3o Jantar Especial by Gourmet San – Nōsu

Seja bem vindo ao #3 Jantar Especial by Gourmet San!

Nosso primeiro evento foi no Aze Sushi e o segundo no Toy Sushi, ambos foram um enorme sucesso! E agora lançamos nosso terceiro evento! São VAGAS LIMITADAS!! E para ser honesto só temos mais algumas disponíveis!

Veja informações abaixo:

  • Local: Nōsu
  • Horário: 20h
  • Data: 16/10/2019
  • Valor: R$ 275,00 (já com o serviço, bebidas e serviço sobre elas a parte no dia)

Reservas: por inbox/dm pelo instagram (@gourmetsan) ou pelo e-mail contato@gourmetsan.com.br

Menu Especial

Entradas

Carpaccio de Salmão Trufado

Sashimi de Vieira no Limão Siciliano

Mini salada wakame com vieiras

Robata de Shimeji com Bacon

Sashimis (2 fatias cada)

Atum

Barriga de Salmão

Magurozuke (atum marinado)

Polvo

Robalo

Sushis

Baterazushi Misto

Barriga de Salmão

Atum maçarico com pasta umeboshi (ameixa japonesa)

KingCrab Temarizushi

Salmão com ovo de codorna e foie gras

Camarão a moda do chefe

Salmão Defumado no bancha

Lula Trufada

Peixe da Estação

Sobremesa

Brigadeiro de colher com Morango

(foto meramente ilustrativo, não reflete o menu do dia em si por completo)

Quer um Kare apimentado em São Paulo? Vai pro Kidoairaku

Oi pessoal, tudo bem?

Quando comecei a explorar a Liberdade (o bairro, não o conceito abstrato sociológico, rs) lá atrás, eu obviamente comecei pelos sushis e mesmo nos restaurantes mais tradicionais e com pratos quentes excelentes, acaba escolhendo os frios.

E teve a ocasião, onde indo contras minhas inclinações da época, fui ao Kidoairaku para comer um Kare e o atendente da época disse: “Olha…(gaijin, rs) é apimentado!” Com medo e ainda inexperiência, refuguei e pedi um teishoku de sashimi.

Mas tudo que vai volta! E após ganhar muita quilometragem (até no Japão), comendo Kare, recentemente retornei lá e fui firme:”QUERO O TONKATSU KARE”. Ouvi novamente: “olha…..é apimentado!”. Falei, “Pode trazer”, todo seguro de mim.

Pois bem, vejam abaixo:
Isso…agora vejam melhor!

Pessoal, se você gosta de Kare apimentado, esse é o lugar pra vocês, definitivamente ele não é mediano, ele é forte (pro meu paladar). Logo que vi, pensei o mesmo que vocês…”nossa, escuro, né?” Pois bem ele realmente é encorpado e delicioso em todos aspectos, mas…É PICANTE!

O Tonkatsu em si estava bom! MAs confesso a vocês, que depois do Japão sua concepção de tonkatsu muda. Mas isso não estraga o prato, ele é excelente.

Bom, fica a dica e o aviso, rs, se for ao Kidoairaku, já sabem o que esperar!

Abraços!

1. Voltei! 2. Review do Restaurante Fujiyama na Lapa!

Oi pessoal, tudo bem?

Bom, comigo está, então fiquem tranquilos que foi hiato que passei por aqui mas que voltei e vou por umas reviews no lugar e fazer umas mudanças! Claro que também não esqueci de falar da minha viagem pro Japão, mas como é muita informação estou tentando discutir o melhor formato =)

Mas vamos lá, sem mais delongas, há um restaurante que está na minha memória de infância e eu nunca tinha ido, o Fujiyama! Agora que fui pro Japão e aprendi muito (um pouco, rs) sobre kanjis (a escrita japonesa) sei que “Yama” significa “montanha” e Fuji, é Fuji. Então o restaurante leve o nome da famosa, enorme e linda montanha do Japão: o Monte Fuji!

Antes de mais nada…por que o restaurante esteve sempre ali guardadinho no fundo da minha cabeça? Primeiro por que eu sempre morei na Zona Oeste de São Paulo e vira e mexe passava na frente dele e aquela fachada vermelha me chamava atenção, mas por algum motivo eu nunca tinha ido.

