me engano, o que eles fazem é misturar meio que morangos batidos com coca-cola, o resultado é nota 10!

Agora, vamos aos pratos! Vejam abaixo tudo que comi:

Como eu disse anteriormente, o Kyodo trabalha apenas com salmão, mas eu mesmo só percebi isso porque o Xandi me contou, pois no cardápio são tantas opções diferentes,, mas tantas que você nem lembra direito. Claro que uma hora ou outra eu ia pedir um atum com cebolinha, mas tudo bem.

Sendo bem sincero não lembro os nomes dos temakis, pois eles são super criativos, mas tem o de inspiração árabe, o mais saudável (sem arroz), um outro delicioso com alho, todos muito bem feitos. As opções são também todas consideravelmente diferentes, o Kyodo não é como o Makis que muda 1 ingrediente e cria um temaki com um nome novo.

Além dos temakis o Xandi tem uma ótima sacada, ele oferece pequenos mimos no meio do rodízio temaki, um sashimi especial aqui, um hot roll ali, entre outro pratos que eles variam no dia-a-dia.

Eu acho que o Kyodo é uma opção excelente pro pessoal do Zona Oeste, bom preço, opções honestas de temaki, além de um ambiente tranquilo e equipe super amigável. Se fosse mais perto eu retornaria sem dúvida.

Agora algumas dicas de melhoria ao pessoal do Kyodo. Vocês já possuem uma identidade, o que é o mais difícil nesse nicho de mercado, agora precisam focar nos detalhes para oferecer um produto final melhor ainda aos seus clientes.

Por exemplo, como melhorar o temaki? Alga mais crocante, ou seja, acho que vale o investimento numa daquelas caixinhas que mantém a alga aquecida. Além disso sempre, sempre revisitar os sabores dos temakis e serem honestos consigo mesmos, esse sabor funciona? Não funciona? Por final, sobre os temakis, senti falta daquela clássica couve fritinha com tarê, é certeiro com todos os clientes.

Sobre os pratos extras no meio do rodízio, acerto de mão cheia! Acho que vale a pena vocês terem um leque de opções na manga para seus clientes sempre se surpreenderem, é só correr aqui pelo meu blog que vocês acharão diversas. Além de claro, a mesma dica dos temakis, continue trabalhando, por exemplo, o crocante hot roll pode ser melhor executado ainda, e fica mais “redondinho” em termos de finalização.

E finalmente, sobre a coca-cola com morango, fiquei apaixonado! Parabéns!

Abraços e até a próxima!

Gourmet San

Temakeria e Cia – passado e presente

Eae gente, tudo bom?

Quem acompanha minhas peripécias pelos restaurantes japoneses sem dúvida nenhum não deveria estar esperando que eu escrevesse novamente sobre a Temakeria e Cia. Aliás provavelmente sobre nenhuma temakeria, certo? Hoje em dia tenho um foco enorme em restaurantes diferentes e principalmente os de altíssimo nível, buscando o que a culinária japonesa tem de melhor.

A Temakeria e Cia surgiu em São Paulo faz uns bons anos, provavelmente uns 8! Minha visita ontem a Temakeria me fez lembrar dos tempos que ao redor dela tinha uma aura de novidade fina. A unidade da Rua Oscar Freire vivia cheia de gente fina que ia lá fazer uma refeição rápida mas considerada chic, afinal comer bem, rápido e numa novidade não é para todos.

Eu, 8 anos atrás, saía do meu trabalho na Av. Paulista e descia até a Oscar Freire para provar dessa novidade que todos falavam, um lugar especializado em temakis e que oferecia temakis gigantescos. Lembro claramente de entrar num recinto de luz baixa, poucos lugares, serviço cortês e clientes pedindo sakês e outras bebidas. O público que estava ali poderia muito bem ter ido ao Almanara, vizinho, ou em qualquer outro restaurante. Além disso os jovens que frequentavam o local eram da alta sociedade paulistana e pediam pratos que não eram temakis, afinal jovens descolados sempre querem ser “diferentóides”.

Hoje a realidade da culinária japonesa em São Paulo mudou e a Temakeria também. A rede expandiu com múltiplas unidades e seu público mudou. Com o crescimento e a febre da culinária japonesa a demanda cresceu muito e as temerias foram as primeiras a serem invadidas pelo novo público, sedento por experimentar o que era esse tal de peixe cru.

