3o Jantar Especial by Gourmet San – Nōsu

Seja bem vindo ao #3 Jantar Especial by Gourmet San!

Nosso primeiro evento foi no Aze Sushi e o segundo no Toy Sushi, ambos foram um enorme sucesso! E agora lançamos nosso terceiro evento! São VAGAS LIMITADAS!! E para ser honesto só temos mais algumas disponíveis!

Veja informações abaixo:

  • Local: Nōsu
  • Horário: 20h
  • Data: 16/10/2019
  • Valor: R$ 275,00 (já com o serviço, bebidas e serviço sobre elas a parte no dia)

Reservas: por inbox/dm pelo instagram (@gourmetsan) ou pelo e-mail contato@gourmetsan.com.br

Menu Especial

Entradas

Carpaccio de Salmão Trufado

Sashimi de Vieira no Limão Siciliano

Mini salada wakame com vieiras

Robata de Shimeji com Bacon

Sashimis (2 fatias cada)

Atum

Barriga de Salmão

Magurozuke (atum marinado)

Polvo

Robalo

Sushis

Baterazushi Misto

Barriga de Salmão

Atum maçarico com pasta umeboshi (ameixa japonesa)

KingCrab Temarizushi

Salmão com ovo de codorna e foie gras

Camarão a moda do chefe

Salmão Defumado no bancha

Lula Trufada

Peixe da Estação

Sobremesa

Brigadeiro de colher com Morango

(foto meramente ilustrativo, não reflete o menu do dia em si por completo)

Sushi Tour SP episódio 4: Nosu

Oi pessoal, tudo bem?

Após um hiato considerável aqui no Gourmet San, voltarei a escrever! Principalmente porque fui pro Japão agora em Maio’18 e tenho muito a contar a vocês, inclusive estou considerando fazer um podcast sobre as dicas.

Mas o assunto hoje é continuar as reviews do Sushi Tour que fiz no final de 2017, indo nos principais restaurantes de SP num espaço de 3-4 dias, estava acompanhando um investidor do Rio de Janeiro.

Bom, nossa escolha 4 foi o Nosu, restaurante chefiado pelo EXCELENTE e cracásso de faca Regis Shiguematsu. Pra quem não sabe, foi ele quem prestou a consultoria técnica pro Nakka, que hoje é o sushibar mais badalado de São Paulo. Os traços e cortes do Régis são únicos e bem característicos pra quem tem bom olho.

Comecei com pra mim o que deveria estar em todos bares e botecos do Brasil: espetinho de shimeji com bacon! Se vocês nunca comeram isso não sabem o que está perdendo, os 2 ingredientes funcionam muito bem juntos. Vale lembrar que esses espetinhos são chamados de yakitoris e no Japão há restaurantes especializados nisso.

Depois pedimos um clássico da cidade, o carpaccio de salmão com raspas de limão e azeite trufado. Daria pra escrever um livro comparando todas variações da cidade que no final saem quase a mesma coisa, ahahaha. Mas não dá pra negar, é um prato muito gostoso e bem refrescante, o limão siciliano nasceu pro salmão e vice versa.

Aí meu amigo…AÍ pedimos o que vocês precisam pedir se forem ao Nosu, a sequência de sushis especiais! Como vocês podem ver abaixo, são 7 niguiris: atum maçaricado com pasta de umeboshi, barriga de salmão maçaricada, serra, lula, trufada, vieira, jo de codorna trufado, atum com foie gras. Todos sushi muito gostosos, eu diria que realmente é o ponto alto do sushibar. Vejam o formato do corte dos peixes, principalmente o salmão, é isso que digo sobre os cortes do Régis, vem mais no meu instagram (@gourmetsan).
Vejam só mais de perto o jô de ovo de codorna trufado: 

Após essa sequência, fomos pro complemento do almoço!

Duplinha de unagui:

Baterá misto de atum e salmão:

Sashimi de salmão trufado e chamuscado. Esse particularmente eu não gosto muito. Acho que fica um pedaço de salmão muito grosso e grande pra ficar com a textura do chamuscado, ele chega a ficar próximo de seco sabe? Fora que a parte de baixo fica ligeiramente crua, então fica uma confusão de sabores.


Esse gunkan sushi é famoso no restaurantes japonés highend da cidade, casar gema de ovo de codorna com ikura e uni. É gostoso, pra mim é neutro, sou um pouco mais purista. Acho que fica bom 2 elementos juntos, mas não esses 3.