Mas chegou o dia. Vale dizer que ele é um restaurante das antigas, então se você gosta desse ambiente mais anos 80-90, lá é pra você. O que quero dizer com isso? Salão grande, mesas para família, decoração simples etc.

E os pratos, em sua grande maioria segue essa linha tradicional, e fica claro que o restaurante era a la carte e se adaptou ao rodízio. Digo isso também pois quando fui vi várias mesas de famílias japonesas pedindo pratos mais tradicionais como lamen, shogayaki etc. Mas como eu estava com outras pessoas, fui de rodízio, então se parei alguns pratos pra revermos minha experiência lá.

Abaixo uma porção de shimeji e lula na manteiga. Bem gostoso, a lula saborosa, apesar de eu achar que tem mil outras receitas melhores com lula do que essa. O shimeji não segue a receita clássica de todos rodízios, o que me agrada, nada melhor do que provar o “gostinho” da casa. Eles dão um toque mais caseiro so shimeji,

Essa foto abaixa postei pra vocês verem um pouco do ambiente e também um clássico temaki de atum com cebolinha (maguro negi). Nada especial a destacar, rs.

Agora um carpaccio de salmão que estava gostoso mas também segue exatamente a “sintonia tradicional” da casa, um carpaccio de salmão com um monte de cebolinha e um pouco de gergelim.

Algo que me agradou muito, uma seleção de sashimis até que variada pra um rodízio, com salmão, atum, prego (no me gusta), polvo e um peixe branco e não me recordo muito, mas pela pele em cima do peixe parece ser um pargo bem magrinho ou outro peixe da mesma familia.Agora o que eu considero um ponto fraco da casa e que poderia melhorar muito, os sushis agridoce, ou seja, com molho teriyaki por cima. A idéia é boa pois trás um paladar dos rodízios mais comerciais da cidade, basicamente atraindo um público maior. Pra vocês terem uma idéia e não julgarem com antecedência, o pessoal na minha mesa chegou a pedir uma porção extra de molho tarê (teriyaki).

Mas o que melhorar? A montagem dos sushis e o corte, poderiam não ser tão finos e sim mais robustos. E a casa sendo tradicional, poderia ter algum coberto com aquelas ovas vermelhas.
E pra finalizar o famoso e clássico tempura de legumes, mas quando feito assim meio que em trança ou em fios se chama kakiage!Pessoal, faz um tempinho que fui no restaurante, alguns meses, então me desculpem mas não me recordo do preço exatamente. Mas o Fujiyama possui ins 2 tipos de rodízio diferentes, o simples e o mais completo e claro um excelente cardápio a la carte. Se você curte um a la carte tradicional simples, vá nessa opção, já se você gosta de um rodízio, é uma boa opção no bairro, confiável e ótimo pra grupos e família!

Sushi Tour SP episódio 4: Nosu

Oi pessoal, tudo bem?

Após um hiato considerável aqui no Gourmet San, voltarei a escrever! Principalmente porque fui pro Japão agora em Maio’18 e tenho muito a contar a vocês, inclusive estou considerando fazer um podcast sobre as dicas.

Mas o assunto hoje é continuar as reviews do Sushi Tour que fiz no final de 2017, indo nos principais restaurantes de SP num espaço de 3-4 dias, estava acompanhando um investidor do Rio de Janeiro.

Bom, nossa escolha 4 foi o Nosu, restaurante chefiado pelo EXCELENTE e cracásso de faca Regis Shiguematsu. Pra quem não sabe, foi ele quem prestou a consultoria técnica pro Nakka, que hoje é o sushibar mais badalado de São Paulo. Os traços e cortes do Régis são únicos e bem característicos pra quem tem bom olho.

Comecei com pra mim o que deveria estar em todos bares e botecos do Brasil: espetinho de shimeji com bacon! Se vocês nunca comeram isso não sabem o que está perdendo, os 2 ingredientes funcionam muito bem juntos. Vale lembrar que esses espetinhos são chamados de yakitoris e no Japão há restaurantes especializados nisso.

