Home / Bairros / Restaurante Naru – A criatividade num rodízio sem repetições!
Sashimis de atum, salmão, polvo e buri com ovas Naru Restaurante

Restaurante Naru – A criatividade num rodízio sem repetições!

Olá a todos!

A convite de um casal de amigos fui ao já semi-badalado Naru, restaurante japonês localizado na R. Dr. José Elias, nº 399 próximo a R. Cerro Corá – Alto da Lapa, tel  (11) 3641-7862 (http://narusushi.com.br/). O dono do Naru é o Souza, ex-sushiman do Mori Perdizes, não confundam com o Mori Consolação. O Mori Perdizes, que o Gourmet San também já foi, tem em sua alma o serviço do balcão também, porém o restaurante estava beeeeem mal cuidado merecendo reformas urgentes. Não é o que acontece com o Naru, novíssimo, não é chique, é simples, ajeitado, tudo no seu devido lugar.

Logo que entrei, a primeira coisa que vi foi o balcão, aliás, me corrijo, foi o Souza que eu vi primeiro, isso já dá um ânimo extra! Ver o dono na porta do recinto, recepcionando todo mundo, não sei se é sempre assim, mas eu gostei.

Sentamos no balcão, eu estava ansioso! O rodízio lá custou 53,90 no almoço de domingo, um preço bem ok para o que temos pagado hoje em dia. Sempre que vou num restaurante especialista em balcão eu faço questão de deixar o sushiman super a vontade para servir o que ele acha que está melhor no dia e geralmente pulo as entradas, mas como todos que estavam lá eram bons de garfo, ou neste caso, de hashi, hahaha pedimos algumas, vejam abaixo:

Os guiozas vieram fritos, infelizmente, fica muito mais gostoso na chapa ou no vapor, fica a dica! Claro que talvez para o volume fique mais prático mesmo!

Camarõezinhos empanados, com molho tarê e a couve frita a direita:

Veio também esse prato que é demais e já mostra que o Souza e sua equipe gostam de servir bem! É como se fosse um ussuzukuri de frutos do mar, com lâminas de salmão, camarão cozidos, polvo, ovas, cebolinha e tudo mais, sem palavras, é um prato que todos restaurantes deveriam ter uma versão!

Comemos também shimeji que estava delicioso, mas a foto se perdeu =/

Uma coisa que percebi rapidinho no Naru é a velocidade que os sushimans trabalham, é algo completamente foram do comum, trabalham num ritmo de invejar qualquer um! Junto das entradas veio uma linda sequência de sashimis!

Estavam todos ótimos, demais mesmo, o atum cortado com perfeição, vale a pena dizer, servir polvo e o outro sashimi com ovas também é algo notável pelo preço, apenas creio que a única falta tenha sido o nabo mais bem acomodado, visualmente ficaria melhor.

Agora um ponto importante sobre essa review , não vou conseguir apresentar os pratos pra vocês numa ordem cronológica, ok? Pois são muitos, porém vocês verão todos e tenho certeza que ficarão abismados com a variedade e criatividade do pessoal do Naru!

Começamos com um clássico delicioso, que o Mori Consolação faz com maestria, um enrolado de salmão com camarão empanado dentro e coberto de molho tarê! Essa é uma das combinações mais bem sucedidas que já vi! Só acho que eles vieram um pouco desmontando…

Aqui um representante 100% da aculturação e globalização dda comida japonesa. Trata-se de um subo de abacaxi com salmão batido, molho tarê e no topo uma fatia de morango, tem cara de sobremesa, né? Mas é bem a cara do sushi contemporâneo que encontramos hoje em dia. Estava gostoso! Os tradicionalistas vão fazer cara feia, mas é preciso encarar como coisas diferentes mesmo.

Aqui 3 enrolados diferentes, acima um enrolado de pepino por fora e salmão por dentro, apimentado. No centro o famoso acelgamaki com recheio de salmão. Abaixo um enrolado de atum com recheio de salmão, eu pessoalmente não gosto muito deste, para mim não faz sentido misturar salmão com atum, o sabor não bate ou combina no meu paladar.

Este abaixo foi uma das maiores surpresas, bonito na apresentação e delícioso no sabor, prato muito bem pensado. Esse líquido azul provavelmente é algum tipo de bebida pois ele veio pegando fogo e chamuscando e flambando os enrolados de salmão com recheio de camarão, nota 10 Naru e chefe Souza!!

Agora um clássico hot roll que é empanado como uramaki, ou seja, com o arroz para fora e não com a alga. Eu achei que esse hot roll foi muito bem inserido no meio do almoço, um prato mais clássico no meio das invenções, eu gostei! A massinha estava crocante, não tem do que reclamar.

Sashimi de salmão com molho de maracujá. Este prato eu comi a 1a vez no São Paulo Tokyo, é bom, é incrível como o salmão pega rapidamente o sabor de frutas cítricas como o maracujá ou a laranja, como quando comi no Ponkan. Eu acho um pouco enjoativo, mas tem que goste, sem dúvida.

Agora começa uma sequência onde já não aguentávemos muito mais, mas em 4 pessoas foi possível comer tudo, seguindo a proposta do Naru, tudo inédito, criatividade ao extremo! Abaixo um enrolado frito, aparentemente com massinha de harumaki (rolinho primavera) e com recheio de salmão e cream cheese. muito gostoso, mas o especial fica por conta da massinha, super fininha e crocante, sem dúvida é uma ótima técnica.

