Sushi Tour SP episódio 2: Nakka (Itaim)

Eae pessoal, hoje é o segundo capítulo do Sushi Tour que fiz em São Paulo.

Uns meses atrás eu fui contratado por um grupo de investidores/restauranteurs do Rio de Janeiro para guiá-los num tour em São Paulo pelos melhores restaurantes dentro de um perfil específico que eles buscavam: modernos e contemporâneos. Visitamos 5 restaurantes em 4 dias.

O segundo restaurante do tour foi o moderno/contemporâneo/pop/lotado Nakka. Já escrevi bastante sobre o Nakka em outras reviews, então não preciso me estender muito, certo? Mas resumindo, o Nakka deve ser o restaurante mais badalado do cenário paulistano. Com duas casas (Itaim e Jardins) o restaurante foco em ingredientes de alta qualidade e um cardápio com ingrediente de ponta.

Fomos no almoço e foi preciso chegar cedo, pois o balcão é disputadíssimo, mesmo pelos clientes que não conhecem muito de comida japonesa (lá tem bastante). Agora se preparem pois foi uma verdadeira feast.

Primeiro é preciso ressaltar que sem dúvida o balcão de sushi do Nakka é dos mais bonitos de São Paulo, a maneira que ele é montado, com o vidro, e ficando na altura dos clientes, permite que assistamos toda movimentação na montagem dos pratos.

Seguindo, começamos com uma das minhas principais recomendações se você for ao Nakka: o sashimi de barriga de salmão.

Eles são deliciosos, suculentos, bem temperados e bem servido. É uma maneira excelente de começar a refeição.

A seguir, um gosto pessoal, primeiro, eu adoro um tempurá bem feito, segundo, eu adoro shisô, e terceira, amo atum batido. Imagina só agora um shisoten de spicy tuna:

É simplesmente delicioso, fenomenal, eu comeria esse prato todos os dias da minha vida, hahaha. Pois é, se posso definir pra vocês, ele é crocante, salgadinho e o sabor de todos ingredientes combinam bem, sobretudo a textura do tempurá com o atum batido.

Depois, um clássico do Nakka também, o uraebitem especial, que nada mais é do que um enrolado de camarão empanado com salmão maçaricado em volta:Eu gosto bastante, ele é correto, não incrível como os pratos anteriores, porém vale pra dividir com alguém.

Agora começa a loucura, a sequência madness de nigiris do Nakka. Claro, a sequência que nós pedimos, pois o Nakka estrategicamente não possui nenhuma sequência nem combinados, assim os clientes pedem tudo nos dedos (provavelmente gastando muito mais).

O primeiro foi o estrondoso atum com foie gras.Ele é farto, já adianto, o sabor explode na boca, é até um pouco exagerado, poderia ser um pouco mais comedido, porém o restaurante serve o que o público quer e pronto. O público do Nakka paga por esses sushis, fim de assunto.

A seguir a dupla de sushis trufados vencedoras do Nakka, a lula (ika) e a vieira (hotate):Como vocês podem ver, seguem a linha do restaurante de sushis grandes e bem montados. Ambos sushis são maravilhosos e eu comeria uns 10. O única ponto negativo é que o tempero de cada um deles é exatamente igual e isso logisticamente pro restaurante até pode funcionar, porém os ingredientes pedem trabalhos distintos.

Seguindo, outro sushi que você DEVE pedir no Nakka, a enguia (unagui):Bom, preciso dizer que foi a primeira vez que eles serviram com essa mal cortada fatia de abacate por cima. Pra mim não teve nada a ver…Claro que nos EUA é comum servirem uramakis de enguia com avocado, mas não em niguiris, acho que foi um equivoco. De qualquer maneira, o sushi de enguia do Nakka é magnífico, sobretudo por que você come um pedaço significativo de enguia, é um dos maiores, se não o maior da cidade.

Bom, querem uma pausa? respirar fundo? Espero que tenham comido antes de ler esse post, hehehehe.

Seguindo firmes, uma duplinha clássica, tradicional e que tenho certeza que o público do restaurante não pede: ikura e uni.Ambos estavam corretos, nada a comentar.

Assim com os sushis a seguir, o jow de ovo de codorna trufado e a dupla de carapau.Só vale a pena citar que foi no Nakka que comi pela primeira vez esse jow e inclusive é onde ele é feito com mais esmeiro.