Eu pude acompanhar de perto essa transformação, sobretudo na Temakeria e Cia. Aos poucos o público começou a se diversificar e hoje o próprio restaurante é outro, foi se adaptando sabiamente.

Hoje a Temakeria e Cia na Oscar Freire é mais democrática, ela é um oasis de gastronomia democrática no elitizado Jardins. Me deparei também com um cardápio bem diferente mas ainda com ótimos preços.

Dá pra ver claramente que os donos por trás do restaurante trabalham para trazer novidades e atualizações. Além disso o serviço decaiu também, por vezes acontecem confusões em pedidos, demoras entre outros fatores que são reflexo de uma rede muito grande, onde o controle por qualidade por vezes começa a degringolar um pouco.

Se vai durar? Eu acho que sim, a Temakeria e Cia para mim é a melhor temakeria de todas que existem no mercado e eu pessoalmente adoro seu cardápio. Só pra citar um novo que provei, o hot roll de camarão empanado.

E você gostam da Temakeria?

abraços!

Ajissai, a casa do Tonkatsu!

São Paulo é cheia de surpresas e cada vez mais me convenço de que nossa oferta gastronômica é das melhores, se não a melhor, do mundo. A surpresa da vez foi o Ajissai, uma casa, pasmem, especializada em tonkatsu, que consiste no filé de porco empanado e frito!

O Ajissai, fica localizado na Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 372, tel (11) 5549-0627 e fica ali no bairro da Vila Mariana, mas bem próximo do metrô Ana Rosa, aliás eu fui de metrô pra lá mesmo.

O restaurante fica logo depois de um restaurante oriental, curioso, mas passe direto e entre no Ajissai que tem uma portinha de madeira bem discreta e fechada, mas com a plaquinha dizendo que está aberto.

Assim que você entra, a primeira coisa que se nota é o cheiro de fritura, não tem como, é uma casa que só faz isso, é como uma pastelaria, então por favor, sem precoceitos, a casa é o que ela é.

O ambiente é bem legal, conta com um balcão de madeira bem grande e algumas mesinhas, além de um primeiro andar que não cheguei a ir.

Vamos começar a falar da comida? O cardápio é muito peculiar, é repleto de imagens dos pratos, então é uma experiência única ver de cabo a rabo tonkatsus e outras frituras. Nesse momento eu nem sentia mais o cheiro de fritura.

Como eu estou numa missão que em breve virará série (o rolê do karê), pedi o tonkatsu karê que saiu por uns 40 e poucos reais. Pedi também uma coca-cola com um copo cheio de gelo pois tava quente e comendo fritura com karê, eu queria sair bem de lá, rs.

Enquanto meu prato não chegava, observei mais o ambiente, todos funcionários japoneses e todos clientes japoneses, com exceção a mim, gaijin, rs. Ou seja, o lugar é bem tradicional, é mais um desses lugares clássicos, para você consumir não só a comida mas também a cultura. No alto do balcão uma TV sintonizado num canal japonês também.

Meu prato não demorou muito e chegou, vejam abaixo:

Assim que ele chegou eu pensei, cadê o arroz??? Pois bem, ele estava embaixo do karê, em boa quantidade =)

Me deram uma colher para comer o prato, mas é impossível, como comer essas fatias de porco com uma colher? Então ela me ofereceu o hashi também, o que facilitou bastante, porém para ser sincero, eu acho que o ideal é o bom garfo com faca! Mas eu me virei bem com o hashi e a colher.

Parti para o ataque! Antes de mais nada vale dizer que esse é o karê menos restauranteur ou gourmet que já tinha visto, gostei muito, tava com cara de comida caseira mesmo, um bom peéfão, como deveria ser. Arroz, karê por cima e o tonkatsu fatiado no canto.

O prato veio numa quantidade ótima para eu acabar sem ficar cheio nem com fome, na medida, como deve ser. Esse foi o karê com mais pedacinhos de carne desfiada e cebola de todos que comi, o que complementa o caráter rústico dele.