Depois pedimos um clássico da cidade, o carpaccio de salmão com raspas de limão e azeite trufado. Daria pra escrever um livro comparando todas variações da cidade que no final saem quase a mesma coisa, ahahaha. Mas não dá pra negar, é um prato muito gostoso e bem refrescante, o limão siciliano nasceu pro salmão e vice versa.

Aí meu amigo…AÍ pedimos o que vocês precisam pedir se forem ao Nosu, a sequência de sushis especiais! Como vocês podem ver abaixo, são 7 niguiris: atum maçaricado com pasta de umeboshi, barriga de salmão maçaricada, serra, lula, trufada, vieira, jo de codorna trufado, atum com foie gras. Todos sushi muito gostosos, eu diria que realmente é o ponto alto do sushibar. Vejam o formato do corte dos peixes, principalmente o salmão, é isso que digo sobre os cortes do Régis, vem mais no meu instagram (@gourmetsan).
Vejam só mais de perto o jô de ovo de codorna trufado: 

Após essa sequência, fomos pro complemento do almoço!

Duplinha de unagui:

Baterá misto de atum e salmão:

Sashimi de salmão trufado e chamuscado. Esse particularmente eu não gosto muito. Acho que fica um pedaço de salmão muito grosso e grande pra ficar com a textura do chamuscado, ele chega a ficar próximo de seco sabe? Fora que a parte de baixo fica ligeiramente crua, então fica uma confusão de sabores.


Esse gunkan sushi é famoso no restaurantes japonés highend da cidade, casar gema de ovo de codorna com ikura e uni. É gostoso, pra mim é neutro, sou um pouco mais purista. Acho que fica bom 2 elementos juntos, mas não esses 3.

Por final, uma combinação brasileira ótima e que funciona muito bem e que vocês podem fazer em casa: foie gras com lichia! A gordura do foie em contato com a textura e sabor da lichia traz uma suculência única, ahhaha, é estranhamento bom.E….de sobremesa, se eu me recordo bem, esse prato abaixo é um cheesecake de tofu! Olha só, ela mo cheesecake mas não gosto de tofu, mas estava muito bom, claro que o tofu não traz taaaaanto sabor assim, mas eu curti!
E vocês já foram no Nosu? Me contem o que acharam! 





Sushi Tour SP episódio 3: Hutô

Oi pessoal, hoje vamos dar prosseguimento ao Sushi Tour em São Paulo que fiz com alguns clientes do Gourmet San!

O 3o da lista foi o fantástico Hutô! Por quê fantástico? Vocês vão descobrir abaixo.

Antes de mais nada o Hutô é o único restaurante japonês em São Paulo que serve (1) sushis contemporâneos (modernos), (2) com foco em omakase (menu degustação) e (3) com um ambiente diferenciado. Essas 3 características juntas só acontecem no Hutô e se alguém quiser bater um papo sobre isso estou aberto, será uma conversa produtiva sobre pontos de vista.

Um ponto do Hutô que é preciso entender é que o público em geral está ali em ocasiões especiais: encontros, reuniões de datas comemorativas, aniversários etc etc. Ou seja, o próprio ambiente dele proporciona isso, então eu julgo uma informação importante para você não chegar lá de bermuda de surfe e camiseta furada, não vai pegar bem.

O cardápio é maravilhoso, com pratos que você só vê ali, ou seja, restaurante super original do começo ao fim. Porém  minha recomendação é: peça uma entrada para dividir e depois emende um menu degustação! Eles possuem 3 opções de menu degustação se não estou enganado, o mais básico já é suficiente para comer muitíssimo bem, consiste em 3-5 pratos + 8 sushis com os melhores do dia, o valor fica perto dos 200,00 eu acho, mas é uma refeição que vale!

C0mo estava esperando eles chegaram, pedi uma porção de edamame:

Mas logo que eles chegaram pedimos uma entrada, desnecessária em termos de comida na barriga, mas absolutamente deliciosa! Se trata de fatias de atum maçaricadas com ovo de codorna tempurá trufado e com ovas por cima, incrível!Logo depois iniciamos nosso menu degustação com um clássico do Huto e feito com perfeição. A versão maior do prato acima, mas sem o atum. Um meio ovo de codorna empanado, com azeite trufado e ovas de salmão. Juro, é maravilhoso!

