Nayoro, mais um delivery bom em SP, acharam a fórmula?

Nayoro Delivery de comida japonesa

Eae gente, tudo bom?

Criei o Gourmet San uns 6 anos atrás e desde então tenho experimentado muitos deliveries, inclusive recomendo vocês darem uma olhadinha na lista de todos que já pedi. E no começo vou dizer pra vocês, 90% dos deliveries eram ruins ou pelo menos tinham 1 ou 2 erros gravíssimos, ou que tornavam a experiência bem insatisfatória.

Não digo que é fácil fazer delivery de sushi, é o oposto, é muito difícil. Imaginem só vocês que o temaki foi criado para ser comido segundos depois que o sushiman o prepara. O próprio sushi, para quem viu o filme Jiro: Dreams of Sushi, deve ter aprendido que deve ser comido também rapidamente, pois o timing dos ingredientes juntos funciona em sincronia.

Mas parece que esse cenário dos deliveries mudou. Ultimamente tenho experimentado alguns deliveries em São Paulo bem bons, que acertam na grande maioria dos elementos e que precisam apenas de 1 ou 2 acertos.

A review de hoje é do Nayoro, localizado na rua Carlos Weber, 92, Vila Leopoldina (ZO de São Paulo). Importante eu passar o endereço pois eles abrirão o restaurante físico em breve, mas hoje é só delivery pelo IFood.

Fiquei sabendo do Namoro por indicação e vi umas fotos no Instagram bem promissoras. Resolvi pedir num sábado a noite de preguiça e Netflix.

Em geral, em meus primeiros pedidos eu chuto o balde e quero experimentar o mais variado possível. Segue abaixo minha experiência e tudo que pedi e comi.

Antes de mais nada as embalagens não seguiram o padrão de virem numa sacola de papel marrom grandes. Nada contra nem a favor, mas gostei de ver as sacolinhas coloridas =)

Nayoro Delivery de comida japonesa embalagem

Depois que abri as embalagens ficou assim:

Nayoro Delivery de comida japonesa embalagem

Eu particularmente gosto muito dessas embalagens para encaixar rolls (enrolados) confortavelmente posicionados. É interessante também pois não tem aquela mistura de rolls diferentes na mesma embalagem, onde o ingrediente de um sushi cai em cima do outro. Claro que eu não pedi um combinado grande, pode vir junto, mas só posso dizer dessa minha experiência.

E agora…tan-tan-tan-tan:

Nayoro Delivery de comida japonesa

Vejam só que beleza, comida pra caramba! Aí vocês vem na coluna da esquerda um baterá com salmão e camarão, depois um uramaki com crispy de tempura e depois um enrolados de salmão com camarão empanado e ovas. Do lado direito um sashimi bem farto de salmão com alho poró e 3 duplas de sushi: atum com foies gra, how de salmão com alho poró e salmão chamuscado.

Vamos ver um a um agora.

Baterá de salmão com camarão e ovas:

Nayoro Delivery de comida japonesa batera de salmão com camarão

Eu comecei pelo prato que o Nayoro precisa mais trabalhar. Apesar do sabor estar ali e dos ingredientes serem bons, tem muita coisa junta rolando e cada baterá acabou ficando grande demais, mal cabia na minha boca. Minha recomendação pro pessoal do Nayoro é diminuir a quantidade de todos ingredientes e talvez tirar o camarão de cima, não precisa mesmo, o prato já é bom sem ele.

Enrolado de salmão com camarão empanado dentro:

Nayoro Delivery de comida japonesa

Esse prato funciona muito bem. Já está se tornando famoso em vários restaurantes. O Nayoro de seu toque, com as ovas verdes. Para o meu gosto funciona muito bem, muito bem. Foi um dos pontos altos do jantar. Se a equipe deles precisa ficar atenta só em um ponto é pro camarão não ficar crocante demais a ponto de ficar durinho. Só digo isso pois esse enrolado matou minha fome, bem farto.