Agora uns pontos que me decepcionaram um pouco, o pedaço de tonkatsu era um pouco pequeno, tive de economizar para ele não acabar antes do arroz e do karê. Aproveitando…o karê estava leve demais, eu esperava um pouco mais apimentado pois já me falaram que em geral casas tradicionais japonesas fazem karê bem picante. Mas aí me toquei de um ponto…

Eu não pedi o carro chefe da casa. Ah sim, eu pedi o tonkatsu, mas pedi um basicão com karê. Todos os pratos do cardápio onde o tonkatsu é a estrela principal ele vem com 2 filés, então o vacilo foi parcialmente meu mesmo. Depois pesquisei mais e vi que uma das grandes estrelas da casa é o Tonkatsu no molho com missô, deve ser delicioso! Outro prato que sai bastante e recomendaram é o croquete, que eu vi numas duas mesas sendo servido.

Resumo da ópera, terei de voltar! Provavelmente vou apostar em algum tonkatsu e num croquete, pois o karê foi ok apenas…

E você já foi no Ajissai? Me conta como foi!

Abraços

Gourmet San

Izakaya Quito-Quito, tire suas conclusões

Eae pessoal, tudo bem?

Hoje escrevo pra vocês mais uma review de um dos formatos de restaurantes japoneses que mais cresce em São Paulo, os izakayas. Não ache que eles são todos iguais, aliás, de todos que já fui, nenhum segue muito o mesmo padrão, podemos dizer que eles provavelmente levam a cara do dono.

O Izakaya Quito-Quito fica na Vila Madalena, na Rua Wisard, 193 (http://quitoquito.com.br), bem perto de todos barzinhos já conhecidos do bairro. Visto de fora ele é bem diferente do que esperamos de um izakaya (uma portinha pequena e com pequenas janelas?), ele é todo envidraçado e da pra ver todo restaurante de fora. Na porta tem o cardápio do dia numa lousinha.

Eu fui com um colega meu, o Daniel, que também ama comida japonesa, além de nós, mais 1 pessoa estava no restaurante que logo saiu. Isso é estranho, muito vazio, muito. Bom depois falo mais disso.

O cardápio do Quito-Quito tem opções bem bacanas e não é nada limitado, confesso a vocês que não foi fácil escolher, quem curte comida japonesa quente não terá problemas!

Eu pedi de entrada o shimazushi, 24 reais, foi a primeira vez que sequer ouvi falar desse tipo de sushi, vejam abaixo:

Consiste num sushi onde o neta (fatia de peixe) foi marinado no shoyu e mostarda, então ele não precisa de nenhum outro tempero. Não vou negar que na hora achei o sabor muito forte e pesado, o garçon poderia ter explicado um pouco mais sobre ele, só descobri quando cheguei em casa para pesquisar que diabos era “shimazushi”. Consiste em um sushi dos mais tradicionais, que remate a era Edo, ou seja, primórdios do sushi! Valeu a experiência!

De prato principal, eu me rendi a um prato que gosto demais, o tonkatsu kare, que nada mais é do que um delicioso porco empanado servido com molho a base de curry japonês, o kare. Esse prato é bem caseiro e cada restaurante tem uma receita um pouco diferente, o que é ótimo!

Esse tonkatsu kare me chamou a atenção pela coloração bem mais escura do que os outros que estou acostumado a comer, gostei logo de cara! O porco estava com a casquinha bem crocante porém soltando um pouco da carne (pééémm ponto negativo), mas não vou negar que estava saboroso!

Já em específico o kare, estava delicioso, muito, muito bem temperado mesmo e esse toque verdinho por cima deixou o prato com uma apresentação bem mais bonita! O kare do Quito Quito tinha tudo para ser excelente, mas veio muito ralinho, poderia ser mais denso, faz toda diferença, fica a dica!

Sobre o arroz, foi o que eu já tinha lido em alguns lugares, mediano. Mas como conjunto final valeu a pena, tonkatsu kare sempre vale, rs!

Meu amigo Daniel pediu um missoshiro que veio com somem, um macarrão bem fininho:

Ele pediu de prato principal um zuke don de atum:

Veio uma baita chawan com arroz coberta por fatias de atum com gergelim, cebolinha e nori picado bem fininho!

Daniel disse que tudo estava bom e parecia mesmo!

Os preços são bons, o tonkatsu foi uns 50 reais, o shimazushi 24 reais, já o zune dom foi por volta de uns 30 eu acho.