Por final, uma combinação brasileira ótima e que funciona muito bem e que vocês podem fazer em casa: foie gras com lichia! A gordura do foie em contato com a textura e sabor da lichia traz uma suculência única, ahhaha, é estranhamento bom.E….de sobremesa, se eu me recordo bem, esse prato abaixo é um cheesecake de tofu! Olha só, ela mo cheesecake mas não gosto de tofu, mas estava muito bom, claro que o tofu não traz taaaaanto sabor assim, mas eu curti!
E vocês já foram no Nosu? Me contem o que acharam! 





Sushi Tour SP episódio 3: Hutô

Oi pessoal, hoje vamos dar prosseguimento ao Sushi Tour em São Paulo que fiz com alguns clientes do Gourmet San!

O 3o da lista foi o fantástico Hutô! Por quê fantástico? Vocês vão descobrir abaixo.

Antes de mais nada o Hutô é o único restaurante japonês em São Paulo que serve (1) sushis contemporâneos (modernos), (2) com foco em omakase (menu degustação) e (3) com um ambiente diferenciado. Essas 3 características juntas só acontecem no Hutô e se alguém quiser bater um papo sobre isso estou aberto, será uma conversa produtiva sobre pontos de vista.

Um ponto do Hutô que é preciso entender é que o público em geral está ali em ocasiões especiais: encontros, reuniões de datas comemorativas, aniversários etc etc. Ou seja, o próprio ambiente dele proporciona isso, então eu julgo uma informação importante para você não chegar lá de bermuda de surfe e camiseta furada, não vai pegar bem.

O cardápio é maravilhoso, com pratos que você só vê ali, ou seja, restaurante super original do começo ao fim. Porém  minha recomendação é: peça uma entrada para dividir e depois emende um menu degustação! Eles possuem 3 opções de menu degustação se não estou enganado, o mais básico já é suficiente para comer muitíssimo bem, consiste em 3-5 pratos + 8 sushis com os melhores do dia, o valor fica perto dos 200,00 eu acho, mas é uma refeição que vale!

C0mo estava esperando eles chegaram, pedi uma porção de edamame:

Mas logo que eles chegaram pedimos uma entrada, desnecessária em termos de comida na barriga, mas absolutamente deliciosa! Se trata de fatias de atum maçaricadas com ovo de codorna tempurá trufado e com ovas por cima, incrível!Logo depois iniciamos nosso menu degustação com um clássico do Huto e feito com perfeição. A versão maior do prato acima, mas sem o atum. Um meio ovo de codorna empanado, com azeite trufado e ovas de salmão. Juro, é maravilhoso!

 

Depois um prato lindo de ser ver e de comer, 3 fatias de atum selados com perfeição, acompanhando 2 molhos distintos.

 

Outro prato novo! Lula temperada com gema de ovo de codorna, prato surpreendente, gostei também

 

Um dupla de otras gratinadas, também com perfeição.

E como de praxe, pra finalizar antes dos sushis, um peixe grelhado, excelente.Agora vamos a o que interessa, os maravilhosos sushis que o Hutô serve.

Não vou nem comentar, apenas babem na sequência!

Pra mim o ponto alto foi o penúltimo sushi, que se trata de lagostim chamuscado com maneira trufada, absolutamente sensacional, coisa maluca mesmo. Eles fazem o sushi colocam uma colherzinha da manteiga temperada em cima e depois chamuscam, derretendo a manteiga e a fundindo ao lagostim. HUMMMMM… sushi campeão.

O Hutô é um restaurante único em São Paulo e eu recomendo muitíssimo a visita, não tem erro.

abraços

Gourmet Santour

Sushi Tour SP episódio 2: Nakka (Itaim)

Eae pessoal, hoje é o segundo capítulo do Sushi Tour que fiz em São Paulo.

Uns meses atrás eu fui contratado por um grupo de investidores/restauranteurs do Rio de Janeiro para guiá-los num tour em São Paulo pelos melhores restaurantes dentro de um perfil específico que eles buscavam: modernos e contemporâneos. Visitamos 5 restaurantes em 4 dias.

O segundo restaurante do tour foi o moderno/contemporâneo/pop/lotado Nakka. Já escrevi bastante sobre o Nakka em outras reviews, então não preciso me estender muito, certo? Mas resumindo, o Nakka deve ser o restaurante mais badalado do cenário paulistano. Com duas casas (Itaim e Jardins) o restaurante foco em ingredientes de alta qualidade e um cardápio com ingrediente de ponta.

