Tonkatsu Kare no Izakaya Matsu

Tonkatsu Kare do Izakaya Matsu

Oi gente, tudo bom?

Tive a chance de retornar ao badalado e excelente Izakaya Matsu! Vale a pena dizer logo de cara que o almoço de uma só opção por 35 reais continua valendo MUITO a pena.

Para quem não leu sobre minha primeira experiência lá, dá uma olha rapidinho aqui. Como o Izakaya Matsu não fica muito perto do meu trabalho(Av. Pedroso de Morais, 403 – Pinheiros), dificilmente consigo ir lá almoçar. Aliás, tentei ir jantar num dia desses e tinha espera, desisti, afinal estava sozinho e o izakaya é cheio de opções para dividir.

Bom…mas voltando a minha refeição da vez, não é a toa que fui almoçar justamente no dia do meu prato quente japonês favorito. O Izakaya Matsu posta todo domingo na página do Facebook deles o cardápio da semana, e em geral na sexta-feira é um prato feito com kare! As vezes é croquete, as vezes hambúrguer e em outras o lombo de porco empanado (tonkatsu).

Como de praxe, não demora quase nada para chegar:

Tonkatsu Kare do Izakaya Matsu

Sempre vem a refeição completa de uma vez, a saladinha, a missoshiro, condimentos extras e a fruta.

Como o kare com o tonkatsu pode ser um pouco pesado pra barriga, geralmente eu começo pela salada. Mas não espero muito e parto logo pra estrela, o tonkatsu kare:
Tonkatsu Kare do Izakaya Matsu

Logo de cara fiquei meio triste pois me pareceu pouco…

Porém eu estava enganado, como da outra vez que comi no Matsu, a porção é perfeita para você evitar a gulodice e sair satisfeito. Talvez pudesse ter vindo mais kare, mas estava ok, no limite.Tonkatsu Kare do Izakaya Matsu

Não vou negar que minha expectativa estava alta e talvez eu esperasse um pouquiiiinho a mais do tonkatsu kare do Matsu. Vamos lá, o lombo de porco empanado poderia ser um pouco mais alto (grosso) e o kare poderia ser um pouco mais apimentado, pelo lugar ser tradicional achei que fosse ser. Nunca vou esquecer quando fui ao Kidoairaku e o garçon me alertou que o kare era bem apimentado, rs.

Bom, apesar das minhas críticas construtivas acima, eu gostei muito desse almoço, custo benefício imbatível, qualidade incrível, bom serviço. Se eu pudesse almoçar 3x por semana no MAtsu eu iria.

E vocês já foram lá?

Abraços

Gourmet San

Hirá Ramen Izakaya: no coração da Vila Madalena

Aqui é o Marcelo Asamura da loja Konbini Produtos Orientais e vamos falar de um Izaka-ya (boteco japonês) numa das regiões mais charmosas de São Paulo, na Vila Madalena.

O local do Izaka-ya é realmente diferenciado, fica na Fradique Coutinho, no coração da Vila Madalena, região de São Paulo cheia de bares e botecos bacanas para conhecer.

O que mais chama a atenção é a decoração descolada deste boteco japonês.
Dá uma olhada no estilo do ambiente:

hira-ramen-izakaya-fachada

hira-ramen-izakaya-ambiente-01

hira-ramen-izakaya-ambiente-02

hira-ramen-izakaya-ambiente-03

Cardápios:

hira-ramen-izakaya-cardapio hira-ramen-izakaya-cardapio-01

hira-ramen-izakaya-cardapio-03

Pratos pequenos para experimentar e dividir igual nos izaka-yas tradicionais. No entanto, este é um izaka-ya moderninho. Não experimentamos o Lamen, mas o Chef Daniel Hirata foi descobrir novos sabores lá no Japão e creio que voltarei para experimentar. (Saiba mais aqui na reportagem da Veja)

Porções (otsumami):

Nirá (verdura japonesa que lembra um pouco o alho) que eu adoro com Baby Polvo. Gostei do prato, mas prefiro Nirá com um molho ou mais temperado.

hira-ramen-izakaya-baby-polvo-nira

O prato que mais nos impressionou foi essa Berinjela com Gengibre (Nasubi), ela era crocante e suculenta ao mesmo tempo e com um sabor simplesmente delicioso. Foi a grande surpresa da noite. Altamente recomendada:

hira-ramen-izakaya-berinjela-nasu

Hirá Buns: muito bom, a massa do pão é bem macia e o recheio é bem genial. Tem barriga de porco e pepino e aioli.