 

Depois um prato lindo de ser ver e de comer, 3 fatias de atum selados com perfeição, acompanhando 2 molhos distintos.

 

Outro prato novo! Lula temperada com gema de ovo de codorna, prato surpreendente, gostei também

 

Um dupla de otras gratinadas, também com perfeição.

E como de praxe, pra finalizar antes dos sushis, um peixe grelhado, excelente.Agora vamos a o que interessa, os maravilhosos sushis que o Hutô serve.

Não vou nem comentar, apenas babem na sequência!

Pra mim o ponto alto foi o penúltimo sushi, que se trata de lagostim chamuscado com maneira trufada, absolutamente sensacional, coisa maluca mesmo. Eles fazem o sushi colocam uma colherzinha da manteiga temperada em cima e depois chamuscam, derretendo a manteiga e a fundindo ao lagostim. HUMMMMM… sushi campeão.

O Hutô é um restaurante único em São Paulo e eu recomendo muitíssimo a visita, não tem erro.

abraços

Gourmet Santour

Sushi Tour SP episódio 2: Nakka (Itaim)

Eae pessoal, hoje é o segundo capítulo do Sushi Tour que fiz em São Paulo.

Uns meses atrás eu fui contratado por um grupo de investidores/restauranteurs do Rio de Janeiro para guiá-los num tour em São Paulo pelos melhores restaurantes dentro de um perfil específico que eles buscavam: modernos e contemporâneos. Visitamos 5 restaurantes em 4 dias.

O segundo restaurante do tour foi o moderno/contemporâneo/pop/lotado Nakka. Já escrevi bastante sobre o Nakka em outras reviews, então não preciso me estender muito, certo? Mas resumindo, o Nakka deve ser o restaurante mais badalado do cenário paulistano. Com duas casas (Itaim e Jardins) o restaurante foco em ingredientes de alta qualidade e um cardápio com ingrediente de ponta.

Fomos no almoço e foi preciso chegar cedo, pois o balcão é disputadíssimo, mesmo pelos clientes que não conhecem muito de comida japonesa (lá tem bastante). Agora se preparem pois foi uma verdadeira feast.

Primeiro é preciso ressaltar que sem dúvida o balcão de sushi do Nakka é dos mais bonitos de São Paulo, a maneira que ele é montado, com o vidro, e ficando na altura dos clientes, permite que assistamos toda movimentação na montagem dos pratos.

Seguindo, começamos com uma das minhas principais recomendações se você for ao Nakka: o sashimi de barriga de salmão.

Eles são deliciosos, suculentos, bem temperados e bem servido. É uma maneira excelente de começar a refeição.

A seguir, um gosto pessoal, primeiro, eu adoro um tempurá bem feito, segundo, eu adoro shisô, e terceira, amo atum batido. Imagina só agora um shisoten de spicy tuna:

É simplesmente delicioso, fenomenal, eu comeria esse prato todos os dias da minha vida, hahaha. Pois é, se posso definir pra vocês, ele é crocante, salgadinho e o sabor de todos ingredientes combinam bem, sobretudo a textura do tempurá com o atum batido.

Depois, um clássico do Nakka também, o uraebitem especial, que nada mais é do que um enrolado de camarão empanado com salmão maçaricado em volta:Eu gosto bastante, ele é correto, não incrível como os pratos anteriores, porém vale pra dividir com alguém.

Agora começa a loucura, a sequência madness de nigiris do Nakka. Claro, a sequência que nós pedimos, pois o Nakka estrategicamente não possui nenhuma sequência nem combinados, assim os clientes pedem tudo nos dedos (provavelmente gastando muito mais).

O primeiro foi o estrondoso atum com foie gras.Ele é farto, já adianto, o sabor explode na boca, é até um pouco exagerado, poderia ser um pouco mais comedido, porém o restaurante serve o que o público quer e pronto. O público do Nakka paga por esses sushis, fim de assunto.

A seguir a dupla de sushis trufados vencedoras do Nakka, a lula (ika) e a vieira (hotate):Como vocês podem ver, seguem a linha do restaurante de sushis grandes e bem montados. Ambos sushis são maravilhosos e eu comeria uns 10. O única ponto negativo é que o tempero de cada um deles é exatamente igual e isso logisticamente pro restaurante até pode funcionar, porém os ingredientes pedem trabalhos distintos.