Minhas considerações finais sobre o Quito Quito…não tem aura de izakaya, parece que tem algumas coisas desconexas, o ambiente com o cardápio, sei lá. Além disso ouvi mais de uma pessoa falando um pouco mal.

Da minha parte? Eu acho que você tem de ir conferir e tirar suas próprias conclusões. Eu não achei as mil maravilhas, mas também nada horrível. Pratos corretos e bem gostosos mas com ajustes necessários. Voltaria? Sim! Mas espero que tenha mais gente na próxima vez, é estranho comer num restaurante vazio.

Abraços

Gourmet San

 

Shoy – takeaway sushi honestíssimo!! Pegue e leve pra casa!

Oi gente, tudo bom?

Em geral escrevo reviews de restaurantes japoneses que são rodízios ou a la carte, não tem muita variação, certo? Às vezes pinta uns deliveries ou buffets, mas não foge muito disso.

Pois bem, hoje vou falar do Shoy, um restaurante de comida japonesa que tem seu foco no takeway, que é basicamente “pegar e levar”. O Shoy está praticamente sozinho nesse modelo pois o único takeaway que eu conhecia era o iSushi, mas alguns conhecidos meus me falaram que fechou.

Bom, mas hoje estamos aqui para falar do Shoy! Ele fica localizado na Rua Clodomiro Amazona, 79, no Itaim, tel 11 3078-1288 (http://www.shoy.com.br) lá bem no meio de diversos prédios de escritório e de domicílios, ou seja, público não falta. O Shoy fica aberto direto das 11h30 até às 20h, então fica fácil pra fazer aquele lanche da tarde ou pra pegar logo depois do trabalho, às 17h30, 18h30, 19h e ir pra casa tranqüilo.

Quem me indicou o Shoy foi um colega de trabalho meu, conhecido como Danilo “Uramaki de Nutella”, mas isso é história pra um outro dia! Logo que pude fui conferir o Shoy no almoço e o movimento estava bom!

Quando você entra tem duas geladeiras do lado esquerdo, como podem ver na foto abaixo:

A variedade é ótima e os preços são bem convidativos, não tem nada abusivo!

Você encontra nigiris, uramakis, bateras, temakis, sashimis, saladinhas e outras opções, como o jow abaixo:

E até outros mais trabalhados, como o sushi de salmão maçaricado:

Tem uma estação de pratos quentes também! Chiken kare, yakissoba etc, e os preços ficam entre 10 e 15 reais, muito justo. No final basta levar tudo para o caixa.

Foi aí que conheci o dono, o Gustavo, um cara grandão bem gente fina, bati um papo com ele sobre o Shoy. Há quanto tempo estavam lá e como estava o movimento. Aí ele me convidou pra conhecer a cozinha, aliás, fiquem a vontade pra ver a cozinha também, ele te dá uma redinha pra por no cabelo e você está pronto pra ver em ação a equipe dele e o conjunto de máquinas que faz tudo acontecer.

Tem a máquina que faz o arroz, a que resfria, a que monta os enrolados e corta:

Tem também uma máquina incrível, que monta os bolinhos de arroz para os nigiris e os embala:

Tenho certeza que muitos “puristas” abominam a idéia de ter máquinas fazendo sushis e não pessoas. Mas a proposta do Shoy é outra, eles não são e não querem ser o melhor restaurante japonês, nem ter o melhor sushi. Eles querem ser uma opção rápida e boa para se levar comida japonesa pra casa, matar o que está te matando, aquela vontade louca de comer sushis que todos nós temos de uma hora pra outra.

Além disso, no Japão é super comum o uso dessas máquinas, a demanda lá é gigantesca, então não se enganem, essas máquinas são japonesas, criadas dentro da própria cultura oriental.

Bom, voltando ao Shoy, deem uma olhada nas minhas escolhas:

Peguei de tudo que achei interessante, inclusive o temaki, que estava em promoção (6 reais)! O temaki, aliás, veio no mesmo sistema do Sushi Beta Delivery, onde a alga fica separada do arroz e você mesmo tira o plastiquinho na hora! Funciona que é uma beleza,temaki crocante!

Sobre os sushis, a variedade é enorme, vejam que peguei um diferente do outro!

Os sushis não são uma obra de arte e como eu disse acima, não é o intuito, afinal não há o tato fino da mão humana. Mas eles focam em ingredientes de boa qualidade, o arroz estava bom, assim como o peixe, o camarão e as ovas.

