Sushi Tour SP episódio 3: Hutô

Oi pessoal, hoje vamos dar prosseguimento ao Sushi Tour em São Paulo que fiz com alguns clientes do Gourmet San!

O 3o da lista foi o fantástico Hutô! Por quê fantástico? Vocês vão descobrir abaixo.

Antes de mais nada o Hutô é o único restaurante japonês em São Paulo que serve (1) sushis contemporâneos (modernos), (2) com foco em omakase (menu degustação) e (3) com um ambiente diferenciado. Essas 3 características juntas só acontecem no Hutô e se alguém quiser bater um papo sobre isso estou aberto, será uma conversa produtiva sobre pontos de vista.

Um ponto do Hutô que é preciso entender é que o público em geral está ali em ocasiões especiais: encontros, reuniões de datas comemorativas, aniversários etc etc. Ou seja, o próprio ambiente dele proporciona isso, então eu julgo uma informação importante para você não chegar lá de bermuda de surfe e camiseta furada, não vai pegar bem.

O cardápio é maravilhoso, com pratos que você só vê ali, ou seja, restaurante super original do começo ao fim. Porém  minha recomendação é: peça uma entrada para dividir e depois emende um menu degustação! Eles possuem 3 opções de menu degustação se não estou enganado, o mais básico já é suficiente para comer muitíssimo bem, consiste em 3-5 pratos + 8 sushis com os melhores do dia, o valor fica perto dos 200,00 eu acho, mas é uma refeição que vale!

C0mo estava esperando eles chegaram, pedi uma porção de edamame:

Mas logo que eles chegaram pedimos uma entrada, desnecessária em termos de comida na barriga, mas absolutamente deliciosa! Se trata de fatias de atum maçaricadas com ovo de codorna tempurá trufado e com ovas por cima, incrível!Logo depois iniciamos nosso menu degustação com um clássico do Huto e feito com perfeição. A versão maior do prato acima, mas sem o atum. Um meio ovo de codorna empanado, com azeite trufado e ovas de salmão. Juro, é maravilhoso!

 

Depois um prato lindo de ser ver e de comer, 3 fatias de atum selados com perfeição, acompanhando 2 molhos distintos.

 

Outro prato novo! Lula temperada com gema de ovo de codorna, prato surpreendente, gostei também

 

Um dupla de otras gratinadas, também com perfeição.

E como de praxe, pra finalizar antes dos sushis, um peixe grelhado, excelente.Agora vamos a o que interessa, os maravilhosos sushis que o Hutô serve.

Não vou nem comentar, apenas babem na sequência!

Pra mim o ponto alto foi o penúltimo sushi, que se trata de lagostim chamuscado com maneira trufada, absolutamente sensacional, coisa maluca mesmo. Eles fazem o sushi colocam uma colherzinha da manteiga temperada em cima e depois chamuscam, derretendo a manteiga e a fundindo ao lagostim. HUMMMMM… sushi campeão.

O Hutô é um restaurante único em São Paulo e eu recomendo muitíssimo a visita, não tem erro.

abraços

Gourmet Santour

Huto Omakasse freestyle – 1 Estrela Michelin

Fala pessoal, tudo bem?

Hoje vou falar sobre o restaurante Huto que é um dos restaurantes mais novos digamos assim da cena paulista de restaurantes japoneses. Já fizemos aqui no blog uma 1a review que o próprio Gourmet San que foi comigo fez. Mas ele pediu um omakase diferente, então aproveitem para mais um review deste incrível restaurante que tem 1 estrela Michelin.
Embora novo, a casa se posiciona de maneira a brigar de frente com as maiores casas de São Paulo como Jun, Kan e Shin. A casa conta com nomes de peso, durante a minha visita fui servido pelo Zezinho ex-Jun Sakamoto e Junji.
Eu pedi uma série de sushis e sinceramente foi uma das melhores que comi na vida, o destaque fica para todos os chamuscados no maçarico, sem dúvida as melhores execuções de chamuscados que eu já comi. A série pedi, mas que na verdade não pedi é o chamado Omakase 3. Ele é o omakase 100% freestyle, ou seja, o sushiman vai te mandando os melhores sushis do dia até você dizer chega!
O ambiente é muito interessante, me lembra algumas casas tradicionais como Kan e Harutaka (No Japão) e o Zezinho que me serviu mostrou ter sem dúvida uma das melhores técnicas em sushi hoje no Brasil.
O preço pode ser um pouco salgado (cerca de R$ 300 por pessoa se você comer muito), mas se você souber o que pedir consegue gastar cerca de R$ 200.
Um ponto negativo é a localização, é um pouco dificil de chegar, pois fica no meio do bairro de Moema.
Veredito final, sem dúvida um dos 5 melhores restaurantes de São Paulo hoje em dia com ingredientes de ponta, execuções precisas e até inovadoras em alguns sushis, provou o valor de sua estrela Michelin sem dúvida.
E vocês já foram ao Huto? O que acharam?
Comente aí embaixo
Abraços
Will

Especial Guia Michelin – Cap 1: Huto

Hoje começamos mais um especial aqui no Gourmet San!