Vocês devem estar sentindo falta de salmão, certo? O Nakka possui um excelente sushi de barriga de salmão chamuscado. Vejam abaixo:
Infelizmente ultimamente eles tem temperado em excesso esse sushi, ficando muito salgado, eles precisam dosar um pouco mais na mão…

Seguindo onde o Nakka precisa trabalhar um pouco, segue abaixo os nigiris de Kobe beefNão sei por que eu insisto nesse sushi, talvez só pra pagar pra ver mesmo, pois o sushi de Kobe beef do Nakka parece mais um hamburguinho e falta sabor e textura, de todos pedidos, esse é o único No-Go que digo a vocês.

Depois de respirar e conversar muito, apenas para compararmos com o Kinoshita, pedimos um sashimi de Kobe beef:

Estava correto, nada demais também, eu tenho a impressão que o restaurante possui o ingrediente para satisfazer ao público que frequenta, sem desenvolver muito o prato.

O que é diferente do sashimi de salmão trufado, que foi como encerramos o almoço:

É um prato farto, esses pedaços de salmão são generosos e eles são muito bem maçaricados e temperados, recomendo que peçam também.

Bom, depois de comer tanto, saí rolando do restaurante e muitíssimo feliz. Mas mais importante que tudo isso, foi legal ver os pontos fortes e fracos do Nakka e ajuda meus clientes a entender o que é legal replicar e o que é bom evitar.

Abraços e até a próxima!

Gourmet San

Nakka – Reloaded

Tudo bem pessoal?

Nas últimas semanas voltei a visitar o restaurante Nakka, no qual já devo ter ido um total de 5 vezes até o momento, para aqueles que não conhecem o Nakka é um restaurante que podemos classificar como contemporâneo tendo como principais competidores no mercado restaurantes como Nagayama, Geiko-San e Kinoshita.

A história do Nakka embora muito recente possui alguns capítulos que vale a pena destacar, na minha primeira visita ao Nakka o chef do resturante era o Regis Hideki Shiguematsu, pouco menos de 1 ano depois quem assumiu como chef foi o Hermes Takeda, no início era visível que ocorreu um certo momento de instabilidade na preparação dos pratos o que fez com que eu ficasse bastante tempo sem voltar. Quando voltei a cerca de duas semanas atrás encontrei um restaurante de certo modo diferente.

A primeira coisa que me chamou atenção é que mesmo num momento onde atualmente muitos dos grandes restaurantes japoneses de São Paulo encontram dificuldades em encontrar determinados ingredientes como Anago (enguia de água salgada), nas duas vezes que fui ao Nakka nas últimas semanas, em ambas havia disponível no cardápio. Outro ponto que me chamou atenção também foi como o restaurante parece sempre muito cheio, as quintas e sextas-feiras entre as 19:30 e 20:30, é possível encontrar uma fila de espera para entrar, em alusão ao que acontece com um outro restaurante muito perto dali o Nagayama, só é importante lembrar que o Nakka é bem maior que o Nagayama.

Quanto aos pratos, eu costumo pedir sempre 2 bateras, 1 de spicy tuna e o outro de salmão, 1 nakka sushi especial (8 unidades de sushi premium), e duplas variadas, ora kobe beef, ika, salmão chamuscado ou anago, minha conta com 2 bateras, 1 nakka sushi especial, mais três duplas costuma custar cerca de R$ 220,00.

O ponto alto do Nakka na minha opinião é a consistência dos ingredientes, conforme já fora mencionado por diversas vezes pelo dono do restaurante Roberto Nakamori, o Nakka prima pelo melhor do que há disponível em ingredientes hoje em dia, além disso, tanto o chef Hermes quanto Mauricio Nakatubo tem um carinho surreal para decorar e temperar cada peça de sushi a união desses fatores resulta em pratos que parecem mais obras de arte tanto no âmbito estético quanto no sabor marcante.

Porém, nem tudo são flores, vale lembrar caros leitores que o Nakka é um restaurante contemporâneo, isso significa que o menu e a prioridade na compra dos ingredientes é feita utilizando-se esse direcionamento. Você deve estar se perguntando o que significa na prática? Bom, você pode estar certo de encontrar sempre o melhor salmão, vieira, buri, tai, aji e anago disponíveis, porque esses são pratos consumidos pela clientela, mas não espere encontrar um chu-toro ou o-toro. Além disso é importante lembrar que se a sua intenção é comer 10 fatias de sashimi de salmão ou atum, ou mesmo comer carpaccio de salmão trufado, existem milhares de opções mais baratas que irão te entregar o mesmo nível de ingrediente que o Nakka por um preço mais em conta.