Peguei também uma porção de sashimi de peixe branco:

Eles estavam bem cortados e fresquinhos, tinham acabado de chegar na geladeirinha. Mas eu sou fã de sushi, na próxima talvez eu deixo o sashimi pra lá, afinal dá pra pegar 4-5 unidades de sushi. O sashimi sai por 10-12 reais.

Pra finalizar, o chicken kare estava super gostoso, bem quentinho e apimentado, pros dias de inverno é perfeito. Lembrando que ele acompanha arroz que já é servido no fundo.

Se você quiser comer por ali mesmo o Shoy tem umas mesinhas no térreo, mas não se precipite, vá ao primeiro andar, eles possuem uma linda pintura de cerejeira!

No final, fiquei satisfeitíssimo em conhecer o Shoy, ele é perfeito para matar a vontade comer um sushi sem gastar muito e sendo rápido e prático.

AH! Deixei o melhor para o final, todos os dias a partir das 17h eles deixam tudo a 50% de desconto!!! Aproveitem!! Talvez nos encontremos por lá por volta de 17h05, hahaha.

Abraços

Gourmet San

 

Os rodízios super baratos – saúde em risco?

Olá a todos!

Recentemente amigos meus começaram a brincar que o Gourmet San não era mais o mesmo, que eu só ia em restaurante top e tinha esquecido da minha origem, visitando restaurantes de rodízio bem básicos. Mas como aceito desafios, assim que tive a chance fui com esses mesmos amigos a um restaurante que oferece rodízio no almoço por R$38,90,  localizado no Itaim.

Que fique claro que o assunto central não é o restaurante, por isso que resolvo não colocar o nome dele, mas sim o conceito que ele representa, o de rodízios super baratos. Quem entende de comida japonesa sabe que a qualidade dificilmente acompanha o sistema de rodízio, claro que existem algumas exceções, exemplos bem sucedidos você encontra nessa lista de top 10 rodízios de sushi que eu selecionei num outro post.

Fazendo uma conta rápida…quando comecei a visitar restaurantes japoneses, o preço do rodízio de restaurantes baratos era por volta de 29,90 reais. Se considerarmos uma inflação de 5,5%  ao ano, o valor corrigido dos de 29,90 hoje seria por volta de 39 reais, ou seja, o que esse restaurante cobra, Assim fica fácil fazer a associação de onde esse restaurante se enquadra, na base da “pirâmide alimentar” dos restaurantes japoneses. E se não havia milagre com preço antes, nada mudou hoje.

Bom, servir comida japonesa é uma responsabilidade enorme, obviamente pela questão de utilizar peixe cru em grande quantidade de pratos. Os restaurantes japoneses são caros e não é a toa, peixe bom e fresco é caro, assim sendo, do outro lado, se o restaurante é barato, ou ele tem uma margem de lucro mínima ou zero, ou ele não trabalha com os melhores ingredientes. É justamente aí que mora o problema, comer peixe cru que não esteja com uma boa qualidade gera um risco direto a saúde dos clientes.

Fazendo essas ressalvas, vamos dar uma olhada no que foi servido??

Apesar de ficar localizado no Itaim, bairro nobre de São Paulo, o restaurante é super simples, que faz lembrar um boteco do largo da Batata.

 

Incrível, tinha até Velho Barreiro no fundo do sushibar. O público obviamente é mais simples e não tem aqueles businessman metido a besta. Acho que é uma opção aceitável para ir com aquele amigo que está começando agora a comer sushi e não sabe nada e inclusive se recusa a pagar mais de 50 reais num almoço.

O rodízio serve alguns pratos clássicos quentes como o shimeji, tempura, rolinho primavera e guioza:

Vou ser sincero que esses foram os pratos que eu me concentrei em matar minha fome, afinal não acho que fosse o local mais apropriado para encher a barriga de peixe cru.

Além dessas entradas serviram também um enrolado de salmão com shimeji chamuscado:

Esse até que tem potencial mas estava bem mal executado. Fica a dica para outros restaurantes!

Até agora eu falei de tudo que eu comi…vamos falar do que nem tive coragem de tocar?

Segue abaixo 2 pratos.