A combinação de sabores é perfeita, só queria que viesse umas 4 unidades.

hira-ramen-izakaya-hira-buns

Kaki Furai (milanesa de ostra), muito bom também, mas prefiro na massa de tempurá.

hira-ramen-izakaya-ostra-empanada-kaki-furai

O diferencial da casa na minha opinião são as bebidas com temperos aromáticos da ásia e os drinks diferenciados:

Bebidas não alcoólicas

hira-ramen-izakaya-bebida-02 hira-ramen-izakaya-bebida-capim-limao01

Drinks Especiais

hira-ramen-izakaya-drink-ginger-soul
The Ginger Soul
hira-ramen-izakaya-drink-tatame
Tatame
hira-ramen-izakaya-drinks
Drinks Diferenciados

Vale a pena conhecer a casa,

Endereço:
R. Fradique Coutinho, 1240.
Pinheiros, São Paulo – SP.
CEP: 05416-001

Introdução aos Izaka-yas: Botecos Japoneses

Quem sou eu?

Primeiramente, deixe eu me apresentar, sou o Marcelo Asamura, o mais novo colunista do blog Gourmetsan.

Sou proprietário da loja Konbini Produtos Orientais, sou entusiasta da culinária japonesa e asiática em geral.
Entre as minhas preferências culinárias, estão os pratos quentes japoneses e por este motivo, sou grande apreciador de Izaka-yas e Saquês Japoneses.

A convite do Breno, criador do Gourmetsan, decidi ajudá-lo na difícil, mas muito prazerosa tarefa de cobrir os botecos japoneses de São Paulo.
Nos últimos anos, os Izaka-yas ganharam grande  destaque na mídia e cada vez mais casas de saquê (tradução literal de Izaka-ya) estão surgindo pela capital paulistana. Além delas, casas de Lamen também estão aparecendo em bairros não tradicionais, ou seja, fora da Liberdade. Também vou buscar falar destas casas maravilhosas, visto que eu adoro um bom Lamen.

Breve Introdução sobre Izaka-yas

Para você que não sabe o que é um Izaka-ya, fique bem atento às minhas publicações, pois muita novidade está surgindo e vamos buscar acompanhar de perto a maioria dos botecos japoneses aqui de São Paulo. Entre as novidades que eu já estou acompanhando, temos os Izaka-yas tradicionais como o Bueno Izaka-ya no qual você pode encontrar o Chanko Nabe (cozido consumido pelos lutadores de Sumô), e os novos Izaka-yas mais modernos como por exemplo o Minato Izaka-ya (com pratos mais sofisticados e um público bem animado), ambos eu já visitei e recomendo, mas falarei a respeito deles nas minhas próximas publicações.

Fiz um levantamento a e cheguei a cerca de 20 estabelecimentos em São Paulo que podemos considerar como um Izaka-ya ou Lamen-houses, e já devo ter visitado quase metade dessa lista. Falarei mais a respeito disso individualizando cada Izaka-ya visitado, só para se ter uma ideia de alguns: Ban, Bohn, Bueno, Hirá, Imai, Issa, Jipangu, Kabura, Kidoairaku, Kintarô, Matsu, Minato, Mitsuyoshi, Taka Daru, Yakitori, 2nd Floor, Aska, Jojo Ramen, Lamen Kazu, Tan Tan, Meu Udon (Espaço Kazu), Lamen-açu. E essa lista vai aumentar, com certeza.

O principal objetivo desta publicação é dar uma visão geral sobre o que são os famosos Izaka-yas.

Mas o que é exatamente um Izaka-ya?

Na minha humilde definição e me baseando também em especialistas no assunto como o Jo Takahashi do blog Jojo Scope, uma das maiores autoridades no assunto, inclusive com livro publicado “Izakaya: Por Dentro dos Botecos Japoneses” que está entre os meus livros preferidos de culinária japonesa, de forma sucinta, é o BOTECO JAPONÊS.

