Home / Preço / Acima de 150 reais / Geiko San rouba a cena em São Paulo!
Geiko San Restaurante Japonês Rouba a Cena em Sao Paulo Chefe Fabrizio Matsumoto ex nagayama

Geiko San rouba a cena em São Paulo!

Olá amantes da culinária japonesa, tudo bom?

Hoje escrevo esse post com empolgação! Sabe quando acontece ou acontecerá algo muito legal e você fica extremamente empolgado? Pois bem, é assim que me sinto agora!

A review de hoje é sobre um dos melhores restaurantes japoneses que já fui na vida, o Geiko San! Localizado na Rua Haddock Lobo, 1416, São Paulo, Tel: (11) 3061-0150, é fácil de passar batido por sua entrada pequena que precisa concorrer com tantas outras vitrines nessa rua concorrida.

Eu já tinha reparado no Geiko San alguns meses atrás, pois ele fica ao lado do Z-Deli, onde já fui comer hambúrgueres excelentes, mas todas as vezes ele estava fechado. Agora já sei o motivo: eles abrem de Segunda a Sábado apenas a noite, (19h30).

Mas vamos lá, sem enrolações, como eu sempre digo!

Cheguei ao restaurante cedo.  Fomos os primeiros a entrar, às 19h30 em ponto,  e a casa já estava pronta para receber os clientes. O ambiente é muito, mas muito bonito mesmo, perfeito para um jantar tranquilo e com certa privacidade. A iluminação indireta e a decoração nada convencional deixa o ambiente aconchegante e sofisticado ao mesmo tempo, com certeza escolheria o Geiko-San para impressionar em um jantar especial. Além do andar térreo, que comporta o balcão e algumas mesas, há um segundo andar com um número bom de mesas e um terraço muito legal para as noites quentes!

Sentamos no balcão, bem de frente do sushiman que dirige a casa, Fabrizio Matsumoto, que passou anos no famoso e sempre cheio Nagayama! Aliás, Fabrizio também trabalhou  já nos EUA, então os sushis dele são fartos e cheios de inspiração.

O Geiko tem uma extensa e impressionante oferta de sushis, iguarias e pratos bacanas, mas se você puder, deixe nas mãos do Fabrizio te guiar pelo melhor do dia e foi assim que fizemos!

O Fabrizio é daquelas pessoas que sorri enquanto fala, não por que ele acha graça de algo, mas simplesmente porque é o jeito dele, então logo de cara ele deixa o ambiente bem mais descontraído, o que é ótimo para quem gosta de interagir e aprender com o sushiman a sua frente.

Começamos com o que a casa tinha de mais especial no dia, toro de atum bati (bachi):

Desculpem pela má qualidade da foto! Só depois vi que ficou assim =(. Mas vamos falar do sushi! Ele estava excepcional, o Geiko San não é daqueles restaurantes que vende gato por lebre, se é Toro, é Toro, se é Chu-toro, é Chu-toro, e assim por diante. Afinal, já vi em muitos restaurantes falaram, “quer um torozinho?” E em seguida servem um “semi” chu-toro! O atum gordo (Toro) derrete na boca e o sabor é totalmente diferente do akami (parte das costas do atum e mais vermelha).

Em seguida nos serviram um dos sushis que já se estabeleceu como um “must” em casas de culinária japonesa com tendência mais contemporânea, o sushi de barriga de salmão com raspas de limão sisciliano!

O sushi estava perfeito, foi nesse momento que percebi que o sushi lá tem o tamanho perfeito, ele enche sua boca de sabor, não sendo pequeno nem grande demais! Nessa hora já sabíamos que o nível do jantar seria incrível.

Logo depois nos serviram um robalo fresquíssimo com um filete de shiso e momiji oroshi (que é nabo mistura com uma pimenta):

Novamente desculpe pela qualidade da foto, essa foi a última, trocamos de celular logo em seguida! Bom, o grande trunfo desse sushi de robalo é a tira fina de shiso entre o peixe e o arroz. É comum restaurantes japoneses colocarem uma folha inteira abaixo do peixe, o que transforma o sushi num sushi de shiso, o que não é legal, pois o sabor é muito forte! Esse ficou na medida, muito balanceado e cheio de sabor!

Agora o Fabrízio iniciou sua sequência de apelação, ele deve ter pensado “ok, comecei leve com eles, ta na hora de motrar o que fazemos de diferente” . Abaixo vocês veem um sushi de camarão excelente, servido com maionese apimentada e nori crocante!

Simplesmente demais! Tudo combina, é daqueles sushis que você pensa logo em fazer em casa, pois é prático, fácil de fazer e de comer, além de delicioso! Vale a pena comentar que o camarão era um senhor camarão, dos graúdos!