Uramaki Camarão Parmesão:

Nayoro Delivery de comida japonesa uramaki

Esse daqui o pessoal pegou dos EUA, e fizeram muitíssimo bem, pois ele é ótimo. Aqui no Brasil os restaurante pegaram a péssima idéia de colocar pedaços muito grandes de pepino nos sushis, não funciona…Já diminuindo o pepino e acrescentando o avocado o sushi fica muito mais suave.

Esse foi o sushi que acabou antes, isso mesmo, devorei, é do jeito que eu gosto.

Sashimi de salmão chamuscado com alho poró:

Nayoro Delivery de comida japonesa salmão sashimi com alho poró

Esse foi outro grande acerto. A inédita combinação de salmão com alho poró me surpreender e funcionou super bem. Ele traz uma textura e sabor bem leve. Novamente apenas um ponto, os sashimis estavam muito grandes, da maneira que ficava difícil equilibrar a fatia. A grossura estava perfeita, acho que dá pra manter, mas o filé do salmão de onde foram tiradas as fatias estava muito largo. Lembrando que isso é só um toque para deixarem o prato na medida.

Niguiris:

Nayoro Delivery de comida japonesa niguiris

Realmente o atum com foies pra dominou a cidade, ele está presente em todos os cantos. Os produtores devem estar felizes da vida. Além desse sushi, as outras duplas era um jow de salmão com alho poró e um de salmão chamuscado. Ambos deliciosos e enorme, eu mesmo tive dificuldade para que coubessem na minha boca, quem gosta de sushi grande vai amar.

No final das contas eu adorei mesmo o Nayoro, entrega rápida, embalagens boas, sushis bons (precisando apenas acertar um ou outro ponto) e preços bons. Aliás, falando em preço, todos pratos acima (tirando os niguiris) tem preço de 15 a 30 reais, excelente custo benefício!

Recomendo o Nayoro sim! Mas uma opção interessante de delivery de comida japonesa em São Paulo, quero pedir novamente, mas agora outros pratos.

Abraços

Gourmet San

Sushi Cake! Novidade da Sweet Sushi!

Olá a todos,

Além de vocês que sempre me mandam novidades, meus amigos e familiares sempre comentam comigo suas experiências em restaurantes, pedem dicas ou falam para combinarmos de ir a algum sushi ou fazer em casa. Ou seja, estou sempre cercado por informações de comida japonesa por todos os cantos!

Desta maneira, novidades batem a minha porta sempre! Desta vez foi algo que eu já tinha visto por aí “nas internets”, mas nunca tinha nem pensado que iria provar. Estou falando de sushicake (bolos de sushis), ou de sushis em formato de bolo!

Antes que vocês comecem a torcer ou nariz ou fazer cara feia, podem parar, isso já existe faz um bom tempo no exterior e grandes chefes já aprovaram, como o Morimoto (que foi um Iron Chef original), e é um dos maiores nomes da culinária japonesa do mundo.

Vocês então devem estar se perguntando: “mas então Gourmet San, nos diga, é bom? onde? quanto? como??”

Ok, vamos lá! Aqui em São Paulo temos uma empresa pioneira em sushi cakes (sushis em formato de bolo) que é a Sweet Sushi! Eles acabaram de começar as operações e já estão fazendo sucesso! Claro que fiquei sabendo rapidamente deles e fiz questão de ver qual que é a desse sushi em formato de bolo!

Por enquanto eles não possuem site, mas possuem uma fanpage no facebook e aceitam pedidos por lá, por email (sweetsushisp@gmail.com) ou telefone (11 95874-5248). Achei que eles estariam sem movimento, afinal acabaram de abrir, mas a coisa ta indo bem aparentemente, pois fiz um pedido correndo em cima no dia 23/12 e eles só puderem me enviar no dia 24/12 depois do almoço. Ou seja, programem-se, caso queiram provar um bolo de sushi no jantar, peçam no horário do almoço. Os bolos não estão prontos, como estamos falando de sushi

Eu pedi 2 bolos de tamanho P, que servem 2-3 pessoas e custam 70 reais cada um, ou seja, mais ou menos de 25-35 reais por pessoa, bem menos do que qualquer rodízio de comida japonesa! Bom, vamos ver se vale a pena abaixo?