Fomos no almoço e foi preciso chegar cedo, pois o balcão é disputadíssimo, mesmo pelos clientes que não conhecem muito de comida japonesa (lá tem bastante). Agora se preparem pois foi uma verdadeira feast.

Primeiro é preciso ressaltar que sem dúvida o balcão de sushi do Nakka é dos mais bonitos de São Paulo, a maneira que ele é montado, com o vidro, e ficando na altura dos clientes, permite que assistamos toda movimentação na montagem dos pratos.

Seguindo, começamos com uma das minhas principais recomendações se você for ao Nakka: o sashimi de barriga de salmão.

Eles são deliciosos, suculentos, bem temperados e bem servido. É uma maneira excelente de começar a refeição.

A seguir, um gosto pessoal, primeiro, eu adoro um tempurá bem feito, segundo, eu adoro shisô, e terceira, amo atum batido. Imagina só agora um shisoten de spicy tuna:

É simplesmente delicioso, fenomenal, eu comeria esse prato todos os dias da minha vida, hahaha. Pois é, se posso definir pra vocês, ele é crocante, salgadinho e o sabor de todos ingredientes combinam bem, sobretudo a textura do tempurá com o atum batido.

Depois, um clássico do Nakka também, o uraebitem especial, que nada mais é do que um enrolado de camarão empanado com salmão maçaricado em volta:Eu gosto bastante, ele é correto, não incrível como os pratos anteriores, porém vale pra dividir com alguém.

Agora começa a loucura, a sequência madness de nigiris do Nakka. Claro, a sequência que nós pedimos, pois o Nakka estrategicamente não possui nenhuma sequência nem combinados, assim os clientes pedem tudo nos dedos (provavelmente gastando muito mais).

O primeiro foi o estrondoso atum com foie gras.Ele é farto, já adianto, o sabor explode na boca, é até um pouco exagerado, poderia ser um pouco mais comedido, porém o restaurante serve o que o público quer e pronto. O público do Nakka paga por esses sushis, fim de assunto.

A seguir a dupla de sushis trufados vencedoras do Nakka, a lula (ika) e a vieira (hotate):Como vocês podem ver, seguem a linha do restaurante de sushis grandes e bem montados. Ambos sushis são maravilhosos e eu comeria uns 10. O única ponto negativo é que o tempero de cada um deles é exatamente igual e isso logisticamente pro restaurante até pode funcionar, porém os ingredientes pedem trabalhos distintos.

Seguindo, outro sushi que você DEVE pedir no Nakka, a enguia (unagui):Bom, preciso dizer que foi a primeira vez que eles serviram com essa mal cortada fatia de abacate por cima. Pra mim não teve nada a ver…Claro que nos EUA é comum servirem uramakis de enguia com avocado, mas não em niguiris, acho que foi um equivoco. De qualquer maneira, o sushi de enguia do Nakka é magnífico, sobretudo por que você come um pedaço significativo de enguia, é um dos maiores, se não o maior da cidade.

Bom, querem uma pausa? respirar fundo? Espero que tenham comido antes de ler esse post, hehehehe.

Seguindo firmes, uma duplinha clássica, tradicional e que tenho certeza que o público do restaurante não pede: ikura e uni.Ambos estavam corretos, nada a comentar.

Assim com os sushis a seguir, o jow de ovo de codorna trufado e a dupla de carapau.Só vale a pena citar que foi no Nakka que comi pela primeira vez esse jow e inclusive é onde ele é feito com mais esmeiro.

Vocês devem estar sentindo falta de salmão, certo? O Nakka possui um excelente sushi de barriga de salmão chamuscado. Vejam abaixo:
Infelizmente ultimamente eles tem temperado em excesso esse sushi, ficando muito salgado, eles precisam dosar um pouco mais na mão…

Seguindo onde o Nakka precisa trabalhar um pouco, segue abaixo os nigiris de Kobe beefNão sei por que eu insisto nesse sushi, talvez só pra pagar pra ver mesmo, pois o sushi de Kobe beef do Nakka parece mais um hamburguinho e falta sabor e textura, de todos pedidos, esse é o único No-Go que digo a vocês.