A seguir, um sushi que se tornou um dos meus favoritos de todos os tempos: sushi de polvo com aspargo, mas o polvo foi grelhado no azeite e o aspargo foi chamuscado com o maçarico!

Tudo muda, o sabor do polvo, a textura do sushi com a presença do aspargo, enfim, um sushi que é um acerto do começo ao fim! Inédito e surpreendente! Até repeti no final.

Passando para o próximo sushi, se tem um ingrediente que tem em abundância no Geiko San é o foie gras, este abaixo até parece o sushi de atum com foie gras que comi no Osaka, mas não é!

Impossível vocês descobrirem a diferença pois o ingrediente secreto está escondido: é a lichia! Essa fruta combina muito bem com outros peixes, como o sushiman Salomão, do Mori, já demonstrou. Nesse caso foi uma grata surpresa, a lichia vai muito bem com o atum e o foie gras! Outro sushi com um toque inédito! Mais um ponto positivo para o Geiko!

Seguindo na linha do inesperado, o sushi que se seguiu foi algo que eu jamais pude imaginar para um jantar japonês, mas que já virei fã. Vi o Fabrízio mexendo num ingrediente pequenino com um conteúdo branco dentro, perguntei o que era e ele me disse: “Ovo de Codorna Pochet, ” Esse é o nível de criatividade e inovação e claro, capacidade técnica que você encontra no Geiko San. Então o Fabrízio montou esse sushi de salmão com ovo de codorna pochet, regado a azeite trufado e com um pouco de pimenta!

Talvez o melhor sushi da noite, brigando apenas com um que virá em breve, esse sushi é simplesmente uma explosão de sabor. Eu digo explosão de sabor literalmente, pois o sushi não tem um sabor apenas, ele tem diversos e a cada instante que você mastiga o sushi, vai sentindo os sabores diferentes que vão mudando no decorrer dos segundos. Sem dúvida esse é o caso dos ingredientes que combinam perfeitamente, montados da maneira perfeita. A técnica usada para fazer esse pequenino ovo pochet é um espanto à parte que demonstra o cuidado do restaurante em realmente fornecer uma experiência marcante aos clientes.

Depois de algo tão criativo assim, o Fabrízio dá um passo atrás e volta para algo mais tradicional, um sushi de lula (ika) com ovas de salmão (ikura)!

Algo legal foi ver essas pétalas da lula criando vida quando foi chamuscada de leve. Eu tenho que admitir que eu acho que lula combina mais com shiso e é difícil bater a lula do Yoshida San do Hamatyo, a do Edson Yamashita do Aze Sushi, fora a que todos falam, do Ken do Shin Zushi! Mas sem dúvida valeu a experiência, deu para sentir cada ikura na boca, elas estavam fresquísimas!

Bom, lembra aquele sushi de camarão que mostrei acima? Com nori? O Fabrízio repetiu a técnica e colocou um pedaço colossal de enguia unagui (de água doce) num nori:

Enguia deliciosa, realmente enguia….enguia….ainda bem que é cara e não tem em todo lugar, se não os outros ingredientes ficariam com ciúme! Apesar do sushi de camarão ter combinado super bem com o nori em volta, eu pessoalmente acho que esse não proporcionou a melhor maneira de sentir todo sabor da enguia, acho que esse pedaço de unagui ia bem só com o arroz mesmo. Mas por favor, não achem que eu não gostei, estava delicioso, e o pedaço de enguia foi o mais generoso que já vi, mas estamos aqui sempre com críticas construtivas!

A seguir um clássico que todos restaurantes japoneses tradicionais de São Paulo trabalham, vieira! Em geral as vieiras são importadas do Canadá, e esse foi o caso! Esse sushi abaixo é de vieira trufada e nessa parte de cima do sushi são trufas negras!

O sushi de vieira estava absolutamente excelente, top top top! O Geiko San utiliza trufas negras e também azeite trufado, mas vejam o trunfo do restaurante, eles ainda misturam trufas com o azeite para deixar ele com mais sabor ainda!

Agora sim…agora sim!! Um dos vencedores da noite, sushi de kobe beef com foie gras! Para quem não sabe, kobe beef é a carne de um boi com tratamento especial que faz com que a gordura da camada externa se infiltre delicadamente no meio da carne, dando muito mais sabor! Esse kobe beef do Geiko San vem da famosa fazenda da Yakult, próxima a São Paulo!

Bom, vamos falar do sushi agora, absolutamente fenomenal, isso demonstra para mim que todos kobe beefs eu tinha comido antes ou não era kobe beef ou foram preparados de maneira equivocada! O Fabrízio retirou o pedaço de wagyu (kobe beef) e fatiou os pedaços para o sushi. Deixou eles descasarem um pouco para ficarem em temperatura ambiente, depois chamuscou eles e chamuscou o foie gras separadamente, depois montou o sushi. O resultado é um sushi absolutamente incrível!