Concluindo, o Nakka é hoje, sem dúvida, um dos melhores restaurantes japoneses de São Paulo, dentro de sua categoria contemporânea, com certeza um dos líderes de mercado.

Will

A Nova Geração de SP epi 1: Nakka

Hoje começamos no Gourmet San uma nova série especial que mostrará para vocês um pouco do que a Nova Geração de restaurantes japoneses de São Paulo está aprontando.

Analisaremos restaurantes novos (com 5 anos de existência pra menos) mas que estão se destacando no excelente cenário gastronômico japonês da cidade de São Paulo.

O primeiro restaurante dessa série é o Nakka! O conheci visitando o recém extinto BOS BBQ, excelente casa de carnes com cortes norte-americanos. Eles ficam quase na mesma quadra, o endereço é Rua Pedroso Alvarenga, 890. O valor por pessoa no Nakka varia entre 100 e 150 reais por pessoa se você realmente sentar pra comer, se for só pra beliscar pode sair menos.

Ele tem uma grande importância pois me abriu os olhos e percebi a nova tendência que estava se estabelecendo, sushis sofisticados em preparo e ingredientes. Eu tive uma experiência em especial (leia aqui), que foi absurda, não é a toa que chamei de um dos melhores jantares da vida. Foi um show de sabores, texturas e técnica do Régis Shiguematsu (hoje já saiu da casa mas deixou o talentoso Hermes Takeda no comando).

Bom, falando de ingredientes, vale a pena dizer que, assim como todos outros restaurantes dessa série, uma característica do Nakka é trabalhar com ingredientes excelentes, só compram o que tem de bom e melhor, ou pelo menos tentam e investem para isso, e acreditem, faz muita diferença! O próprio Alex Atala já disse que a maior parte do mérito de um prato é o ingrediente e o restante a técnica.

Fiz questão de visitar o Nakka mais uma vez antes de fazer essa review, então abaixo farei um compilado sobre minha reviews anteriores e essa última, okey dokie? Então vamos lá!

Vamos lembrar antes que Nakka é muito bonito (assinado por Naoki Otake), moderno, estiloso, eu diria que talvez ele seja como eu imaginaria meu restaurante se tivesse que montar um (a não ser claro que fosse meu outro desejo, um sushibar estilo Hamatyo). Nesse ambiente bonito o destaque é o sushibar sem dúvida nenhuma, eles capricharam!

Sobre o cardápio, o Nakka tem boas opções, sashimis variados e com cortes japoneses (grossos), sushis com fatias generosas, bem cortados e finalizados com diferentes temperos (azeites, trufas, ovas, sais, chamuscados). Eles possuem também algumas opções de robata que inclusive servem no menu executivo pro almoço e até hot rolls!

Vamos analisar os pratos? Fiz abaixo uma galeria com os principais pratos que já me serviram no Nakka, deem uma olhada em cada um com calma!

Os destaques são os nigiris, eles capricham! Os sushis são muito bem preparados e cada um recebe uma atenção especial. Como eu disse acima, muitos desses sushis do Nakka me abriram os olhos e o paladar. Por exemplo, eles não servem a lula crua, eles cozinham por um tempo curtíssimo para ela ficar mais macio, o que é excelente para agradar a um público não tão acostumado com o tradicional.

O restaurante também sabe o que funciona, a barriga de salmão é chamuscada ou com raspas de limão sisciliano, o atum com um foie gras dos grandes entre outros acertos que vale a pena conferir.

Preciso mencionar o baterá, o melhor que já comi! Sim, o Nakka tem o melhor batera que já provei! Como? Arroz bem temperado, peixe excelente, ovas e talvez o principal: flocos de tempurá nota 10. Vou te dizer que parece simples, mas não é, fazer tudo bem é onde mora o segredo.

Se formos analisar o cardápio todo, o Sushi Nakka (ou Sushi Especial) é o que vocês precisam pedir,  vem 8 nigiris especiais, selecionados do dia! Você vê dois desses pedidos meus nas fotos acima.

Agora vamos falar de alguns pontos que o Nakka pode melhorar ainda? Sempre é bom tentar melhorar! Acho que os carpaccios poderiam vir em maior quantidade, o sushi de kobe beef poderia ser em fatia e não um bolinho (perde sabor). Fora isso, o Nakka só precisa ficar atento em manter o alto nível dos nigiris, percebi que os cortes e preparo dos nigiris mudou um pouco com a saída de Régis Shiguematsu. Mas isso é só um desafio para o excelente Hermes Takeda suprir com o tempo.