Sushicake 1: Sweet & Spicy

Sushicake de salmão com raspas de limão, avocado e mais alguns ingredientes que não consegui decifrar. Para cortar é bem fácil, aliás muito mais do que um bolo normal, pois o arroz cede bem mas como o bolo é bem montado, ele não desmonta em nenhum momento.

O sabor desse sushicake é excelente! Ele traz a combinação de salmão com raspas de limão, que é classicamente conhecida e funciona muitíssimo bem. Além disso, o avocado (abacate) trabalha super bem e vale lembrar que ele é ingrediente comum na culinária japonesa nos EUA. Infelizmente os abacates estavam um pouquinho desformes, isso é por que não eram avocados.

Vejam abaixo o bolo de outro ângulo.

Pois é, dá pra ver que vai bastante salmão, não é um bolo de arroz. Para melhorar ainda mais esse bolo é só colocar um pouquinho de shoyu ou tarê, e foi o que eu fiz! Agora vamos ao  outro bolo!

Sushicake 2: Salmão Sweet & Frutas

Bonito né? Esse é um sushicake muito mais complexo, ele leva diversas frutas como morango, cerejas, amoras, manga além do avocado e essas foram a que percebi. Sendo bem sincero, foi um pouco fruta demais, mas estava gostoso também, apesar de eu ter preferido o sushicake anterior. Quando cortei o bolo percebi que tinha muito mais ainda, vejam abaixo.

Dentre os ingredientes ainda percebi o gergelim e filamentos de algum vegetal (talvez cebolinha e alga-nori). Diferente do outro, esse não acrescentei nem shoyu ou molho tarê, mas acho que caberia muito bem também. Vale a pena comentar que as frutas selecionadas combinam bem com o salmão e o arroz adocicado, então tudo caminha bem.

Mas vamos lá, é necessário fazer uma análise mais ampla do conceito desses sushicakes e não apenas dos sabores de cada um. Isso é muito importante pois a todos que mostrei o sushicake acharam estranho a primeira vista, com preconceito obviamente, mas depois de provarem a coisa mudou, davam uma risadinha e diziam: “não é que funciona mesmo? gostoso heim!”

Os sushicakes ou bolos de sushis, vão mais para o lado dos sushis do que de bolos, então não pense em algo como um pão-de-ló, suspiro e salmão e sim como um sushi grande com um trabalho especial. Para ser mais preciso ainda, eu diria que se trata de uma versão maior e mais bem elaborada dos bateras, famosos sushis prensados.

O sabor também não é algo super doce como os bolos normais, mas ele segue a linha de sushis agridoces que temos hoje em dia, portanto se trata de uma versão maior de sushis.

A Sweet Sushi possui diversas opções em seu cardápio, inclusive opções servidas em copos, vale a pena conferir, eu gostei muito da novidade!

Abraços

Gourmet San

Rangetsu of Tokyo: tonkatsu kare num dia chuvoso e frio

São Paulo no inverno é bem imprevisível, uns dias calor, outros frios e muitas vezes tudo intercalado ou ao mesmo tempo. O dia da review de hoje estava com o clima hostil: vento, frio e chuva! Estava perto de Av. Rebouças no horário do almoço e finalmente fui a um dos restaurantes japoneses mais clássicos da cidade, o Rangetsu of Tokyo!

Se você é de São Paulo e já passou na Av. Rebouças sabe do que estou falando, uma casa enorme que fica na esquina com a rua Cristiano Viana, o endereço exato é Av. Rebouças, 1394, tel (11) 3085-6915 (www.rangetsu.com.br).  O exterior eu vejo desde que sou pequeno, mas o interior sempre ficou na imaginação! Pois bem chegou o dia, finalmente, parece que o dia com clima hostil foi justamente para tornar um pouco mais inesquecível!

Cheguei com o guarda-chuva colado na minha cabeça pois a chuva estava praticamente horizontal, entrei e uma hostess japonesa me abriu a porta e me comprimentou, do nada um outro atendente pegou meu guarda-chuva molhado da mão e já guardou. Foi nesse momento que consegui vislumbrar o interior da casa, demais! O ambiente é refinado mas não a ponto de você se sentir deslocado, ele é aconchegante com tudo arrumado, organizado e decorado e parece que foi construído com o que há de melhor.