Seguindo, outro sushi que você DEVE pedir no Nakka, a enguia (unagui):Bom, preciso dizer que foi a primeira vez que eles serviram com essa mal cortada fatia de abacate por cima. Pra mim não teve nada a ver…Claro que nos EUA é comum servirem uramakis de enguia com avocado, mas não em niguiris, acho que foi um equivoco. De qualquer maneira, o sushi de enguia do Nakka é magnífico, sobretudo por que você come um pedaço significativo de enguia, é um dos maiores, se não o maior da cidade.

Bom, querem uma pausa? respirar fundo? Espero que tenham comido antes de ler esse post, hehehehe.

Seguindo firmes, uma duplinha clássica, tradicional e que tenho certeza que o público do restaurante não pede: ikura e uni.Ambos estavam corretos, nada a comentar.

Assim com os sushis a seguir, o jow de ovo de codorna trufado e a dupla de carapau.Só vale a pena citar que foi no Nakka que comi pela primeira vez esse jow e inclusive é onde ele é feito com mais esmeiro.

Vocês devem estar sentindo falta de salmão, certo? O Nakka possui um excelente sushi de barriga de salmão chamuscado. Vejam abaixo:
Infelizmente ultimamente eles tem temperado em excesso esse sushi, ficando muito salgado, eles precisam dosar um pouco mais na mão…

Seguindo onde o Nakka precisa trabalhar um pouco, segue abaixo os nigiris de Kobe beefNão sei por que eu insisto nesse sushi, talvez só pra pagar pra ver mesmo, pois o sushi de Kobe beef do Nakka parece mais um hamburguinho e falta sabor e textura, de todos pedidos, esse é o único No-Go que digo a vocês.

Depois de respirar e conversar muito, apenas para compararmos com o Kinoshita, pedimos um sashimi de Kobe beef:

Estava correto, nada demais também, eu tenho a impressão que o restaurante possui o ingrediente para satisfazer ao público que frequenta, sem desenvolver muito o prato.

O que é diferente do sashimi de salmão trufado, que foi como encerramos o almoço:

É um prato farto, esses pedaços de salmão são generosos e eles são muito bem maçaricados e temperados, recomendo que peçam também.

Bom, depois de comer tanto, saí rolando do restaurante e muitíssimo feliz. Mas mais importante que tudo isso, foi legal ver os pontos fortes e fracos do Nakka e ajuda meus clientes a entender o que é legal replicar e o que é bom evitar.

Abraços e até a próxima!

Gourmet San

Sarumon: só salmão, funciona? SIM!

Sarumon Restaurante Japonês só de salmão sushis e enrolados

Oi pessoal, tudo bem?

Estive afastado das postagens aqui no blog, porém não parei de comer em restaurantes japoneses. E nos últimos tempos consegui visitar restaurantes novos e diferentes da minha lista corriqueira.

Voltando a ativa, visitei com um amigo de infância um restaurante que fica ali no Itaim e eu nunca tinha ouvido falar, o Sarumon, R. Pedroso Alvarenga, 365 – Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04531-010 Telefone: (11) 4562-4988

Sarumon Restaurante Japonês só de salmão sushis e enrolados Saruman

Hahaha, não…. não se trata de um personagem do Senhor dos Anéis, mas sim de um restaurante que foca em apenas 1 tipo de peixe, o salmão!

Odiado pelos foodie-nazis pop do mundo cibernético, o salmão é um peixe belíssimo, versátil e delicioso, e que carrega o fardo de ter se popularizado em demasiado. Mas eu mantenho os pés no chão, arigatô Shake!

Pela primeira vez me deparei com um restaurante que abraçou a idéia de servir só salmão e já digo desde já, funciona perfeitamente! Os clientes já vão com expectativa alinhada e não tem chororô. E posso dizer que vivi isso empiricamente, o almoço numa quarta-feira estava cheio de pessoas do mundo financeiro e dos escritórios de advocacia do Itaim.