Já foi ao Nakka? Me diga como foi! Não foi ainda? Me conte sua experiência depois!

Abraços!

Gourmet San

Almoço Executivo no Nakka, uma versão rápida do jantar!

Depois de um tempo prometendo a mim mesmo ir almoçar no Nakka, tomei um tempinho e fui.

A preparação foi necessária pois a caminhada é de uns 15 minutos do meu trabalho, ou seja metade da minha hora de almoço seria apenas na deslocação. Pois bem, eu e um amigo nos dirigimos ao Nakka, que fica na Rua Pedroso Alvarenga, 890, tel 2594-2577 (http://www.restaurantenakka.com.br). Assim que chegamos notamos que o ambiente é bem diferente do jantar! A noite fica um ambiente mais quieto e sereno, já no almoço é mais correria e os sushimans e cozinheiros ficam preparando deliveries ou to-go (pra viagem).

Sentamos no balcão e nos deram o cardápio. Não foi muito difícil escolher, o Nakka tem poucas opções executivas pro almoço, o que eu pessoalmente acho bom, facilita pra eles e pra nós e isso é coisa que um restaurante bom consegue e pode fazer.

Pedimos ambos o Sushi Executivo que sai por 44 reais, acompanhem abaixo o que for servido!

A 1a entradinha foi bem ao estilo tradicional japonês, cenoura cozida com shimeji, uma boa maneira de começar o almoço, apesar de eu confessar que não me abriu muito os olhos!

O 2o prato foi robata de abobrinha e de pancetta (barriga de porco). A pancetta estava beeeem gostosa, já a abobrinha como eu não gosto deixei lá, eu acho que eles poderiam dar alguma outra opção de  vegetal, ou até perguntar ou dizer do que viria, sendo bem honesto, não conheço muita gente que gosta de abobrinha.

O 3o prato servido, já junto com os sushis praticamente foi o somem, macarrão bem fininho servido com um caldo! Estava simplesmente delicioso! Esse prato aliás é fundamental para você sair sem fome do almoço, ele completa, preenche e satisfaz!

E por final, vamos aos sushis!!! Uma versão econômica (executiva) e muito bem precisa do que eles oferecem no jantar! Vem um lampejo e é milimetricamente perfeito para te dar aquele gostinho de quero mais!

Acima vocês veem a esquerda 5 bateras de salmão, 3 sashimis gigantes e deliciosos de salmão com raspas de limão sisciliano e depois um sushis maçaricado de atum com pasta de umeboshi e um salmão chamuscado trufado! Todas peças absolutamente deliciosas!

Fiquei muito satisfeito com esse almoço no Nakka, executivos super bem pensados e servidos rapidamente! Ótima chance de levar pessoas que não conhecem muito restaurantes a la carte!

Abraços

Breno

 

Jantar no Nakka – um dos melhores da vida!

Olá a todos!

Fazia um tempinho já que eu queria muito retornar a um dos melhores restaurantes que já fui na vida, o Nakka! Localizado na Rua Pedroso Alvarenga, 890, tel 2594-2577 (http://www.restaurantenakka.com.br), o restaurante tem ganhado destaque por seu ambiente e sobretudo por seus sushis e sashimis.

O Nakka trabalha com o sistema a la carte e as opções não são baratas, porém já digo, vale o investimento! Se você ainda não leram a minha primeira review do Nakka, pare e leia, recomendo!

Estava muito ansioso para retornar e esse dia chegou! Desta vez não fui sozinho, fui com um colega do trabalho que também é fanático por comida japonesa, mais propriamente sushis, então sabia que ele ia curtir!

Chegamos e sentamos no balcão, é claro! Desta vez o Chefe Shiguematsu estava bem ocupado, preparando ingredientes para lá e para cá. Mas nem por isso fomos mal atendidos, Nakka é top!

Não vou mais enrolar vocês, vamos logo aos pratos, sushis um melhor que o outro!

Começamos dividindo um Batera Sushi de Salmão:

Absolutamente demais! O sushi é super salgadinho, sobre tudo pelo crispy de tempurá que acompanha as ovas e a cebolinha. O valor sai por uns 35 reais. Comeria esse sushi todos dia!

Seguindo, fiz o mesmo pedido da minha última visita, pedi o Sushi Nakka Especial, que sai por uns 80 e poucos reais. Consiste em 8 unidades de sushis mais do que especiais que variam dia a dia:

Acima vocês veem um dupla de barriga de salmão trunfada chamuscada, uma dupla de atum chamuscado com pasta de umeboshi, uma dupla de serra e uma dupla de vieiras.