Lógico que me dirigi diretamente ao balcão que não é menos bonito que todo o resto, feito de pedra, combina muito com o ambiente, mas não é o foco do local, então não se preocupe em sentar nele. Um ponto que não gostei do balcão é que os sushimans ficam muito escondidos atrás e não dá pra ver eles em ação. Os garçons tem um serviço fora de série, sabe quando você vira a cabeça e já chega alguém? Além disso eles prezam pelo exagero, então quando pedi o cardápio executivo e o normal me trouxeram até mais sem querer. E depois do meu pedido já montaram e adaptaram meus talhares.

O dia estava frio e com clima hostil, então eu não sentia que deveria pedir sushis, não deu outra, fui para um dos meus pratos quentes japoneses favoritos, o tonkatsu kare! Se trata de carne de porco empanada (tonkatsu) servida com o kare e arroz por 42 reais no menu executivo.

De entrada me serviram uma saladinha:

E o macarrão frio que se não me engano se chama somem, estava muito bom! A primeira vez que comi esse foi no Sakagura A1 do Shin Koike!

Depois de um tempinho chegou me esplendoroso tonkatsu kare! Nesse exato momento eu vi que tinha feito a escolha certa! Prato bem servido e com um aroma ótimo. Como eu já estava com o garfo e faca na mão mandei ver. É incrível, acho que tem poucas coisas tão boas como um kare bem feito!

O porco empanado estava perfeito e eu fiz durar até o final da última garfada! Não vou negar raspei o prato! Um outro tonkatsu kare que comi e foi excelente foi o do Tempura Ten, onde o empanado veio mais quente e os temperos um pouco mais agressivos e apimentados, lembro que tive de comer uma saladinha para ajudar no paladar, não foi o caso do Rangetsu, um pouco mais suave.

Estava pronto para ir embora, mas vi pessoas ao meu lado no balcão pedindo sushis incríveis então não resisti pedi uma unidade de vieira e um de serra!

O de serra foi um dos melhores que comi, foi ótimo para ver o que um peixe fresco é! A vieira era simplesmente gigantesca mas faltou um tempero, então foi ok!

Essa visita ao Rangetsu foi incrível e fiquei impressionado, saí com a certeza de que voltarei, ele entra na lista de restaurantes para ir a 2 que eu fiz nesse post.

Ah quase esqueci, quando estava saindo do restaurante, devolveram meu guarda-chuva sem titubear e um senhor japonês me abriu a porta, não hesitei em dizer a ele que era um dos melhores kares da cidade!

Abraços

Gourmet San

Restaurante Dô, excelentes sushis das mãos da sushiwoman Alice

Fazia bastante tempo que eu não ia a um restaurante sozinho. Não que eu goste, é muito melhor ir acompanhado, pois é sempre bom bater um papo e poder pedir maior variedade do cardápio para depois dividir a conta. Mas não nego que ir sozinho a um restaurante japonês te permite apreciar com muito mais profundidade cada sushi!

Claro que isso tudo acima só dá certo e é legal se você realmente vai num restaurante bom! E foi essa experiência que tive no restaurante Dô Culinária Japonesa, que fica na Rua Padre Carvalho, 224, tel: (11) 3816-3958 (http://doculinariajaponesa.com.br)

Do lado de fora o Dô parece um lugar quieto como o Nakka, mas tudo muda quando você entra, pessoas conversando no melhor estilo de barzinhos de Pinheiros e da Vila Madalena. O balcão é alto e estava quase vazio. Não tive nem dúvida fui lá e sentei na ponta da esquerda, onde dá pra ver o balcão em ação.

Por falar em balcão, o sushibar divide as costas com uma grelha onde fica um responsável exclusivo por pratos grelhados e alguns quentes (mas o restaurante ainda tem uma cozinha interna. No sushibar, duas pessoas, um oriental e na liderança uma sushiwoman, a Alice! Fiquei muito, mas muito surpreso mesmo. Existe aquela tradição japonesa que diz que mulher não pode fazer sushi devido a diferente temperatura corporal do corpo feminino, que alteraria o sushi. Ok…ok…mas imaginem o nível dos ingredientes e das técnicas aplicadas para a temperatura do sushiman influenciar em alguma coisa. Resumindo: balela! Fiquei muito feliz em finalmente ver uma sushiwoman em ação!