Depois de respirar e conversar muito, apenas para compararmos com o Kinoshita, pedimos um sashimi de Kobe beef:

Estava correto, nada demais também, eu tenho a impressão que o restaurante possui o ingrediente para satisfazer ao público que frequenta, sem desenvolver muito o prato.

O que é diferente do sashimi de salmão trufado, que foi como encerramos o almoço:

É um prato farto, esses pedaços de salmão são generosos e eles são muito bem maçaricados e temperados, recomendo que peçam também.

Bom, depois de comer tanto, saí rolando do restaurante e muitíssimo feliz. Mas mais importante que tudo isso, foi legal ver os pontos fortes e fracos do Nakka e ajuda meus clientes a entender o que é legal replicar e o que é bom evitar.

Abraços e até a próxima!

Gourmet San

A notável consistência do Geiko San

Geiko San sashimi de barriga de salmão

Eae pessoal, tudo bom?

Em todos esses mais de 6 anos que faço reviews de restaurantes japoneses, tem um ponto chave que pouquíssimos restaurantes conseguem chegar, esse é o da consistência. Para mim o maior exemplo da consistência em São Paulo é o Hamatyo, entra ano e sai ano que o Yoshida San continua entregando os mesmos excelentes sushis, sem tirar nem por nada. E a grande maioria possui altos e baixos constantes, que significam que o tripé serviço-sushiman-ingredientes não estão em harmonia.

Mas dentro do seleto hall dos japoneses consistentes há um restaurante que já entrou para mim nessa lista, o Geiko San do Chefe Fabrizio.

Localizado Rua Haddock Lobo, 1416, São Paulo, Tel: (11) 3061-0150 , tive o prazer de conhecer e frequentar o Geiko San desde sua abertura, uns anos atrás (não muitos…2-3 no máximo). E desde então fui ao Geiko umas 4-5x, ou seja, não é o suficiente para dizer que sou um assíduo na casa, me dando possibilidade de comparar o Geiko San no decorrer do tempo.

Desta maneira consigo ter uma opinião bem balizada do restaurante e enfatizo: eles são sólidos, sólidos como uma rocha. E essa consistência e solidez vem desde o excelente maitre, o Tiel, passando pelo serviço dos garçons, os sushimen e a sofisticação e a simpatia do Chefe Fabrizio.

Como acertos apenas corretos, o restaurante hoje entrega excelente experiência para quem não conhece e a expectativa a ser bem coberta pelos clientes assíduos, que não vão se arrepender da visita.

Sem mais cerimônias e falando do meu últimos excelente jantar (como sempre) segue abaixo tudo que comi, sentado bem na frente do Fabrizio (cheguei cedo, rs).

É difícil escapar dos saborosos e bem temperados niguiris que o Geiko San oferece, mas por incrível que pareça, esse não é o ponto forte da casa apenas, eles possuem um cardápio fortíssimo e equilibrado. Se tem algo que me deixa sempre em saia justa com as pessoas que eu indico restaurantes é o desequilíbrio dos pratos do restaurante. Em muitos casos as pessoas vão aos restaurantes que indico mas pedem outros pratos, que não são a especialidade da casa e saem insatisfeitos, não tiro a razão deles!

Voltando ao Geiko San, além ds niguiris, eu posso recomendar todo restante do cardápio. Desde os aparente simples sashimis, passando pelos carpaccios, shisotem (tempura de shiso), uramakis, tartares e combinados. Tudo é temperado no ponto certo e com porções satisfatórias. E se não me engano, eles tem um combinado para 2 pessoas por 130 reais e que tem umas 30-40 peças, ou seja, mais barato que muito rodízio, e pra quem não tem idéia de quantidade, 20 peças é suficiente para você sair satisfeito.

Gostei muito de escrever essa resenha pois não foi sobre a minha experiência em si, os sushis que comi no dia, nem nada a respeito, mas sim um âmbito maior, uma característica do restaurante.

Espero que tenham gostado!

Abraços

Gourmet San

Omakase promocional do Aya as 2as, vale a pena? Eu fui!

Omakase Restaurante Aya jo de caviar

Oi gente, tudo bom?

Os omakases (menu degustação) que em japonês significa algo como “deixar por conta do chefe” ou “confie no chefe” estão cada vez mais caindo no gosto do paulistano, afinal é a chance de comer o melhor que o restaurante tem a oferecer, de uma maneira mais abrangente, e numa refeição só.