Explico melhor, é uma local que os japoneses vão para beber, e se você está mal informado, os japoneses bebem bastante, é uma questão até cultural, sair do trabalho e beber com os chefes e colegas de trabalho. Então, na essência é um pub ou bar, no qual você tem pequenas porções ou petiscos (Otsumami – おつまみ) (talvez um boa referência sejam as TAPAS ESPANHOLAS) para acompanhar a sua bebida que pode ser: Saquês japoneses, Shochus que eu vou falar mais tarde, Cervejas, Whisky e Drinks mais sofisticados hoje em dia nos izaka-yas modernos.

Bom, o que tem de diferente no Izaka-ya. Eu diria que TUDO. Se você pensa que vai num Izaka-ya para comer Sushi e Sashimi, talvez você se decepcione. Um ou outro Izaka-ya acaba atendendo este público, mas normalmente, mesmo quem costuma pedir Sushi ou Sashimi em Izaka-yas não está procurando Sushis ou Sashimis comuns, quer algo bem diferente, ou melhor, algo EXCLUSIVO.

Mas seguindo a linha tradicional, a maioria dos Izaka-yas tem cardápios diferentes, então é bem possível que você nunca fique entendiado visitando diferentes Izaka-yas, sempre vai ter algo novo para experimentar e a ideia é essa mesmo. Para você ter uma noção, têm alguns Izaka-yas que renovam seus cardápios de tempo em tempo e você sempre vai ver algo novo no cardápio do mesmo local.

Então vamos aos pratos mais populares, em outras publicações, falarei de bebidas:Karaaguê (frango frito ao estilo japonês), Kimpira Gobô (bardana), Okonomiyaki (panqueca japonesa), Edamame (soja), Karê Rice (curry), Missô Nasu (berinjela com missô), Gyoza (pastelzinho japonês), robatas (espetinhos japoneses), Potato Salad (salada de batata), Korokke (croquete ao estilo japonês), Tebazaki (Mistura de Asinha de Frango com Gyoza), Ramen (Lamen), em alguns você encontra até pratos preparados com Wagyu (conhecido como Kobe Beef). Eu diria que para os japoneses, é um tipo de Comfort Food e você vai notar assim que visitar um Izaka-ya, comida deliciosa mais caseira preparada com bastante cuidado, mas nem todos são assim.

Fora o tradicional, se você quer ir atrás do sushi e sashimi, então saiba que você pode encontrar iguarias em alguns locais (Aizomê, Minato e Imai) como Uni (ouriço-do-mar), Torô (atum gordo), Pratos com Nattô (soja fermentada),  Cortes diferenciados de Sashimi (Peixe serra, Carapau, Meca, Robalo, e muitos outros), fora as criações inusitadas dos chefs que são muito habilidosos e impressionam com a apresentação artística, vocês vão entender do que estou falando nas próximas publicações.
Essa categoria de Izaka-ya é bem interessante, mas é para aqueles que querem ter um experiência gastronômica diferenciada e estão dispostos a gastar bem mais do que o normal.

Bom, deixo vocês com algumas fotos dos pratos que eu mencionei e espero que vocês tenham gostado desta publicação.

Karaage ou Karaague
Karaage ou Karaague (fonte da imagem: Japanese Cooking 101)
Kimpira Gobo
Kimpira Gobo (fonte da imagem: Japanese Cooking 101)
Okonomiyaki
Okonomiyaki (fonte da imagem: Spark People)
Edamame
Edamame (fonte da imagem: MomJunction)

Um grande abraço,

Marcelo Asamura

Algumas Referências Interessantes: Huffington Post , Jo Jo Scope e Adega de Sake

 

Izakaya Matsu – almoço de se ajoelhar

Oi pessoal, tudo bom?

Se tem um feedback que recebo com certa frequência é para eu postar menos sushi e sashimi e mais cozinha quente japonesa! É algo que estou trabalhando na minha logística diária.

Mas enquanto isso, quando consigo dar uns pulos eu sempre entro num restaurante novo! Dessa vez foi um lugar que está “bombando”, o Izakaya Matsu, que fica literalmente a 5m do clássico dos clássicos Hamatyo do Yoshida San. O endereço é Av. Pedroso de Morais, 403 – Pinheiros.