Esses sushis estavam absolutamente divinos, repito DI-VI-NOS! Eles são fartos, com muita carne, super saborosos e bem temperados, seja com o azeite trunfado, seja com sal negro ou com pasta de umeboshi, todos são sensacionais. Seguem a linha de sushis contemporâneos, ou seja, com uma fusão de temperos e técnicas extras de trabalho logo antes de os servir.

Estávamos felizes da vida! Aproveitando que desta não estava sozinho, tive a chance de pedir diversas duplas de sushi para rachar com meu amigo e cada um de nós comer uma unidade, cada dupla sai por volta de 20-30 reais.

A primeira dupla de sushis que pedimos foi a de lula trufada:

Se você já comeu sushi de lula antes deve ter percebido que essa lulinha ta muito mais branca que o normal, certo? Em geral elas são brancas mas um pouco translúcidas! O que acontece é que o Nakka cozinha elas rapidamente, desta forma o que você consegue é uma lula super macia, algo simplesmente incrível!

Empolgados com a lula, pegamos o cardápio novamente e pedimos um sushi ousado, um que eu nunca tinha provado antes, o sushi de kobe beef:

Não vou negar que demorou um pouquinho, o restaurante já estava muito mais cheio e o kobe beef precisa de um preparo mais especial. Quando chegou, veio um aroma de churrasco no ar, achei interessante, você nunca espera isso num restaurante japonês. A carne estava ótima, mas para o meu gosto poderia ter vindo mais ao ponto e não bem passada.

Seguimos com mais um clássico, a enguia unagui (de água doce):

Uma das vantagens do Nakka sem dúvida é que todos sushis tem um bom tamanho, nenhum é pequeno, nem sequer chega perto disso. O da enguia não foi diferente, absolutamente cheio de sabor e com o que pareciam gergelim raspado por cima.

O jantar estava chegando ao fim, sabíamos disso e nessa hora, apesar de estarmos super satisfeitos, ficamos um pouco pensativos e até comentamos como seria se fosse um rodízio com sushis desse nível.

Para finalizar e sairmos de lá totalmente satisfeitos e sem fome alguma pedimos uma dupla de camarão:

E um batera de atum:

O camarão apesar de grande, dividido em 2 e estilizado com o nori, não segue o mesmo nível de todos outros sushis. Olha só, não me entendam errado, ele estava muito bom, mas tenho de ser justo com os outros sushis que são simplesmente demais!

Já o batera de atum foi mais pra matar a curiosidade, ele não chega nem aos pés do de salmão, isso provavelmente porque o salmão combina muito mais com as ovas e principalmente com o crispy de tempurá.

Terminamos e lembrando da minha primeira visita, saí com certeza que o Nakka tem um dos melhores sushis de São Paulo facilmente, mas com sobra mesmo. O seu estilo não é o tradicional, é bem contemporâneo, mas sendo bem sincero, parece que eles juntam o que os 2 mundos tem de melhor, o contemporâneo e o tradicional.

Voltarei, mas antes é preciso dar uma folga no bolso, o Nakka é excelente, mas não é barato, a conta saiu por volta dos 300 reais total, ainda bem que dividimos!

Abraços!

Gourmet San

Restaurante Nakka: sushi top e contemporâneo, coisa fina! Finíssima!

Olá a todos,

Sempre tento ficar o mais antenado possível nas novas tendências de comida japonesa, sobretudo nos novos restaurantes que aparecem na mídia. Bom, se tem um restaurante que se encaixa 100% neste perfil no momento atual é o Nakka, localizado na Rua Pedroso Alvarenga, 890, tel 2594-2577 (http://www.restaurantenakka.com.br).

Faz mais de 1 mês que vejo o Nakka aparecendo em tudo quanto é lugar, blogs, jornais, revistas etc. Então era mais do que na hora do Gourmet San ir lá conferir. Era quinta-feira a noite, cheguei as 19h, assim que abriu, então estava vazio.

Quem passa do lado de fora pode ter até uma impressão errada pois parece um lugar moderninho que ofereceria um rodízio fino, mas não, a história é outra. Assim que você entra parece que você está num restaurante nova iorquino super exclusivo e que custa os olhos da cara.

É lógico que sentei no balcão, bem de frente ao chefe Régis Shiguematsu, super aberto e amigável. Peguei o cardápio, que até que é bem enxuto, e logo me atentou a sequência de sushis especial (8 nigiris) pelo valor de 84 reais. Perguntei se havia uma sequência maior, porém como não tinha mesmo, pedi com confiança o Sushi Especial.