Pro restaurante também é bom, pois ele consegue sair do lugar comum dos pedidos de sempre e também varias e abusar mais de ingredientes diferentes.

Assim sendo, a quantidade de restaurante que possuem no cardápio 1, 2 ou até 3 tipos de omakase não é raro. Os preços obviamente são mais elevados. Acho que o omakase mais em conta que conheço é o do Shigueru, que sai por uns 130,00, depois tem o do Aze Sushi, que com o Chef`s Club sai por uns 160,00. Também tem os omakases dos restaurantes melhores ainda, como o Kinoshita e Shin Zushi, onde os omakases vão de 250 até uns 350 facilmente, mas é claro que trabalhando com a excelência em ingredientes e técnica.

O restaurante Aya, do chefe Juraci também tem seu omakase, que se não me engano custa uns 240 ou 260 reais, mas as 2as eles o oferecem pro 180,00! Eu já tinha ido conferir uma vez um bom tempo atrás e aproveitei para ir de novo.

Como sempre, vale a pena salientar que o ambiente do Aya é dos melhores. Para um casal, talvez seja o melhor de SP. O serviço do Aya também é top de linha, desde os garçons, maitre, segurança, tudo.

Quando cheguei o balcão estava 100% vazio e o Juraci não se encontrava, eu sentei na frente de um jovem oriental que morou anos no Japão (descobri no decorrer do jantar). Assim que sentei, confirmaram que era o omakasse, e eu confirmei que era o dia com preço promocional.

Sem mais churamelas, vejam tudo que me serviram (clique para ver em tamanho maior):

Pra começar, eles conseguiram me pegar pelo ponto fraco. Na minha opinião não tem melhor jeito de começar um jantar japonês do que com o tempurá de shiso com atum batido, é perfeito, e estava muito bem executado.

O tartare também estava bom, apesar de que eu achei que o foie gras em cima não combinava muito com o prato.

Sobre os sushis, o Aya manteve a mesma linha da vez passada que comi esse omakase, a grande maioria dos sushis bons, mas não excelentes. Sim, exato, sushis bem gostosos, mas não eram de chorar em cima. Com exceção da barriga de salmão chamuscada e do incrível jo de salmão com caviar, esse último é de brihar os olhos. A vieira também estava fresquíssima, geladinha, uma delícia. E para finalizar, eles serviram o signature sushi deles, o haddock empanado com mel trufado, simplesmente delicioso, de sonhar mesmo. Ah, e obrigado pelo uni cortesia =) Eles me serviram quando perguntei se não ia vir no omakase.

Como prato final, antes da sobremesa, serviram um surpreendente e delicioso lagostim a provençal, juro estava demais, comeria todos os dias, foi preparado com esmero!

E para finalizar, a sobremesa estava estupenda e perfeitamente executada. Vou ser sincero, eu gosto de banana, mas não sou fã dela como sobremesa, mas estava divina. Empanada em pedacinhos crocantes, sequinhos e com o sorvete. Raspei o prato! No fim, como tomei só bancha (cortesia) e minha conta saiu redondinha 200 reais.

Agora a consideração final. Vale a pena? Sim, vale! por 180,00 é um omakase completíssimo! Mas agora tem um ponto importante, se esse mesmo omakase for servido por 240/260 reais, aí não vale…

Então o que eu acho, minha opinião tá, que o Aya faz um omakase mais barato sim, que vale a pena, mas que também ele dá uma “acertada” nos ingredientes para adequação do preço.

Recomendo irem, vale a pena sim, principalmente como em casal =)

Abraços

Gourmet San

Sushi na Europa? Achei o Shabu Shabu!

Oi gente, tudo bom?

Tive o prazer de viajar para a Europa e conhecer alguns países que nunca havia ido antes! Sempre que viajo, para qualquer lugar que seja, sempre tento experimentar o sushi local, ou como a culinária japonesa se moldou a cultura gastronômica local.

Infelizmente, na Europa, nunca fui muito feliz com a oferta de comida japonesa. Os locais e amigos meus que moram lá sempre me dizem que há ótima opções, porém quando faço buscas através de aplicativos de comida como o Yelp e o TripAdvisor, raramente encontrei opções que eu julguei convidativas. O mesmo aconteceu nessa última viagem.