Este é um sushi onde por fora é colocado polvo e dentro, se não me enganho, salmão e creamcheese, com ovas por cima. Lembro que a primeira vez que comi um enrolado com polvo por fora desse jeito foi no delivery do Hideki, mas no caso o recheio foi ostra, hummm!!

Este abaixo segue a mesma lógica do anterior, salmão com cream cheese, mas com raspas de laranja, se não me engano, por cima, muito bacana o uso de raspas de laranja.

Para finalizar o jantar um clássico hot roll, diferente do anterior, esse é empanado com a alga por fora, por isso que a textura fica diferente =)

Para finalizar de vez o jantar, talvez uma das mais sensacionais sobremesas que já serviram, ficando apenas na disputa com as que comi no Mori Sushi da Rua da Consolação e a do Aizomê. Um prato extremamente variado e delicioso, compontos tempurá de frutas (banana e maçã) e sorvetes, entre eles de gengibre.

Bom, o Naru é um restaurante único em São Paulo eu diria. Antes de mais nada o preço é ótimo, 50 e poucos reais para servir sushis com ovas, polvo, camarão, atum e salmão bons e critividade sem fim, vale muito a pena mesmo.

Mas é preciso dizer algo que deixei pro final de propósito…eles exageram muito no cream cheese, mas muito mesmo, eu acho que passa bastante do razoável. Concordo que há um público bem grande em São Paulo que adora sushi com creamcheese, mas ao mesmo tempo é possível analisar uma tendência onde o amante da culinária japonesa que está entendendo um pouco mais as origens do sushi e sashimi e busca um traço um pouco mais tradicional. Então, apesar de eu achar que o Naru acerta em muitas criações, eles seriam melhores ainda se substituissem o cream cheese por outros ingredientes, como outros tipos de peixe, umeboshi, brotos de feijão, shisso, nabo desidratado, pepino, avocado, até mesmo alface, alho frito, cebola roxa etc.

Então é isso, o Naru é ótimo, recomendo, eu voltaria e ainda quero voltar, mas sem dúvida eu diria para maneirarem no creamcheese, acho que se o chefe Souza quiser, ele pode levar o Naru a um nível alto de rodízio em São Paulo devido a criatividade, mas sem dúvida é preciso dar uma refinada na apresentação dos pratos para eles ficarem mais bonitos e bem organizados no balcão.

Abraços

Gourmet San

Comentários

comments

05 Passos para Fazer Sushi

About Gourmet San

Formou-se na Escola de Comunicações da USP mas segue carreira em uma multinacional do ramo da tecnologia. Compartilha no Gourmet San toda sua paixão pela culinária japonesa, que veio da visita de mais de 100 restaurantes diferentes, de centenas de horas de vídeos no Youtube e de muita leitura e bate papo com itamaes. Apesar de seus amigos acharem que ele só come sushi, não dispensa de forma alguma uma boa pizza ou um cheesebacon maionese.

4 comments

  1. Dica : é só pedir o guioza no vapor que eles fazem. Fica uma delícia 🙂

  2. Ola,

    Fui ao Naru, por indicaçao de minha irmã que disse que eles fazem sushis bem variados, mas nao foi bem assim a minha experiencia.
    As entradas estavam OK como vc mesmo fotografou, mas na hora dos sushis, apesar de dizer ao garçom que nao queria os triviais california e uramaki skin e pedir algo diferente foi nos servido um combinado bem trivial, nada do que vi nas suas fotos, a unica diferença foi uns sushis com abacaxi nem tao bons assim!
    Entenda, nao estou reclamando da qualidade, no geral estava tudo muito gostoso mas como fui p/ provar coisas novas, saí um pouco decepcionado e p/ completar, após pagar a conta e me dirigir a saída, passei pelo balcao e aí sim vi alguns pratos diferentes sendo servidos p/ uns clientes que ali estavam e ficou a sensaçao de que os frequentadores habituais e amigos “ganham” mimos dos sushimens o que me deixou mais chateado ainda.

    • Oi Wagner, tudo bom?

      Poxa muito legal e valiosíssima a mensagem que você deixou. Sabe, concordo muito com você e acho que esse espaço aqui é justamente para isso, confrontar experiências.

      Porém há alguns restaurante onde o tratamento no balcão é bem diferencial e isso é normal em restaurantes até no Japão então é uma linha que muitos chefes de restaurantes buscam oferecer. Mas isso esbarra diretamente com o que você destacou, experiências frustradas. Acho que você é um cliente diferenciado por buscar pratos novos, a maioria sairia feliz com enrolados de salmão com creamcheese. Eu sugiro você ler este post que fiz justamente por muitos amigos meus reclamares de não receber o mesmo tratamento no Mori Sushi da Consolação: http://gourmetsan.com.br/2012/06/gourmet-san-e-a-cartilha-do-mori-sushi/

      Fica como dica sincera sentar no balcão dos restaurantes e abrir o diálogo com os sushimans, já vi muita gente chegar no balcão, conversar com o sushiman e ir sentar na mesa, achando que terá o mesmo serviço. Depois, no decorrer do jantar chega um garçom ao sushiman falando deste cliente e sobre um prato especial, o sushiman desdenha e fala que vai mandar um combinado normal.

      Criar este vínculo com o sushiman e o sushibar faz toda diferença.

      Forte abraço

      Gourmet San

      Ps.: sento no balcão sempre que dá!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*