Os melhores de SP em 6 semanas epi 1: Jun Sakamoto

Olá a todos,

Está começando hoje uma série especial, teremos 1x por semana, todo domingo a noite, um post inédito sobre um restaurante japonês top de São Paulo e seu menu degustação (omakasse).

Mas temos uma novidade, as visitas foram feitas por um enviado especial do Gourmet San, o Will, um colega fanático por comida japonesa e que visitou  apenas as indicações dos melhores! Foi assim, através de indicações minhas e uma pré-lista deles, que se deu início a o que talvez tenha sido uma das maiores sagas de restaurantes japoneses, ele percorreu os melhores restaurantes japoneses seguidos, um por semana! Então ele tem a visão única do atual estado dos melhores

Vamos dar início a essa saga com classe: Jun Sakamoto!

Após respirar fundo e preparar o bolso, o Will resolveu ir ao famosíssimo Jun Sakamoto, que já foi aclamado por anos seguidos, como melhor restaurante japonês de São Paulo e com os melhores sushis.

O Will fez certo, ligou lá e reservou o balcão de frente ao Jun Sakamoto, valor do menu degustação com 16 sushis e alguns pratos extras: 290 reais!

Caro né? Pesado… pensando que ainda serão somados bebidas e 10% e talvez um valet!

Segundo o Will, a atmosfera é bem diferente de um restaurante japonês tradicional, o lugar é realmente muito bonito, talvez um dos mais bonitos que ele já tinha ido. Todos os pratos e sushis servidos ao Will estão abaixo:

Bastante coisa não é mesmo? Cada sushi é servido numa pedra especial individual de cada cliente. Segundo o Will, todos ingredientes são muito bons, e alguns sushis executados de uma maneira impensavelmente impecável, como o de tempurá de enguia, o de uni, vieira e lula. Porém outros com execuções mais simples, como o pargo e o carapau.

Além disso o Will que o arroz não era parecido com nada que ele jamais tivesse provado num sushi. É provável que o arroz do Jun seja importado do Japão e deve ser daqueles caríssimos (leia-se o pacote algumas centenas de dólares).

Segundo o Will, ele achou o público do Jun em geral não tão expert e que pareceu estar ali por que pode e não por que realmente gosta, aprecia e aproveita sushis da melhor maneira possível (nível que o Jun serve). Claro que cada um vai onde quer, mas o Will comentou que ao seu lado uma mulher pediu para o Jun colocar mais ou menos wasabi num sushi e que o Jun nem respondeu, deu um trejeito de resmungada, e que na hora do sushi de vieira da mulher, ele serviu direto, não finalizou chamuscando e com temperos.

Galera, um sushi bem feito não é uma mistureba de ingredientes. O arroz temperado, o wasabi e o tipo de cobertura (peixe, ovas etc…) todos tem um motivo de ser, então pedir um sushi “destemperado” ao Jun, que estudou a arte do sushi ao extremo, é estupidez.

Aliás, pegando esse gancho, o Will disse que sentar-se de frente ao Jun não foi fácil. Primeiro pela pressão de sentar-se na frente do Jun, que possui todo esse renome, e depois pela chata experiência do Jun não dirigir nem uma palavra sequer, ficar quieto o jantar todo. Vale mencionar que não é nem o Jun que serve o sushi, ele corta e prepara, seu ajudante finaliza e serve.

Outro ponto de estranheza apontado é que há 2 balcões no recinto e que esses balcões são separados, é como se fossem 2 restaurantes separados e diferentes, em um fica o Jun e num outro o outro sushiman.

Conclusão final…o lugar é lindo, os sushis em sua maioria são absolutamente excelentes, talvez os melhores de São Paulo mesmo, sobretudo pelo conjunto da obra, com um arroz absolutamente incrível, ingredientes frescos e execuções em geral estupendas. Sobre o valor, é caro, caro mesmo, talvez pudesse ser um pouco mais barato, mas pela técnica aplicada e pelo arroz, é compreensível!

Abraços e até a próxima!

Gourmet San