Ainda sonhando com o kobe beef o Fabrízio mostrou um toque de sua experiência nos EUA, montou um senhor sushi de carne de kingcrab com avocado!

O sushi era grande, até um pouco demais, ele poderia ser um poquuinho menor que continuaria sendo excelente! A carne do kingcrab nos faz pensar no nossos triste consumo de carne carangueijo normal e até no kani. Esse sushi vai numa direção totalmente inesperada, carne de kingcrab com molho apimentado e o avocado combinou super bem!

Chegando já no final de nosso inesquecível jantar, o Fabrízio nos fez lembrar do começo, servindo uma barriga de salmão chamuscada! Simplesmente delicioso!

Ele também ofereceu um sushi tradicionalíssimo dos sushibares, sushi de salmão de ovas de salmão (ikura) e gema de ovo de codorna crua.

Não vou negar que sempre fiquei um pouco com pé atrás de comer ovo cru…mas como esse sushi é servido com muito costume e como a casa é de altíssimo nível, não me preocupei e mandei ver! Ele é um sushi muito bom, que trabalha sabores e texturas muito bem.

Quando eu achei que estava acabando ele me lança um sushi que eu só soube ter sido servido no Jun Sakamoto: tempurá de unagui com foie gras em cima!

Este sushi é absolutamente absurdo! Enguia realmente é uma dádiva dos deuses, fica bom com tudo e tem um sabor único! O tempurá de enguia com terrine de foie gras é surreal, só acho que o sushi poderia ser um pouquinho menor, para ser mais fácil comer em uma mordida, ou…fazer gigante para comer em 2 pedaços mesmo =)

Para finalizar o clássico da casa, um signature dish, um sanduichinho de salmão e outro de atum chamado panino, servido com maionese apimentada e crispy de tempurá por cima!

Vocês devem estar achando estranho e eu confesso que também achei! Esse conceito tem tudo para dar errado, afinal como e porque um sanduíche de sushi daria certo? E o inacreditável é que dá ele é super bem feito e não desmonta com as mordidas! Dá para sentir todos os ingredientes e a maionese dá um toque especial, esse é um prato que vocês precisam pedir no Geiko! Muito bom!

E como o jantar já estava super especial, nada melhor do que finalizar com um petit gateau dos melhores, servido com sorvete de uma famosa e excelente sorveteria do jardins chamada Casa Eli.

Ah, claro que eu não poderia esquecer de compartilhar também uma imagem da equipe do sushibar do Geiko San:

E também do sushi chefe Fabrizio, cortando abaixo um toro, vejam a cor do peixe!

Mas não posso deixar de mencionar toda Equipe do Geiko San, o Maitre e também os garçons que são excelentes e sempre nos perguntavam se queríamos algo a mais ou completavam nossos copos de bebida.

Sobre os valores, não posso dizer que é um restaurante barato, mas eles estão com preços muito competitivos se comparados a outros restaurantes de renome, que apresentam ingredientes de qualidade semelhante. Ou seja, você consegue pegar o cardápio e escolher sushis bons e baratos (entre 6 e 10 reais a unidade), mas existem alguns poucos que são mais caros mesmo (acima de 20 reais a unidade).

Alguns pratos, como carpaccio de barriga de salmão, polvo ou peixe branco ficam entre 20 e 35 reais, e os hossomakis e uramakis dos mais diversos peixes ficam entre 11 e 35 reais (entre 6 e 8 unidades). Há também pratos unitários: a porção de shimeji fica a 7 reais e o Panino também. O Geiko San também possui algo que poucos restaurantes possuem, combinados de sushi apenas com sushis especiais, que saem ente 100 e 180 reais (entre 9 e 15 unidades) e incluem alguns dos que mostrei aqui hoje.

No final das contas, fazendo um resumo, o Geiko San fica como um dos melhores restaurantes e sushibar de São Paulo com tranquilidade! Se você gosta de sushis tradicionais, eles tem.  Se quer os modernos e contemporâneos, vai com tudo. A grande vantagem é que o Geiko não é apenas para ocasiões especiais (apesar de eu recomendar para isso), você pode dar uma passarinha lá, sentar no balcão e ter certeza que não vai se decepcionar.

Forte abraço e até a próxima!

Comentários

comments

05 Passos para Fazer Sushi

About Gourmet San

Formou-se na Escola de Comunicações da USP mas segue carreira em uma multinacional do ramo da tecnologia. Compartilha no Gourmet San toda sua paixão pela culinária japonesa, que veio da visita de mais de 100 restaurantes diferentes, de centenas de horas de vídeos no Youtube e de muita leitura e bate papo com itamaes. Apesar de seus amigos acharem que ele só come sushi, não dispensa de forma alguma uma boa pizza ou um cheesebacon maionese.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*