Todo dia, sempre que eu passava por um restaurante japonês ou quando ía fazer alguma refeição, sempre cogitava a possibilidade de comer um sushi. Infelizmente, como disse acima, não encontrava nenhum que eu achasse que valia a pena o risco e o investimento. Quando digo “risco” é que a última coisa que eu quero numa viagem é passar mal com alimentos perecíveis estragados, segundo, na Europa tem restaurante japoneses bons? Sim, sem dúvida, excelentes, mas uma refeição boa sai por pelo menos uns 60-80 euros (240-360 reais no câmbio da época), to fora, dinheiro não ta sobrando assim não…

Bom, eu tinha desistido de comer um sushi na Europa, até que…numa caminhada em Amsterdam buscando uma opção de almoço que não houvesse batata-frita, me deparei com o Shabu Shabu, localizado em Rembrandtplein 47 1017 CT Amsterdam, Holanda.

O restaurante de fora é bem moderninho, assim como a parte de dentro, eu particularmente gostei bastante! Tinha desenho e cerejeiras de plástico, o que deixar ambiente bem agradável e moderno ao mesmo tempo.

Pra ser honesto, o foco não era comer sushi e sim um shabu shabu, que leva o nome do restaurante. Para quem não sabe, esse é um prato super saudável, onde você vai mergulhando legumes, fatias de carne, cogumelos entre outros alimentos numa panela de água quente e assim eles são cozidos e depois você come.

Para minha surpresa, não tinha shabu shabu no cardápio! E a garçonete confirmou que eles não servem! Hahaha vai entender… enfim… back to sushi!

Não foi difícil escolher e o cardápio é ótimo, bem variado e com ótimas opções! Como já escrevi muito aqui, segue abaixo tudo que comi:

Temaki de enguia:

Uramaki de salmão grelhado com pimenta:

Urabitem, ou seja, uramaki de camarão empanado:

E tekkamakis e gunkan sushi de atum spicy:

Digo desde já que tudo estava muito bem preparado e muito gostoso. Nada deixou a desejar, nada mesmo, fiquei surpreso.

Para começar, o temaki de enguia, apesar de pequeno, veio super saboroso e o preço era bem convidativo, algo como 4-6 euros. E além disso, não se pode negar uma enguia com bom custo-benefício, nunca!

A seguir, 2 enrolados, o de salmão grelhado com pimenta e o de camarão empanado. Ambos de ótimo tamanho e com 8 unidades cada, não dá pra reclamar mesmo, eles custavam por volta de 8-10 euros cada. O de salmão grelhado era bem apimentado, afinal essa pimentinha seca que eles usaram não é leve. Já o urabitem super bem executado.

Para finalizar, um combinho de atum, tekkamakis e gunkan de spicy tuna. O grande ponto foram sem dúvida os gunkan! Super fartos e picantes na medida certa, ou seja, não apimentados demais. Se eu não tivesse satisfeito eu repetiria com certeza.

Sem dúvida nenhum, uma das surpresas da viagem, sobretudo devido as minhas baixas expectativas e como essa refeição caiu tão bem para minha barriga e mente =)

Recomendo! Ah quase esqueci! A partir de um certo horário da tarde eles servem all-you-can-eat-sushi! Aproveitem!

abraços

Gourmet San

Ótimo sushi de aeroporto no Pappadeaux Seafood Kitchen

Mais uma review internacional!

Para quem acompanha de perto meu blog deve ter lido a minha péssima experiência no Origami Sushi no aeroporto de Newark. Confesso que fiquei um pouco traumatizado, claro, sem motivos, pois com a logística certa dá pra ter sushi bom em qualquer lugar do mundo. Inclusive, sobre o Origami Sushi, o colaborador do Gourmet San, Will visitou o mesmo local que eu e teve uma experiência bem boa.

Assim sendo, como a paixão do sushi vai além de pequenas pedras no caminho, tive a oportunidade de comer novamente um sushi em aeroporto, nessa vez em Houston, TX, o restaurante, nada japonês: Pappadeux Seafood Kitchen!

Pappadeux Seafood Kitchen é um restaurante de frutos do mar tipicamente americano, lembra um pouco o Red Lobster até, no cardápio você encontrará excelentes pratos com salmão, lagosta, vieiras, camarões, etc etc, acho que deu pra entender. Confesso que entrei no Pappadeux pensando em qualquer coisa, menos sushi.