Sentei, demoraram um pouco para me trazer o cardápio, porém graças a Alice, muito atenciosa, fez questão de dar atenção desde o começo, e me levaram o menu.

O cardápio é bem completo e fica difícil de escolher, mas como eu sempre miro nos sushis (leia-se nigiris), fiquei entre duas opções, uma de 66 reais e outra de 135 reais. Como era um dia de semana, resolvi ir com calma e pedi a sequência de 66 reais, que contempla sushis variados selecionados pelo sushiman, neste caso, sushiwoman. A outra opção, de 135 reais era de apenas sushis especiais, fica pra próxima =).

O restaurante estava cheio, então percebi que demoraria um pouco para meu prato vir, aproveitando pedi um outro logo em seguida. Minha escolha seria o uramaki de softshell crab (siri de casca mole), que é simplesmente delicioso e que nos EUA é um dos mais famosos e deliciosos, tive a oportunidade de comer nos restaurantes Kaizen Sushi e no Sushi Yamaguchi. A Alice me ouviu pedindo o uramaki de softshell crab e disse que infelizmente eles estavam sem, mas que poderiam fazer o mesmo estilo porém com camarão empanado (ebitem).

Aceitei é claro, é sempre bom ouvir sugestões da casa. Os hot rolls do Dô custam em média 20 reais, mas este no final saiu 30 reais pela adaptação (um pouco caro demais pro meu gosto). Enquanto isso fiquei observando a Alice fazendo sushis, fiquei impressionado em como os sushis estavam saindo e fiquei animado! E não me decepcionei, chegou meu combinado de sushi:

A seleção foi de 2 sushi de salmão, 2 de atum, 2 de serra, 2 de robalo, 2 de buri, 1 jow de salmão e 1 enrolado de pepino com ovas em cima. Todos estavam deliciosos, o melhor para mim foram os 2 brancos, buri e robalo, excelentes e refrescantes! O arroz estavam numa textura boa, assim como a temperatura, não tenho do que reclamar.

Quando estava no meio deste combinado, chegou o uramaki ebitem:

Demais né? Bom, sempre que posso explico o porquê dos nomes dos sushis. No caso deste o uramaki vem de maki (enrolado) e ura (de dentro pra fora), ou seja, esse é o nome dos sushis quando o arroz vem por fora. Já no caso de ebitem, ebi é é camarão em japonês e tem vem de tempurá. Ou seja, juntando tudo, é um sushi com arroz para fora e com recheio de camarão empanado. Antes que me fale, realmente neste caso não é um tempurá de camarão, mas sim um ebifry, que é um camarão empanado com outra farinha.

Mas vamos falar de sabor, ele estava excelente, quentinho e camarão crocante. Só acho que poderia ter mais ovas e um pouquinho mais de molho tarê, de resto tudo ótimo, sem dúvida eu pediria de novo! Alice, quando eu for aí vou perguntar se tem softshell crab heim! Hahaha.

Enquanto eu estava terminando o uraebitem acima a Alice se aproxima e diz: este é cortesia. E me traz um sushi absolutamente lindo de barriga de salmão com ovas de salmão em cima (ikura).

Juro, foi um dos sushis mais lindos que já, fiquei um tempo só observando e admirando. Vejam só esses cortes milimetricamente iguais que formaram esse belo desenho no salmão. Peguei o shoyu e coloquei um pouco em cima e mandei pra dentro. Estava muito bom, muito mesmo, agradeço muito a Alice por essa oportunidade.

Para quem não sabe, é comum sushimans darem pequenos agrados para quem senta no balcão e principalmente quem se mostra interessado, por isso que sempre recomendo a todos sentarem no balcão. Claro que não é possível sempre, para mais de 4 pessoas acho melhor sentar na mesa mesmo.

Se tem algo que não vi no Dô foi sushis chamuscados, acho que essa barriga de salmão ficaria ótima também na versão chamuscada =)

Sem dúvida retornarei, gostei muito do Dô Culinária Japonesa.