Já tinha ouvido muito falar do Matsu e estava ansioso pra ir, aliás até sigo eles no FB, onde eles postam sempre o cardápio semanal. E por falar em cardápio, no almoço eles só tem 1 opção, mas acreditem, você não precisa de mais, eles dão conta do recado, eles são bons dessa maneira.

Para minha surpresa estava vazio (sempre leio que lá é cheio, afinal o paulistano adoro o “point do momento”), sentei no balcão e pedi o cardápio, a japonesa me deu uma invertida falando que eles só servem 1 opção, perguntei o que era e ela respondeu: “chicken kare”. Falei que ela podia servir! O preço? 35 reais, excelente! Mas melhor ainda quando vi o que me serviram:

Aí em cima vocês veem uma saladinha de repolho, frango com legumes, abacaxi, missoshiru e o prato principal, frango no estilo Tandoori com gohan e kare.

Vou ser sincero que não me impressionei muito por nenhum acompanhamento, mas o prato principal leva tudo nas costas, pois ele é espetacular, demais mesmo, nota 10! O frango tandoori é um receita original indiana e vou dizer que fiquei impressionado o que o Matsu entregou: frango alto, generoso, suculento e super saboroso, deu vontade de invadir a cozinha, colocar o cozinheiro contra a parte e obrigá-lo a contar a receita! Sobre o karê, está na medida, apimentado e saboroso, não dava para pedir nada a mais, prato redondinho, eles sabem o que estão fazendo.

Bom, saí de lá com uma certeza, um dos melhores almoços que já tive, além disso o custo-benefício é excelente com o valor de 35 reais. O único problema é que eu não pude retornar ainda e sempre fico babando no menu deles que é disponibilizado no Facebook, a variedade é grande e se tudo for tão bem executado com esse Frango Tandoori, vou te falar, é digno de ir lá todo santo dia.

Antes de eu me despedir, segue um zoom no prato do dia:

Abraços

Gourmet San

Izakaya Quito-Quito, tire suas conclusões

Eae pessoal, tudo bem?

Hoje escrevo pra vocês mais uma review de um dos formatos de restaurantes japoneses que mais cresce em São Paulo, os izakayas. Não ache que eles são todos iguais, aliás, de todos que já fui, nenhum segue muito o mesmo padrão, podemos dizer que eles provavelmente levam a cara do dono.

O Izakaya Quito-Quito fica na Vila Madalena, na Rua Wisard, 193 (http://quitoquito.com.br), bem perto de todos barzinhos já conhecidos do bairro. Visto de fora ele é bem diferente do que esperamos de um izakaya (uma portinha pequena e com pequenas janelas?), ele é todo envidraçado e da pra ver todo restaurante de fora. Na porta tem o cardápio do dia numa lousinha.

Eu fui com um colega meu, o Daniel, que também ama comida japonesa, além de nós, mais 1 pessoa estava no restaurante que logo saiu. Isso é estranho, muito vazio, muito. Bom depois falo mais disso.

O cardápio do Quito-Quito tem opções bem bacanas e não é nada limitado, confesso a vocês que não foi fácil escolher, quem curte comida japonesa quente não terá problemas!

Eu pedi de entrada o shimazushi, 24 reais, foi a primeira vez que sequer ouvi falar desse tipo de sushi, vejam abaixo:

Consiste num sushi onde o neta (fatia de peixe) foi marinado no shoyu e mostarda, então ele não precisa de nenhum outro tempero. Não vou negar que na hora achei o sabor muito forte e pesado, o garçon poderia ter explicado um pouco mais sobre ele, só descobri quando cheguei em casa para pesquisar que diabos era “shimazushi”. Consiste em um sushi dos mais tradicionais, que remate a era Edo, ou seja, primórdios do sushi! Valeu a experiência!

De prato principal, eu me rendi a um prato que gosto demais, o tonkatsu kare, que nada mais é do que um delicioso porco empanado servido com molho a base de curry japonês, o kare. Esse prato é bem caseiro e cada restaurante tem uma receita um pouco diferente, o que é ótimo!

Esse tonkatsu kare me chamou a atenção pela coloração bem mais escura do que os outros que estou acostumado a comer, gostei logo de cara! O porco estava com a casquinha bem crocante porém soltando um pouco da carne (pééémm ponto negativo), mas não vou negar que estava saboroso!