Porém…não tem jeito, quem é aficcionado por sushi assim que vê no cardápio algo escrito com “maki” ou “sushi” já começa a se coçar inteiro para pedir. Tentei lutar contra, pensei em várias opções diferentes do cardápio e consegui, pedi ostras:

Os Estados Unidos são incrivelmente bem abastados por ostras e é comum você encontrar em restaurantes diversos tipos de ostras ofertados, por exemplo, ostra do Pacífico, ostra do Golfo do México, ostra não sei o que… Enfim, pedi meia dúzia de uma dessas ostras enquanto resolvia o que mais ia pedir.

As ostras estavam excelentes, muito boas mesmo, fresquinhas, refrescantes e com um tamanho bom. Assumo que acabei comendo só com limão depois de experimentar os 3 diferentes temperos que acompanham. Americano precisa aprender ainda a temperar ostras pois nenhum deles combinava muito bem, aliás, um deles parecia chimichurri, nossa nada a ver, limãozinho salvou. Vejam abaixo que a apresentação foi boa, num prato cheio de gelo!

A partir desse momento, eu já tinha feito minha escolha para o jantar. O Pappadeaux tinha 3 inusitadas opções de sushi, 3 enrolados maki! Escolhi 2:

O primeiro foi um lobster roll, ou seja, um enrolado de lagosta!

Estava suculento, delicioso e bem grande, dá uma olhada no tamanho dos sushis! Isso é bem clássico dos americanos e eu particularmente gosto! Um ponto a melhorar, sem dúvida é o recipiente que veio o shoyu, totalmente desproporcional, quase uma bacia. Além disso eu pedi o sushi de lagosta pois é algo que você jamais encontraria em São Paulo.

O segundo enrolado eu não tinha como resistir, um urabiten com camarão jumbo!

Obviamente outro enrolado bem grande e farto, delicioso. Esse molho em cima é uma maionese apimentado, muito boa, mas um pouco too much. E outra vez um recipiente gigantesco para shoyu. Como vocês podem ver o sushi também estava envolto por uma casquinha que na verdade é um tipo de pimenta em pó.

Bom, depois dessa excelente refeição eu estava pronto para embarcar! Esse jantar com bebida e serviço saiu uns 40 dólares, um pouco carinho mas bem completo.

Gostei bastante do Pappadeaux Seafood Kitchen e assumo que ficou uma vontade de experimentar os outros pratos do cardápio!

E vocês já comeram no Pappadeaux? Curtiram?

Abraços

Gourmet San

Visitamos Geiko San para conhecer as novidades!

Eae gente, tudo bom?

Um dos restaurantes mais badalados do momento no cenário sushi contemporâneo (leia-se moderninho) em São Paulo é o Geiko San. Já tive a oportunidade de escrever sobre eles algumas vezes. E apesar de algumas pessoas insistirem (até os proprietários) que ele tem fusão com a cozinha italiana, eu não vejo isso de forma alguma, tirando uma entrada chamada paninno (que é excelente por sinal).

O Tiel, maitre da casa me mandou um email me convidando para conhecer as novidades da casa que eles estão lançando para 2016. Obviamente aceitei. Vale a pena lembrar que mesmo convidado, meu interesse continua que vocês tenham uma idéia do melhor que o restaurante serve e que o restaurante receba críticas construtivas. Exato, esse blog não escreve escárnios, perjúrios e nada escatológico. Aliás, se qualquer restaurante me servir melhor do que serve qualquer outro cliente, que isso fique óbvio e que obviamente será ruim para o próprio restaurante, que não mostra seu maior potencial para fidelizar clientes. Mas no caso do Geiko San já posso adiantar que eles atendem todos os clientes igualmente, eles são fera.

Bom, vamos a resenha! Início de ano, 1a-2a semana de janeiro e fui ao restaurante numa 3a feira se não me engano, para meu espanto o restaurante estava LOTADO. Cheguei 30 minutos depois da abertura e quase não tinha espaço no balcão e quando saí tinha fila.

Meu plano era sentar no balcão do chefe Fabrizio, sushi chefe e sócio do restaurante, além de ser um dos sushimen mais simpáticos da cidade é super habilidoso. Mas como o posto no sushibar já estava tomado, sentamos logo ao lado, em frente ao Goo Hasegawa, imediato do Fabrizio.