Abraços

Gourmet San

Mori Restaurante Sushi Bar Perdizes – bom preço e sushi!

Olá todos amantes de um bom sushi contemporâneo!

Diferente da última review que escrevi, sobre o tradicionalíssimo Hamatyo, hoje voltamos a falar um pouco mais sobre sushis mais moderninhos e criativos mas que encontramos de forma realmente deliciosa apenas nos melhores restaurantes japoneses de São Paulo. A visita foi no Mori Restaurante Sushi Bar em Perdizes, localizado na Rua Melo Palheta, 284, tel 11 3676-1917, http://www.morisushi1.com.br/.

Agora ATENÇÃO! Este não é o restaurante Mori Sushi da rua da Consolação e que o Gourmet San, o restaurante de hoje é um outro Mori. O Mori Restaurante Sushi Bar Perdizes existe desde 1992, mais do que o outro, que completou 8 anos agora em 2012, porém se as duas casas tem uma coisa em comum é o foco no atendimento no balcão, isso você percebe logo de cara quando chega ao restaurante

A rua do restaurante é extremamente calma e porém estacionar o carro não foi das tarefas mais simples, mas no final conseguimos parar a 1 quadra e meia do restaurante, a frente do restaurante não é das mais chamativas e arrumadas e isso é uma impressão que te acompanha em todas as partes, o Mori Restaurante não é bem cuidado visualmente, mas falarei disso no final. A casa possui 2 andares, a de cima com mesas apenas e a debaixo com algumas mesas e o balcão. Mas nem pense, se dirija logo para a parte de baixo onde há um dos maiores balcões que já, talvez até maior do que o do Hideki Pinheiros. Ele circunda o ambiente onde uns 5 ou 6 sushimans tem sua própria bancada para trabalhar. A geladeirinha onde ficam os peixes é uma só e fica no centro do espaço dividido pelos sushimans, eles ficam de costas para ela e cada um vira para pegar o necessário. Ela infelizmente aparenta ser bem velhinha, eu trocaria com urgência.

Vamos logo falar do que realmente interessa, que enche a barriga e satisfaz a alma: comida, neste caso, deliciosos sushis! =) O rodízio do Mori Restaurante Sushi Bar em Perdizes custa 58 reais, acompanhem nossa refeição!

Tivemos que esperar um poquinho pois havia fila para os aproximadamente 20 lugares no balcão. A noite estava meio fria então resolvemos pedir uma missoshiro pra esquentar.

Tínhamos pedido também uma porçãozinha de guioza e shimeji, porém a cozinha quente do Mori Restaurante não foi tão veloz.

Após esperarmos uns 15 minutos, chegou nossa vez. Quando o garçom nos levou até o balcão onde tinha 6 lugares disponíveis, pedi para sentar mais no centro, ficar na porta do banheiro é bem inconveniente não acham?

Nosso sushiman da noite foi o Sérgio, bem habilidoso e rápido, no começo meio calado, mas depois se comunicou mais. Falamos que só não era para exagerar no creamcheese e que ele estava liberado para servir qualquer prato diferente.

Logo de cara uma surpresa ótima e inédita, junto com o nabo ralado eles colocam uma porção generosa de couve frita! Assim os clientes podem se servir como bem quiserem e misturar com qual sushi preferirem. Junto com oom a couve fritinha, belos sashimis de salmão e esses outros enroladinhos a direita. O salmão estava muito bom, um pouco superior a média que encontramos por aí.

 Os enroladinhos são uma total inovação, não o recheio, mas sim a casquinha. Eles são de salmão e creamcheese, até aí tudo bem né? Mas a casquinha é feita com massa de harumaki, isso mesmo, rolinho primavera! Logo que mordi e senti a crocância perguntei ao Sérgio sushiman o motivo de ser assim. Quando ele me respondeu que era feito com massinha de harumaki eu fiz: Ahhhhh, faz todo sentido! Mandaram muito bem!

Essa parte acima foi acompanhada logo depois do restante que vocês podem ver abaixo, vamos falar de cada um!