Pois bem, quando meu amigo me chamou pra almoçar no Sarumon, ele se preocupou em me alertar: “mas só tem salmão, ok??”. Isso acontece com frequência, as pessoas se preocupam no que o Gourmet San vai achar, mas eu sempre tento acalmá-los, eu entendo que existe restaurante pra todos os gostos e bolsos.

Pois bem, voltando ao Sarumon, é do mesmo dono do It Sushi, e isso se percebe facilmente pelos pratos servidos, como o spicy rock-shrimp:

Sarumon Restaurante Japonês só de salmão rock shrimp

E no formato dos enrolados e sushis servidos (na bandeja pelos garçons). Por falar nos sushis, todos são muito bem montadinhos e obviamente, todos de salmão:

Sarumon Restaurante Japonês só de salmão sushis e enrolados

A variedade é bem satisfatória, assim como o sabor:

Sarumon Restaurante Japonês só de salmão sushis e enrolados

O restaurante não tenta se reinventar, serve temakis (de salmão, rs) e clássicos como um carpaccio bem simples (de salmão):

Sarumon Restaurante Japonês só de salmão carpaccio

O único prato que precisa ser repensado é esse abaixo, pasteizinhos. Não faz sentido nenhum, parece uma porçãozinha de pastel de boteco, será que é a idéia mesmo?

Sarumon Restaurante Japonês só de salmão pastel

No final das contas, o Sarumon entrega o que promete e o rodízio por 60 reais está bem justo para a região e para o serviço rápido!

E vocês já foram ao Sarumon? Conhecem outros restaurantes que se dedicam exclusivamente em salmão?

Me contem mais aí embaixo nos comentários.

Abraços!

Gourmet San

Kenzo Sushi: iluminando a Liberdade

Kenzo Sushi Liberdade dupla de atum maguro

Oi pessoal, tudo bom?

Apesar de escrever durante +7 anos sobre culinária japonesa e visitando restaurantes japoneses em todas as partes da cidade de São Paulo e inclusive fora dela, o bairro da Liberdade não é uma região que eu explorei como poderia e deveria, shame on me! Mas de tempos em tempos vou pra lá e sempre faço questão de ter pelo menos uma refeição pra tirar o atraso! Dessa vez não foi diferente!

Depois de fazer os deveres comerciais (Ikesaki, Casa Bueno, Marukai, Empório Azuki) fui ao dever gastronômico! Sempre faço o mesmo, vou descendo a Galvão Bueno, entrando nas ruazinhas e vendo qual restaurante está menos lotado (fim de semana é dose) e qual bate aquela vontade de conhecer.

Liberdade Bairro japonês

Uma das ruas com mais opções é a Thomaz Gonzaga, onde estão alguns clássicos, como o Lamen Kazu, Porque Sim e o Ban. Mas essa rua não é bonita não, pelo contrário, ela parece abandonada, cheia dessas portinhas antigas se você não sabe se são restaurantes abertos, fechados, exclusivos etc…

É por isso que me chamou muita atenção uma portinha de madeira clara, reluzindo de nova! Lá se encontra o recém inaugurado Kenzo Sushi, Rua Thomaz Gozaga, 45F – Liberdade.

Entramos, afinal do lado de fora parecia promissor, o cardápio tinha preços honestos e combinados clássicos de restaurantes tradicionais, então senti confiança.

Dentro, o restaurante era ainda mais bonito, balcão lindo, reluzindo, depois fiquei sabendo que o arquiteto do Kenzo Sushi é o mesmo do fantástico Ryo, do Edson Yamashita.

Sentamos no balcão e olhando o cardápio pedimos um combinado de 14 sushis por 120 reais mais alguns sushis no a la carte, apenas nigiris! Preciso dizer que antes de fazer o pedido eu tinha ido ao banheiro e vi alguns nigiris chegando numa outra mesa e fiquei de olhos arregalados, pois estavam lindos, de encher os olhos e a barriga. Segue o cardápio (de nada):

Kenzo Sushi Liberdade cardápio

Bom, vamos lá, foi uma sequência linda de sushis, que merecem serem mostrados um a um:

1. Carapau

Kenzo Sushi Liberdade sushi de carapau

2. Buri (um dos mais gordos que comi nos últimos tempos)Kenzo Sushi Liberdade sushi de buri

3. PargoKenzo Sushi Liberdade sushi de pargo

4. RobaloKenzo Sushi Liberdade sushi de robalo

5. Polvo e Lula com shisoKenzo Sushi Liberdade sushi de tako e ika lula

6. Camarão com yuzuKenzo Sushi Liberdade sushi de camarão com yuzu

7. MassagoKenzo Sushi Liberdade sushi de ovas

8. UniKenzo Sushi Liberdade sushi de uni ovas de ouriço

9. VieiraKenzo Sushi Liberdade sushi de vieira

10. Unagui (maravilhosa!!!)

Kenzo Sushi Liberdade unagui

11. Atum

Kenzo Sushi Liberdade dupla de atum maguro

12. Saladinha de alga wakame (deliciosa, recomendo a todos)

Kenzo Sushi Liberdade salada alga wakame

Bela sequencia, não? Saí do Kenzo com alguns pensamentos na cabeça: (1) Preciso voltar logo aqui (2) Preciso contar pra pessoas sobre esse lugar (3) Mas que achado!

Além dos deliciosos sushis servido, tive a oportunidade de conversar bastante com a simpática Cintia, uma das responsáveis pelo restaurante e também com o sushi chef Hiro, que tem experiência numa lista notável dos melhores restaurantes de São Paulo, como Nagayama, Miyabi, Kinoshita, Jun etc. Sabe pouco o Hiro? Hahaha, sabe muito!

Num desses papos durante o almoço, eu falei pro chefe Hiro que eu estava impressionado com o arroz, que além de muito gostoso, estava com ótima textura e quando colocava o bolinho de arroz na boca ele se desmanchava. Hiro então abriu um enorme sorriso e agradeceu: “poxa fico muito feliz que você reparou, obrigado!”.

Seguindo o papo sobre arroz, ele montou dois bolinhos pra sushi sem o netá, um com a técnica correta e o outro não, adivinham dos 2 abaixo qual é certo?

Kenzo Sushi Liberdade shari arroz pra sushi

Então, na verdade é bem fácil =)

O da direita é o correto, vocês conseguem perceber que o bolinho está um pouco mais comprido? Com os grãos mais espaçados? É isso! O Chefe Hiro apertou menos para fazer o bolinho.

Eae pessoal gostaram do Kenzo Sushi? Eu virei fã e quero voltar lá o quanto antes! Recomendo muito!

Abraços

Gourmet San

Bueno, aquela refeição que te abraça por dentro

Izakaya Bueno restaurante japonês tonkatsu kare

Tinha um restaurante que estava na minha lista há muito tempo: Bueno!

Se não me engano os donos do Bueno são da escola do sumô, isso mesmo sumô:

Izakaya Bueno restaurante japonês sumô

O Bueno fica na Alameda Santos, 835, São Paulo, Tel (11) 2386-8035, e ele é basicamente um izakaya (boteco japonês), e é dos bons!  

Ele não é chamativo, uma porta de madeira que corre e pequenas frestas de vidro que iluminam bem o ambiente. Já do lado de dentro o ambiente é mais colorido e um grande balcão vermelho, onde recomendo sentarem. Ah! E Além disso, uma placa importante, em alto e bom som:

Izakaya Bueno restaurante japonês

Isso ae, não se confundam, pois a casa é de pratos quentes, saboreei-se com eles, não vai se decepcionar.

Eu estava sozinho, 6a feira chuvosa e fria em São Paulo, sentei logo ao balcão.

Sempre que vou uma primeira vez num restaurante eu exagero para poder experimentar mais do que o normal. Foi o que eu fiz. Mandei uma refeição digna de sumô (ou não, haha): karaage (uns 15 reais a porção de 5) e um tokatsu karê (uns 39 reais com saladinha e misoshiru)!

Pra quem não sabe, karaage nada mais é do que frango frito e tonkatsu karê, se você me seguem já sabem que sou fã, caldo de curry japonês com legumes e um lombo de porco empanado.