Vou te dizer que eu fui muito sortudo em ver o chefe Regis trabalhando em meus sushis bem na minha frente, o cuidado e o preparo de cada fatia de peixe, o acabamento, sem palavras…repito SEM PALAVRAS! Vejam os sushis que ele me serviu:

Não vou negar que quando o Régis me serviu duplas de sushi eu fiquei um pouco decepcionado pois eu esperava 1 nigiri de cada tipo…mas tudo bem, continuei de cabeça aberta pois os sushis estavam lindos de se ver. Eu tinha razão, um nigiri sushi melhor que o outro, absolutamente! Vamos dar uma olhada em cada um deles!

Começando pela dupla de nigiris de salmão. Pedaços generosos de salmão, chamuscada, com raspas de limão sisciliano e outros temperos que não soube identificar…fiquei com a impressão de ter algo relacionado a alho bem de leve, não tem o que dizer, sushi de salmão nota 10.

Em seguida, a dupla de atum, preparada de forma bem parecida da de salmão. Igualmente deliciosa. Vocês não sabem a dificuldade de escrever um post desse…fico com água no boca! Se bem que para vocês não deve ser fácil também!

Em seguida a dupla de pargo, tão deliciosa quanto as outras duas, nota 10 também e igualmente chamuscado.

E para finalizar 2 nigiris sushi pra lá de especiais. O primeiro é o de polvo trufado e o segundo é de vieira. Sem palavras, absolutamente deliciosos, com sabores que eu nunca experimentei antes. Vale a pena comentar que o sushi de vieira é o melhor que já comi.

Agora algumas notas importantes. Vocês viram como todos nigiris, com exceção do de vieira, possuem cortes nas fatias de peixe? O Régis faz isso para conseguir colocar fatias fartas de sushi e ficar super macio e ainda permitir que os diversos temperos entrem bem no peixe. O Régis me disse que poderia colocar shoyu em todos nigiris, menos o de polvo, que não precisava mesmo.

Aqui fica minha sugestão ao Nakka, colocar o shoyu deles num recipiente onde seja possível controlar a quantidade de uma maneira mais fácil, como algum com uma abertura menor ou controlada.

Bom, é lógico que não fiquei por aqui só né? Se já estava lá, vamos até o final! Peguei o cardápio e pedi uma porção de batera sushi, que é o famoso sushi prensado, sendo 8 unidades por 35 reais:

Este eu recomendo pedir para abrir o jantar, rápido de serem servidos e bem apetitosos. A minha surpresa ficou pela crispe super bem temperada (massinha de tempurá frita), fiquei com inveja, estava deliciosa. O baterá sushi em questão é de salmão batido com ovas. Só achei que o preço é um pouco acima do que deveria, uma porção desta de baterá poderia ser por uns 25-30 reais.

Calma lá que eu não terminei ainda! Para finalizar o jantar e terminar de esvaziar minha carteira pedi mais um prato, o uramaki de camarão empanado especial (urabitem) que fica por 34 reais, que consiste num uramaki de tempurá de camarão empanado com pepino ralado, envolto por salmão chamuscado e ovas por cima, tudo regado com molho tarê, delícia né?

Demais, recomendo muito a receita deste uramaki viu. Todos vocês que fazem comida japonesa em casa, anotem essa combinação e não tirem o pepino ralado pois ele quebra bem o sabor doce e adiciona um sabor ácido e textura que complementam muito bem o enrolado.

Para finalizar me ofereceram um sushi final para eu experimentar, absolutamente exótico, um jo de salmão com uma gema de ovo de codorna chamuscada, foi perfeito para encerrar o jantar, como todos os outros sushis, um primor e espetáculo mesmo, obra de arte:

Gente, essa foi minha experiência no Nakka, comi bem, gastei demais e digo que os sushis são surreais de bons. Vale a pena ir pelo menos uma vez para comer os nigiris especiais que o chefe Régis Shiguematsu prepara, eles são realmente deliciosos. Mas é o que eu disse, se você quer ir para comer muito vai gastar ali uns 150 reais por pessoa, então não é mole não, mas acho que o Nakka se encaixa bem na cena gastronômica de São Paulo e tem público para isso! É um lugar bacana para uma ocasião especial para levar alguém.

Fica a dica de mais esse restaurante japonês de São Paulo! Gostou? Compartilhe, comente!

Abraços

Gourmet San