Hummmm vocês viram né? A porção de couve frita é generosa! Vejam os outros sushis, ali na esquerda os que já comentamos, feitos com massinha de rolinho primavera. Seguindo, não vou esquecer dos ótimos hot rolls ali em cima e desses sushis com cobertura de salmão abaixo. O que eu gostei do Mori Restaurante é que eles não economizam nas fatias de salmão.

Perceberam o que eu falei? Muitos restaurantes fazem esse sushi com lâminas de salmão, mas no Mori Restaurante elas estavam bem generosas, gostei muito! Aprovado! Depois de ter tirado essa foto ainda fui pego de surpreso por algo extra e que lembra muito o Mori Sushi da Consolação, camarõezinhos empanados com molho tarê! Vejam abaixo:

Algo que aproveitei para fazer e que eles nos dão a opção de fazer é montarmos nossos próprios sushis. Foi o que eu fiz, peguei uma fatia de sashimi de salmão, um camarãozinho empanado e um pouco de couve frita com molho tarê, essa junção é matadora! Infelizmente não tirei dele, mas eu fiz uma invençãozinha e usei a couve frita:

Após essa primeira rodada de sushis servida pelo sushiman Sérgio, finalmente chegaram as entradas quentes, realmente demoraram um pouco mais da conta, mas beleza, eu nem lembrava mais delas com tudo que já tinha sido servido! Chegaram o shimeji, guiozas e tempurá de legumes!

A porção de shimeji veio bem generosa e os shimejis estavam muitíssimo bem temperados e com ótimo caldo também, porém acabei deixando de lado um pouco pois queria me focar nos sushis. Como eu disse, também vieram os guiozas:

Um pouco queimados demais, passaram do ponto,  parece que eles não estão muito acostumados em pedidos por guiozas. O recheio estava ok, era o tradicional com carne suína, mas realmente servir frito não é a melhor maneira.

Por fim, o terceiro prato quente, o tempurá de legumes. Eles foram empanados separadamente e a massinha estava bem sequinha, mandaram bem, mas nada de excepcional, vejam abaixo:

De todos esses pratos quentes, o único que eu não repetiria é o guioza, tanto o shimeji como o tempurá estavam gostosos, mas nada excepcionais.

Bom, esse tempinho que ficamos focados nos pratos quentes que chegaram atrasados foi suficiente para o sushiman Sérgio nos servir mais alguns sushis:

Um deles é esse branquinho acima, logo de cara não fiquei muito entusiasmado pois ele parece mais uma sobremesa do que um sushi. Sérgio logo explicou que essa fatia de cima é de abacaxi. Reconheço que não foi ruim não, apenas diferente, quem gosta de sushi com fruta irá aproveitar mais que eu, vale a pena conferir!

Seguindo, Sérgio nos serviu o que ele chama de sanduíche, que é um sushi com salmão, salmão skin e arroz:

 

Reconheço que eu esperava um pouco mais desse sushi pelos ingredientes, acho que fui com a expectativa muito alta. Não sei o que faltou…talvez o salmão pudesse estar um pouco mais gelado, ou o skin mais crocante. Sabe quando você come algo e não consegue identificar os ingredientes na sua boca? Foi meio isso que aconteceu…Mas mesmo assim ele foi um sushi inédito né! O Mori Restaurante tem seu mérito.

O último desses sushis diferentes que nos serviram foi esse abaixo. Salmão grelhado com creamcheese, com um cobertura de salmão e uma lâmina de manga. Eu não sou muito fã de sushis com frutas como eu disse acima, e principalmente com manga, mas nesse mal pude sentir o sabor da fruta. Ele estava gostoso, mas nada de especial, segue abaixo a foto:

Bom, chegando nessa parte do jantar o sushiman já tinha nos perguntando o que gostaríamos de comer que não tinha sido servido ainda. Eu então citei polvo, atum e o peixe branco, que neste caso era o Meca!

O atum demorou um pouco, segundo o Sérgio, ele mandou buscar lá em cima e eu vi quando chegou um belo lombo do peixe vermelho. Enquanto isso ele nos serviu o Meca e um sensacional sashimi de polvo!