Já em específico o kare, estava delicioso, muito, muito bem temperado mesmo e esse toque verdinho por cima deixou o prato com uma apresentação bem mais bonita! O kare do Quito Quito tinha tudo para ser excelente, mas veio muito ralinho, poderia ser mais denso, faz toda diferença, fica a dica!

Sobre o arroz, foi o que eu já tinha lido em alguns lugares, mediano. Mas como conjunto final valeu a pena, tonkatsu kare sempre vale, rs!

Meu amigo Daniel pediu um missoshiro que veio com somem, um macarrão bem fininho:

Ele pediu de prato principal um zuke don de atum:

Veio uma baita chawan com arroz coberta por fatias de atum com gergelim, cebolinha e nori picado bem fininho!

Daniel disse que tudo estava bom e parecia mesmo!

Os preços são bons, o tonkatsu foi uns 50 reais, o shimazushi 24 reais, já o zune dom foi por volta de uns 30 eu acho.

Minhas considerações finais sobre o Quito Quito…não tem aura de izakaya, parece que tem algumas coisas desconexas, o ambiente com o cardápio, sei lá. Além disso ouvi mais de uma pessoa falando um pouco mal.

Da minha parte? Eu acho que você tem de ir conferir e tirar suas próprias conclusões. Eu não achei as mil maravilhas, mas também nada horrível. Pratos corretos e bem gostosos mas com ajustes necessários. Voltaria? Sim! Mas espero que tenha mais gente na próxima vez, é estranho comer num restaurante vazio.

Abraços

Gourmet San

 

Minato Izakaya – botecão japonês em Pinheiros!

Olá a todos amantes da culinária japonesa e principalmente do arroz avinagrado coberto com peixe,

Depois de 6 reviews de restaurantes que visitei fora de terras tupiniquins (vejam elas aqui), retorno para falar de um verdadeiro achado! O restaurante Minato Izakaya, um espaço com um conceito quase que único em São Paulo (se não fosse o Sakagura A1 do Shin Koike, que ainda não visitei). A idéia é ser um bar, botecão mesmo, consistindo em apenas um balcão em “U”grande e com cardápio variado feito a mão, focando mais em pratos quentes e sushis e sashimis rápidos de serem feitos. Para vocês terem uma idéia, no Minato é servido chopp naquelas canecas de 500ml! Já dá pra ter uma idéia, né?

Um ponto importante é o esforço do Minato Izakaya em enfatizar sua proposta, nas duas vezes que fui lá, o sushiman Sérgio Kubo (ex-Hideki) sempre pergunta se já conhecemos como funciona a casa e diz que é um bar, um boteco, e não um restaurante! Acho que eles fazem isso para as pessoas não chegarem pedindo rodízio ou super combinados, a idéia ali é de porçõezinhas mesmo. Aliás, falando um pouco mais do sushiman Serginho, eles é um dos sushimans mais simpáticos que já conheci, falante, gosta de piadas e sempre com um sorriso no rosto. Encontrei também uma vez o outro responsável, o Fábio Koyama, ex-Aoyama e Nagayama, mas não tive oportunidade de falar com ele muito bem.

O Minato Izakaya fica na Rua dos Pinheiros, 1308 – Pinheiros – Tel (11) 3814 8065. Fiquem atentos que é bem fácil passar batido! Para estacionar dá pra achar lugar na frente ou nas ruas próximas. Logo que você entra, rapidamente é saudado pela garçonete ou pelo próprio Serginho. O cardápio é único e aparentemente é feito diariamente com os pratos do dia, vejam só:

Há opções de pratos quentes (grande maioria), pratos frios como sushi e sashimi e também bebidas como sake.

Como eu disse acima, já fui duas vezes ao Minato, então vou mostrar a vocês os pratos que comi nessas duas ocasiões, ok?

Vamos começar com um combinado de nigiris que infelizmente o Minato Izakaya não faz mais, mas ele saiu por volta de 50 reais, ótimo preço!. Segundo o Serginho tomava um tempo e preparo que foge da proposta deles. Mas sem dúvida nenhuma vale a pena eu mostrar para vocês terem uma idéia da diversidade dos ingredientes que eles trabalham.

