Home / Bairros / Kidoairaku – almoçando na casa de uma família japonesa
Sashimi Teishoku Kidoairaku

Kidoairaku – almoçando na casa de uma família japonesa

Se você conhece a gastronomia alternativa de São Paulo, ou se é daqueles que gosta de comida japonesa tradicional, mas tradicional mesmo, sem dúvida você conhece o Kidoairaku. Se você acha(va) que era um desses 2 tipos citados acima, mas não conhece o Kidoairaku, você tá por fora!

O Kidoairaku fica localizado na R. São Joaquim, 394, Liberdade, umas boas quadras pra baixo da estação de metrô Liberdade e bem próxima da estação Joaquim também, é fácil de encontrar, fica exatamente na esquina da Rua Galvão Bueno com a Rua São Joaquim.

Eu estava passeando pelo bairro quando olhei o horário e era 11:25, pensei na hora que um restaurante mais tradicional como esse sem dúvida abriria em breve e já estaria aberto! Cheguei 11h31 e vi umas 8 pessoas entrando! Pensei na hora: “meu deus, esse é o tipo de restaurante que as pessoas se programam para ir e chegar cedo, porque…LOTA”

Entrei e vi o balcão livre, livre não, já tinha uma senhora japonesa sentada. Atrás do balcão um rapaz novo japonês que falava um português bem arrastado, mas um japonês fluente. Ele me deu o cardápio e depois de eu dar uma olhada resolvi pedir o tonkatsu kare, que é a carne porco a milanesa com molho e legumes no curry e arroz. Mas o rapaz até sincero demais me disse que o kare era bem apimentado, dando idéia que eu não ia aguentar, desta forma mudei de opção e escolhi o Sashimi Teishoku, por 45-48 reais.

Antes disso, preciso falar do ambiente, ele é incrível, parece que você está entrando na casa de alguém e que tem um balcão montado na sala, com uma televisão ligada e diversas revistas, CDs e outras coisas que aquela tia que todos nós temos tem espalhada pela casa.

Bom, sobre a comida, demorou um pouco para meu pedido chegar, uns 15 minutos pelo menos, mas veio:

Uma refeição completa japonesa, por isso que o teishoku é como se fosse nosso PF (Prato Feito). Veio uma saladinha de alface e tomate com um molho, gohan, missoshiru, legumes cozidos, ovo com nirá (vegetal japonês) e um outro que não identifiquei mas que estava gostoso também. Tudo estava ok, nada tão maravilhoso, com exceção dos sashimis:

Os sashimis estavam realmente esplendorosos, não é o que você espera de um teishoku, mas realmente eles estavam suculentos, incrível como dá pra perceber quando os peixes são super frescos, todos derretiam na boca!

Para sobremesa serviram uma gelatina de café, foi a primeira vez que tive a chance de experimentar. Incrível, é realmente como se tivessem pegado uma xícara de café e transformado numa gelatina. Quem gosta de café deve adorar!

Não vou negar, minha primeira experiência no Kidairaku foi abaixo das expectativas, os sashimis realmente estavam ótimos, mas todo resto estava apenas ok. Dá próxima vez serei firme e pedirei o karê!

Porém eu recomendaria muito a visita ao local, o ambiente, o atendimento, a comida, tudo é muito único!

Forte abraço

Gourmet San

Comentários

comments

05 Passos para Fazer Sushi

About Gourmet San

Formou-se na Escola de Comunicações da USP mas segue carreira em uma multinacional do ramo da tecnologia. Compartilha no Gourmet San toda sua paixão pela culinária japonesa, que veio da visita de mais de 100 restaurantes diferentes, de centenas de horas de vídeos no Youtube e de muita leitura e bate papo com itamaes. Apesar de seus amigos acharem que ele só come sushi, não dispensa de forma alguma uma boa pizza ou um cheesebacon maionese.

One comment

  1. Gourmet-san, gosto muito do seu blog e sempre vejo sua opinião sobre os restaurantes antes de ir conhecê-los. (Mas vou, independente da opinião ^^)

    No caso do Kidoairaku, eu já conhecia antes de ler este post, e gostaria de te deixar uma dica: Os teishokus são bons, muito bons mesmo. O tonkatsu teishoku é o mais macio e com a milanesa mais crocante que eu já vi. Mas o segredo mesmo são os pratos que têm os nomes dispostos nas tiras de papel na parede. São pratos que muitas vezes são até difíceis de se encontrar por utilizar ingredientes muito próprios do Japão.
    A cada visita eu peço um novo prato, e até agora não tive qualquer decepção.
    Confesso que não pedi o Sashimi Teishoku porque pra mim, sashimi e gohan não combinam muito…
    De toda forma, recomendo o “sake no misozuke yaki” (Salmão grelhado marinado no misô), é fantástico.

    Fica a dica~

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*