O Karaage chegou primeiro, confesso que fui um verdade newbie, nunca tinha comido, e, pasmem, eu não sabia que era desossado, eu tinha a impressão que era como um frango a passarinho, engano meu, é 10x melhor. Mais bem temperado, mais macio, mais suculento, enfim, tudo de bom, babem:

Izakaya Bueno restaurante japonês karaage

Babem de novo, serviram com um molhinho agridoce um pouco apimentado:

Izakaya Bueno restaurante japonês karaage

Depois chegou meu tokatsu karê, maravilhoso e com um aspecto que eu prezo muito, o equilíbrio de ingredientes. Cheguei ao final da última colherada ainda com uma fatia de tonkatsu, gohan e karê.

Sobre o prato em si, o tudo perfeito, o karê apimentado no ponto certo, espessura certa e o tonkatsu sem perder o empanado, o que aconteceu já em alguns lugares que comi.

Izakaya Bueno restaurante japonês tonkatsu kare

Por fim, toda essa fartura saiu por volta de 60 reais, ótimo preço, melhor ainda custo-benefício!

Já foi ao Bueno? Me passem recomendações, to louco pra voltar!

abs

Gourmet San

Almoçando no agradável Hirá de Daniel Hirata

Izakaya Hira Shakedon

Oi pessoal, tudo bem?

Fazia tempo que eu estava com vontade de fazer algo bem trivial, passear pela Vila Madalena e almoçar ali no Hirá, num dia de semana! rs…

Aproveitei um dia de saga com o conserto do carro, onde tive de levá-lo em 2 lugares diferentes (o famoso combo, freio+pneus novos+alinhamento+balanceamento) e como estava na região aproveitei para ir com bastante sossego ao Hirá!

Entrei e sentei logo pertinho da porta, estava a fim de ver o movimento na rua, invejar aqueles que trabalham na Vila Madalena, pela manhã, é claro.

Perguntei pelo Daniel Hirata, mas ele estava descansando, muito merecido, pelo o que conheço do Daniel dos tempos de Mori Ohta, ele trabalha MUITO, do tipo que faz questão de trabalhar quando ninguém mais está só para criar oportunidades novas para o próprio negócio.

O restaurante estava consideravelmente cheio, mas o serviço foi tranquilo do começo ao fim.

Olhando o cardápio, ficou difícil escolher, segurar a gula principalmente. É lamen pra cá (especialidade da casa), pork bun pra lá, tonkatsu kare, novidades do chefe etc.

Fui firme, firme demais, e resisti pedir meu prato favorito, o Tonkatsu Kare! Assim sendo, resolvi pedi algo novo da casa, uma recomendação do chefe, especial pro verão, o Shake don (era uns 50 reais)! Se trata de um bowl de arroz (gohan) com fatias de salmão por cima e nesse caso ovas do salmão também (ikura).

Mas claro que………minha vontade de comer algo mais não foi deixada de lado, pedi um delicioso pork bun, que eles chamam de buttah bun, ou pancetta bun, algo assim, vejam abaixo e babem, pois estava divino!!!

Izakaya Hira Porkbun

Após abrir um sorriso comendo esses mini sanduichinhos de porco, veio o meu Shakedon:

Izakaya Hira Shakedon

Lindo prato, não? Bela apresentação!

Delicioso e mais que suficiente para 1 pessoa. Vale mencionar que essa folha verde é pra comer, é o shiso, primo do hortelã, comumente servido com uni (ovas de ouriço), lula (ika) etc. Um breve regada de shoyu por cima (pra matar do coração qualquer tradicionalista, rs). Explico melhor, tradicionalmente é errado regar com o shoyu o gohan, além disse ele molhado fica muito mais difícil pegar com o hashi.

Deem mais uma olhadinha de perto:

Izakaya Hira Shakedon

Patrocínio ali em cima da Rayban (brincadeira, quem me dera, ahah).

E para finalizar uma sobremesa incrível que fazia parte do almoço, o chouxcream (leia-se chucrãm)Screen Shot 2017-02-07 at 10.41.10 PM

É como se fosse um sonho, mas com o japanese approach. Não preciso nem dizer, estava bom demais!

No final, a conta de uns 60-70 reais, muito bom pra um almoço, com entrada, prato principal e sobremesa.

Recomendo muito o Hirá, e vocês já foram?

Abraços

Gourmet San


Izakaya Hira Porkbun