Nele visitaremos restaurantes japoneses estrelados pelo Guia Michelin! Para que não sabe do que estou falando, o Guia Michelin (como um Guia 4 Rodas) ficou reconhecido por rankear restaurantes pelo mundo todo, de 1 a 3 estrelas.

Restaurantes que receberam as 3 Estrelas Michelin conseguiram ao longo de diferentes visitas dos inspetores Michelin manter o mais alto nível de serviço e comida! Um dos mais famosos 3 Estrelas Michelin no mundo dos restaurantes japoneses é o Sukiyabashi Jiro, do famosíssimo Jiro Ono, do documentário Jiro: Dreams of Sushi (recomendo MUITO assistir ao documentário AQUI).

Mas não estamos aqui pra falar de Japão e sim de Brasil! O Guia Michelin visitou São Paulo em 2015 e deu a diversos restaurantes a honra de ter 1 estrela Michelin! No dia de hoje eu escreverei aqui sobre o Hutô! Um restaurante japonês daqui de São Paulo que foi agraciado com 1 estrela Michelin! O restaurante fica numa área super residencial, no bairro de Moema, o endereço certinho é Av. Jandira, 677 – Moema, São Paulo – SP, (11) 5052-6804 (www.hutorestaurante.com.br/).

Eu fui com o Will, colaborador aqui no Gourmet San, mas pedimos coisas diferentes, vocês terão o prazer de ler 2 reviews diferentes do Huto =)

Eu e o Will reservamos o balcão, é claro. Assim que chegamos fomos direcionados para nosso lugar cordialmente pela hostess. Digo logo de cara o lugar é fino, bem decorado, ambiente aconchegante e com luz baixa, porém com pontos de luz nos lugares certos. Sentamos no balcão do Zezinho, que no meio do jantar descobrimos ter sido o braço direito do Jun Sakamoto por 7-8 anos (meu palpite é que ele deve ter assumido assim que o Juraci abriu o Aya).

Mas chega de falação! O Huto tem um cardápio bacana e com 3 opções de Omakasse, 1, 2 e 3. O 1 consiste em 5 entradas e 6 sushis especiais (sai uns 170 reais), o 2 consiste em 5 entradas e 10 sushis especiais (uns 230 reais), e o 3 consiste em um freestyle, o sushiman vai mandando de acordo com o que você quer, desde o início (preço = o que seu bolso aguentar, ou sua consciência permitir).

Eu escolhi o 2 e o Will o 3.

Vou começar com o couvert que consistia num trio de shimeji, vegetais e um atum agridoce. O shimeji não tinha nada de especial, o vegetal cozido também não. O atum agridoce estava gostoso, mas o tempero poderia ser mais agressivo e talvez com uns flocos de tempura por cima como comi no Kinoshita. Por 18 reais não recomendo, é melhor investir em outro prato.

Depois começamos o omakasse com um INCRÍVEL ovo tempura trufado e com ikura (ovas de salmão), comeria uns 10 desse, sem brincadeira, prato muito bem executado.

Em seguida serviram um lindo camarão numa base com shimeji. O camarão em si estava ótimo e o prato é bacaninha, mas confesso que ter comido shimeji no couvert e na entrada não foi legal, sinto que uma restaurante estrelado Michelin tem de ter uma olho nisso.

Agora uma das entradas mais belas, vieiras temperadas com yuzu, simplesmente deliciosas, além de que foi um dos pratos mais lindos que já vi.

Me serviram também um udon com flocos de tempura e fatias de kobe beef, um prato excelente numa porção perfeita, já comi em outros omakasses udon que me serviram um balde de udon. Só acho que o wagyu ficou um pouco perdido, talvez se fossem cubos e não fatias, ficaria melhor. Vale ressaltar uma parte fundamental no prato, os flocos de tempura dão uma textura incrível.