A idéia era que conhecer o que a casa tinha de novo e não foi difícil, logo que abrimos o cardápio (um dos mais bonitos e completos da cidade) vimos um destaque para as novidades. O foco claramente é excelente combinação do tempurá de shiso com cobertura de salmão, atum ou vieira batidinha. Não perdi tempo, a de atum. Emendei com um carpaccio de barriga de salmão trufado e aí aconteceu o que sempre acontece no Geiko, você deixa nas mãos deles (os sushimen) e só aproveita.

Vejam abaixo tudo que comemos:

Tudo espetacular não é mesmo?

Um jantar desse aí de cima pra duas pessoas sai por volta de 200 reais a cabeça, é barato? Não, mas dois pontos importantes. Primeiro, comemos demais, poderíamos ter comido um pouco menos. Segundo ponto, o Geiko San é para ocasiões especiais, isso pelo menos para mim. Mas como em todos restaurantes, principalmente os resididos nos Jardins, há os habitués.

Mas falando da comida, vamos falar dos destaques? TODOS! Brincadeira…mas é SÉRIO! O Geiko San é um restaurante super equilibrado, dificilmente você vai comer pratos os sushis de níveis muito diferentes, tudo é nivelado pra cima.

As minhas recomendações para um jantar imperdível no Geiko San são:

Para começar o carpaccio de barriga de salmão trufado e com raspas de limão. Delicioso do começo ao fim, o destaque fica pra quantidade. É uma entrada generosa, bem diferente de alguns restaurantes que miguelam fatias e servem 6-7 fatias só.

Como segunda entrada, peça o cripy rice. Consiste num baterá de salmão onde o arroz é fritinho, é algo único no mercado e eu adoro, faria em casa sem dúvida.

De sushis, nem pense, vá de vieira trufada, uma das melhores da cidade sem dúvida, grande, fresca, temperada na medida certa.Depois vá de gunkan de atum com foie gras, tudo perfeito, o destaque é obviamente para o foie gras que o pessoal do Geiko San prepara muito bem, melhor do que outros restaurantes, além de que, claro, o pedaço é monumental. Como também o sushi de camarão que eles servem no nori com uma maionese apimentada. Peçam também o clássico de ovo de codorna pochet.

De resto, para complementar, siga as dicas do pessoal da casa, eles sabem o que está bom no dia ou se delicie no incrível cardápio de variedades.

Para finalizar o jantar o Fabrizio preparou um INÉDITO tempurá de vieira com ikura (ovas de salmão). Espetacular! Peçam também!

Abraços e até a próxima

Gourmet San

Huto Omakasse freestyle – 1 Estrela Michelin

Fala pessoal, tudo bem?

Hoje vou falar sobre o restaurante Huto que é um dos restaurantes mais novos digamos assim da cena paulista de restaurantes japoneses. Já fizemos aqui no blog uma 1a review que o próprio Gourmet San que foi comigo fez. Mas ele pediu um omakase diferente, então aproveitem para mais um review deste incrível restaurante que tem 1 estrela Michelin.
Embora novo, a casa se posiciona de maneira a brigar de frente com as maiores casas de São Paulo como Jun, Kan e Shin. A casa conta com nomes de peso, durante a minha visita fui servido pelo Zezinho ex-Jun Sakamoto e Junji.
Eu pedi uma série de sushis e sinceramente foi uma das melhores que comi na vida, o destaque fica para todos os chamuscados no maçarico, sem dúvida as melhores execuções de chamuscados que eu já comi. A série pedi, mas que na verdade não pedi é o chamado Omakase 3. Ele é o omakase 100% freestyle, ou seja, o sushiman vai te mandando os melhores sushis do dia até você dizer chega!
O ambiente é muito interessante, me lembra algumas casas tradicionais como Kan e Harutaka (No Japão) e o Zezinho que me serviu mostrou ter sem dúvida uma das melhores técnicas em sushi hoje no Brasil.
O preço pode ser um pouco salgado (cerca de R$ 300 por pessoa se você comer muito), mas se você souber o que pedir consegue gastar cerca de R$ 200.
Um ponto negativo é a localização, é um pouco dificil de chegar, pois fica no meio do bairro de Moema.
Veredito final, sem dúvida um dos 5 melhores restaurantes de São Paulo hoje em dia com ingredientes de ponta, execuções precisas e até inovadoras em alguns sushis, provou o valor de sua estrela Michelin sem dúvida.
E vocês já foram ao Huto? O que acharam?
Comente aí embaixo
Abraços
Will