Neste combinado, uma seleção com só coisa fina, ovas de ouriço (uni), ovas de salmão (tobiko), vieira, atum semi-gordo, lula, pargo, serra e talvez o mais inesperado de todos hokkigai, que é esse sushi a esquerda vermelho e branco, que se trata de um molusco! O curioso é sempre analisar as formações dos nomes japoneses, por exemplo, vieira em japonês é hotate, mas para o sushi é hotategai (onde a terminação gai indica “para fora”, e da mesma forma aparentemente acontece com o hokkigai. Mas quem sou eu para ficar falando do idioma japonês, certo? De comida japonesa até tudo bem! Quando me vejo tentando adivinhar nomes em japonês lembro de um amigo oriental meu dizendo que ele estudou 4-5 anos de japonês e hoje parece que ele não sabe nada ainda, ahhahaha!

Vamos parar de historinha e seguir nos pratos =)

Nas duas vezes que fui ao Minato pedi uma porção de guiozas que sai por uns 16-18 reais!

Você vê que o lugar sabe o que está fazendo quando eles não perguntam se você quer o guioza frito ou no vapor, poxa, guioza tem de ser no vapor ou na chapa! Este do Minato estava muito bom, gostei da apresentação e do molhinho que acompanhou no fundo do prato. A massinha estava super macia, só achei que o recheio poderia ter um tempero um pouco mais forte para ficar mais pronunciado.

Seguindo, para variar um pouco, pedi o shitake na manteiga ao invés do já batido primo dele, o shimeji. O shitake estava simplesmente demais, super saboroso, confesso que foi difícil dividir com a outra pressoa, deu vontade de comer tudo sozinho mesmo!

Vocês podem ver algo bem peculiar na apresentação deste prato, o shitake foi servido numa forma retangular, o que deixa ele com um ar muito mais contemporâneo e artístico! Para quem acompanha a gastronomia mundial, já viu sem dúvida que os grandes restaurantes servem seus pratos com apresentações milimétricas e seguindo formas geométricas. Eu acho que esse é um grande ponto que os restaurantes brasileiros ainda ignoram.

Pedi também um prato que normalmente só como no Mori Sushi da Consolação, o usuzukuri, que se trata de lâminas de peixe servidas com algum molho, geralmente o ponzu. Neste caso o sushiman Serginho nos serviu o salmão e robalo que saiu por 28 reais

A grande diferença, sem dúvida nenhuma foi servir o molho em separado, achei super bacana a iniciativa, já que muitos restaurantes erram na quantidade de molho, ficando pouco ou muito molho! Neste caso a porçãozinha deu e sobrou.

Como eu disse sobre o combinado de sushis acima, o Serginho não faz mais combinados com diversos números de peças, mas você pode pedir sushis a la carte a vontade! No meu caso, sou fâ de carapau (aji), então pedi duplas de nigiri deste peixe  (entre 8 e 10 reais) e mais uma porção com 6 tekkamakis (enrolados de atum) que saiu por 12 reais. Ambos estavam delicioso, o arroz e os peixes casaram muito bem. Se eu pudesse dar uma dica apenas ao pessoal do Minato seria ter um shoyu caseiro ou um de uma marca mais top para dar a alguns clientes que conhecem mais. É incrível como faz diferença.

Vocês viram só que bela peças de sushi? O Serginho caprichou na dupla de nigiri de carapau!

Para finalizar, apesar de eu estar num boteco japa, fui bem tradicionalista e pedi o que sempre tomo em restaurantes japoneses, o bancha, que veio pelando e de cortesia é claro! Cobrar pelo bancha é demais como sempre digo.

Termino por aqui a minha análise do Minato e serei 100% sincero, apesar de eu ter gostado demais do local, e que sem dúvida retornarei, eu não sou a pessoa mais indicada pois não tenho essa veia muito boêmia de bares e botecos. Mas se você é, então aproveite, vá ao Minato o quanto antes, lá você poderá bater aquele papo alto com seus amigos, com o sushiman e sua equipe e ainda poderá saborear ótimos pratos quentes e frios das culinária japonesa. Eu não citei muito dos pratos quentes, mas eles tem clássicos como lombo de porco a milanesa e muito mais!

Recomendadíssimo pelo Gourmet San, um achado em São Paulo!

Abraços!