O primeiro eu não soube identificar o que era, senti que era como se fosse um ceviche-carpaccio-creamcheese-x-y-z…

O segundo era um carpaccio de peixe branco:

De verdade, não dava pra encarar. Esse de peixe branco se fosse outra situação talvez até rolasse, mas imagina a saída desse peixe branco, deve ser bem menor do que a de salmão, então a possibilidade do peixe ser congelado e recongelado várias vezes é maior.

Uma desculpa minha a vocês, a foto do combinado de sushi e sashimi acabei perdendo! Mas conto que veio sashimi de salmão, atum, nigiris de salmão, uramakis e jows. Eu segui a mesma estratégia de fugir ao máximo das peças cruas, me foquei no uramaki de salmão skin e mais alguns. Claro que não resisti e peguei um jowzinho aqui e outro sushizinho ali.

Meus amigos caçoaram de mim e não deixaram sobrar nada no combinado. A boa notícia é que ninguém passou mal depois, e vou dizer mais, o restaurante estava bem cheio até viu! Ou seja, esse restaurante parece que faz um trabalho ali no limite.

Bom termino aqui essa review onde a discussão não é sobre o restaurante em si, mas até onde é possível servir um rodízio de comida japonesa ok e que seja saudável para os clientes? Bom, eu não sei, mas que é difícil é…Eu não gosto de me arriscar, foi uma exceção, mas a discussão é necessária, se por um lado esses rodízios super baratos são complicados de funcionarem com qualidade aceitável, por outro lado eles abrem portas para um novo público conhecer a culinária japonesa.

Se você quer comer comida japonesa e não quer gastar muito, vá a um a la carte e coma pouca, ou vá a alguma temakeria que indicamos!

Fica no ar essa questão.

Abraços

Gourmet San

 

Almoço Executivo no Nakka, uma versão rápida do jantar!

Depois de um tempo prometendo a mim mesmo ir almoçar no Nakka, tomei um tempinho e fui.

A preparação foi necessária pois a caminhada é de uns 15 minutos do meu trabalho, ou seja metade da minha hora de almoço seria apenas na deslocação. Pois bem, eu e um amigo nos dirigimos ao Nakka, que fica na Rua Pedroso Alvarenga, 890, tel 2594-2577 (http://www.restaurantenakka.com.br). Assim que chegamos notamos que o ambiente é bem diferente do jantar! A noite fica um ambiente mais quieto e sereno, já no almoço é mais correria e os sushimans e cozinheiros ficam preparando deliveries ou to-go (pra viagem).

Sentamos no balcão e nos deram o cardápio. Não foi muito difícil escolher, o Nakka tem poucas opções executivas pro almoço, o que eu pessoalmente acho bom, facilita pra eles e pra nós e isso é coisa que um restaurante bom consegue e pode fazer.

Pedimos ambos o Sushi Executivo que sai por 44 reais, acompanhem abaixo o que for servido!

A 1a entradinha foi bem ao estilo tradicional japonês, cenoura cozida com shimeji, uma boa maneira de começar o almoço, apesar de eu confessar que não me abriu muito os olhos!

O 2o prato foi robata de abobrinha e de pancetta (barriga de porco). A pancetta estava beeeem gostosa, já a abobrinha como eu não gosto deixei lá, eu acho que eles poderiam dar alguma outra opção de  vegetal, ou até perguntar ou dizer do que viria, sendo bem honesto, não conheço muita gente que gosta de abobrinha.

O 3o prato servido, já junto com os sushis praticamente foi o somem, macarrão bem fininho servido com um caldo! Estava simplesmente delicioso! Esse prato aliás é fundamental para você sair sem fome do almoço, ele completa, preenche e satisfaz!

E por final, vamos aos sushis!!! Uma versão econômica (executiva) e muito bem precisa do que eles oferecem no jantar! Vem um lampejo e é milimetricamente perfeito para te dar aquele gostinho de quero mais!

Acima vocês veem a esquerda 5 bateras de salmão, 3 sashimis gigantes e deliciosos de salmão com raspas de limão sisciliano e depois um sushis maçaricado de atum com pasta de umeboshi e um salmão chamuscado trufado! Todas peças absolutamente deliciosas!

Fiquei muito satisfeito com esse almoço no Nakka, executivos super bem pensados e servidos rapidamente! Ótima chance de levar pessoas que não conhecem muito restaurantes a la carte!

Abraços

Breno