O peixe Meca é um peixe que me assusta um pouco quando vou ao CEASA, ele é enorme e os pedaços de peixe expostos não parecem muito propícios para um sashimi. Não dá para enxergar possíveis cortes nem nada. Mas ele estava gostoso, confiram abaixo:

O sashimi de polvo veio com uma característica única, zero porcento borrachudo. De verdade, quando eu mastiguei os pedaços de polvo perguntei a mim mesmo se aquilo era polvo, pois foi o polvo menos borrachudo que comi na vida. Super macio e gostoso e como eu disse ante e gosto de frisar, foi o polvo menos borrachudo que já comi, e olha que eu considero ser um pouco borrachudo uma característica própria do polvo.

Sinceramente? Eu acho que eles poderiam até dar um passo a frente e servir algum molho junto com esse sashimi de polvo, aí seria mais top ainda!

Logo em seguida nos serviram o atum:

Ele estava com uma boa grossura, assim como sabor, bem característico do atum, não foi o melhor atum que já comi, porém foi acima da média que geralmente servem em rodízio, além de que não foram econômicos, o que é o principal, o pior é ficar pedindo mais e mais sushi e sashimi quando você pede algo extra.

Após esse sashimi de atum, começou a melhor parte do jantar, por incrível que pareça! Eu tinha pedido ao sushiman Sérgio que nos servisse o que ele bem quisesse e que ele estava livre para invencionices. Pois bem, eles nos serviu mais 2 pratos para fechar a noite, ambos inéditos para mim e sensacionais! Vejam a seguir.

O primeiro foi um enrolado com recheio de camarão empanado, envolto por salmão e chamuscado no final, servido com couve crispe e molho tarê, uma apelação sem limites de sabor.

Saiu no capricho né? O loco! Me dá água no boca só de lembrar…esse prato me faz pensar e algo importante para fazer sushi em casa: um mini maçarico! Esse prato é dos melhores que já comi e entrará numa lista dos melhores sushi servidos ao Gourmet San! Esse merece mais uma foto sem dúvida:

Bom, seguindo, mais um prato inédito e que me surpreendeu muito. O sushiman Sérgio aproveitou o ótimo polvo que eles possuíam no dia e fez um prato inesperado também. Foi meio que um sushi jow deitado de salmão com recheio de polvo e um molho apimentado a base de limão, shoyú e tabasco. Este molho por sua vez servido num limão estilizado. Eu confesso que sou um pouco fraco em pimenta (mas não wasabi heim! haha) então achei o molho um pouco picante demais, mas estava uma delícia. Não tão bom quanto o outro, mas sem dúvida fora de série e inédito também, deem uma olhada!

Muito bonito não é mesmo? Para mim esse é o típico prato que com mais um pouco de toque ou desenvolvimento pode simplesmente ficar espetacular pois ele já é muito bom. Esqueci de falar que ele ainda veio coberto de gergelim, merece um zoom também:

Muito bom tudo isso né? Realmente o sushiman Sérgio conseguiu fechar nosso jantar com chave de ouro. A comida toda foi ótima!

Porém nem tudo é nota 10 no Mori Restaurante Sushi Bar de Perdizes…sim exato! Vamos falar dos pontos fracos pois são muito importantes! O espaço infelizmente não está bem cuidado, falta bastante reforma, sobretudo na bancada dos sushimans e em sua área de trabalho. Além da geladeirinha velha que citei no começo do post, as torneirinhas também estão horríveis! Eu diria que a reforma é urgente, uma renovação ali faria muita diferença.

Eu faço questão de discutir esse ponto pois o ambiente influi muito em nossa percepção geral de um experiência gastronômica. Não acho que seja um lugar que eu recomendaria para um casal que busca algo mais arrumadinho ou “romântico”, apesar de ter visto alguns casais lá. Eu recomendaria para grupo de amigos, família, ou para quem curte um jantar em rodízio em balcão. Se você não liga para que o ambiente seja muito sofisticado já acho que valha a pena. Mesmo com o ambiente deixando a desejar, eu voltaria ao restaurante sem dúvidas nenhuma, principalmente com uma qualidade de comida tão boa, serviço e bom preço!

Gourmet San vai ficando por aqui que já deu muita fome! Até a próxima!