E para finalizar um excelente toro batidinho com caviar e gema de ovo de codorna, muito, muito bom, MAS eu esqueci de misturar um pouquinho de shoyu. =( vacilei, o shoyu ressaltaria o sabor muito mais!

Depois de todas essas entradas, eu assumo, já estava bem satisfeito e feliz, elas realmente compõe parte da refeição de forma muito respeitável. Mas ainda faltavam os sushis! Deem uma olhada neles aí abaixo, pega o babador!

Começamos com o sushi de atum gordo, toro, vejam que peça incrível o Zezinho cortou:

Depois ele já emendou com um atum com foie gras:

Diferentemente da maioria dos restaurantes japoneses que servem o atum com foie gras em formato de cubinho, no Huto eles servem uma camada completa por cima do atum, simplesmente divino, espetacular, um dos pontos altos da noite.

Depois o Zezinho partiu para alguns clássicos muito bem executados e cortados com perfeição:

Barriga se salmão com raspas de limão siciliano:

Veja que legal os cortes paralelos que bacana, bem diferente da maioria dos lugares que faz xadrez ou cortes perpendiculares.

Sushi de pargo:

Um dos sushis de pargos mais bem cortados, servidos e bem temperados de todos que já comi na vida.

Sushi de serra:

Em geral o serra tem um sabor bem forte, chega próximo da cavalinha (mas não tanto), esse estava incrível também, foi temperado com flor de sal e sal negro, comeria inúmeros sushis desse.

Sushi de King Crab / Centolla:

Nesse noite tivemos o prazer de ver o sushiman Zezinho trabalhando com centolla, esse ingrediente tão delicado. Ele tinha diversas perninhas do carangueijo ali e abriu e temperou na hora! Aliás, primeiro restaurante que acertou 100% no tempero, esse ingrediente chama complementos mesmo.

Sushi de uni:

Uni incrível que estava tão firminho que o chefe pode fazer o sushi em outro formato além do clássico gunkan! Isso só é possível quando o uni é de altíssima qualidade! E foi a primeira vez comi um sushi de uni temperado com flor de sal, ficou bem diferente, valeu a experiência!

Sushi de ika (lula):

Outro sushi muito correto, lula macia, bem preparada e temperado com limão e sal negro.

Sushi de vieira:

Outro ponto alto do jantar, sushi de vieira chamuscado e temperado com algo que não me recordo. Hoje em dia eu já posso dizer com propriedade, vieira crua é realmente melhor que assada/frita/etc.

E para finalizar, um repeteco: atum gordo, mas de um outro filé:

Um dos sushis com corte mais incrível que já vi na VIDA!! Parabéns Zezinho, que trabalho, repito, que TRABALHO! Absolutamente incrível.

De sobremesa me serviram um sorvete (presumo que feito na casa) com pêra em calda:

Eu não sou o Gourmet Sobremesa, sou bem simplista nisso, até demais, mas consigo falar de alguns pontos. Antes de mais nada eu desconfio que o Huto faça todas sobremesa na hora, sim, NA HORA. Por quê? Porque todas sobremesas eles informaram que levaria de 15-25 minutos para ficarem prontas. Eu, no ápice do meu simplismo pedi um petit gateau, que ficaria pronto em 25 minutos, já o de pêra em calda e sorvete, 15 minutos, troquei de pedido então.

Agora me diga, por que uma sobremesa de pêra em calda com sorvete levaria todo esse tempo para ficar pronta? A única resposta que vejo é que realmente eles fazem tudo na hora, o que é incrível e dá pra entender o motivo de serem estrelados pelo Guia Michelin.

Aproveitando, o Hutô realmente é um restaurante do mais alto calibre, pratos todos excelentes, equipe ótima, serviço do mesmo nível e ambiente requintado. Mas acho que posso ressaltar alguns pontos pra eles melhorarem ainda mais.

A questão do shimeji no couvert e na entrada do Omakasse, não gostei mesmo, pra uma refeição cara, acho que o garçon ou o sushiman poderiam ter dito que eu ia comer 2x shimeji, o que realmente não me interessava. Segundo ponto é a questão da sobremesa, se ela levava tanto tempo assim, deveriam ter me avisado antes, ninguém merece esperar tanto por uma sobremesa.

Minha conclusão final é que o Huto é sempre dúvida um dos melhores restaurantes japoneses de São Paulo, ele parece que une parte de restaurantes top de São Paulo num só, como Kinoshita e Geiko San, gostei demais!

Abraços

Gourmet San