Home / Preço / Acima de 150 reais / Restaurante Kinoshita – melhor restaurante japonês de São Paulo
Restaurante Kinoshita - melhor restaurante japonês de São Paulo

Restaurante Kinoshita – melhor restaurante japonês de São Paulo

Olá amantes do peixe cru!

Sim, vocês leram corretamente, esta review é sobre o aclamado melhor restaurante japonês de São Paulo, o Kinoshita. Liderado pelo pop e super simpático chefe Tsuyoshi Murakami, o restaurante se localiza na Rua Jacques Félix, 405 na Vila Nova Conceição (Vila Olímpia praticamente) tel 3849-6940 e o site é o http://www.restaurantekinoshita.com.br.

O local em si é super discreto, quem está de fora consegue imaginar que lá seja um restaurante mas não há placas nem nada indicando o Kinoshita, apenas um pequeno letreiro na porta de entrada! Isso é bom, gostei da discrição. Dentro a primeira coisa que você encontra é hospitalidade, seja do ambiente incrivelmente harmônico até a atenção e cordialidade prestadas por todos: hostessmaitre, garçons e sushimans, todos te comprimentam…Inclusive o chef Murakami! Ele percorre o restaurante de cima abaixo parando a conversando com todos de forma super espontânea, amigável e divertida!

Fui ao Kinoshita a convite de um amigo meu que conhece pessoas da casa e gostaria que o Gourmet San tivesse essa experiência incrível de comer no melhor restaurante japonês da cidade de São Paulo. Um jantar sai em média por 200 reais por pessoa, pra mais, e o cardápio é focado nas “escolhas do chefe”, sequências de pratos que variam de acordo com o dia, para servir sempre o melhor que há disponível, é como se fosse o famoso “omakase”. Também há outras escolhas de pratos a la carte, mas eu recomendo fazer o que o próprio Chef Murakami disse: “se entregue a experiência”.

Após a chegada de mais 2 conhecidos de meu amigo, sentamos a mesa, por sorte, ao lado do balcão! Vocês sabem que o Gourmet San sempre prefere sentar ao balcão, mas dessa vez não foi possível, fica pra próxima! Bom antes de mais nada, vejam uma foto de onde eu estava posicionado:Fotografei em um momento que o Chefe Murakami estava em ação preparando um prato. Além disso, merece o destaque a cozinha aberta ao salão, inclusive com a parte de pratos quentes como o tempurá, isso é sensacional pois nenhum cheiro de fritura ou óleo provem, nos permitindo apreciar a ação deles sem sofrer com calor ou odor.

Nós não tivemos que pedir nenhum prato, tudo foi servido automaticamente.

De entrada serviram 2 pratos. O primeiro foi uma saladinha de couve em cubos, eu nunca havia visto isso e não sou muito fã de couve, mas estando no melhor restaurante japonês de São Paulo, não estava na posição de não experimentar algo. Estava até que gostosinho! Serviram também um sunomono bem moderno, com pimenta dedo-de-moça e lichias, sensacional, sem palavras!

 

Logo depois, com um timing perfeito, começaram a vir os outros pratos. Sempre acompanhados com explicações bem completas sobre o que estava sendo servido.

Esse prato abaixo é um carpaccio de salmão com flocos de tempurá e ovas. Sem palavras, uma delícia, um sabor totalmente inesperado e refrescante, dá vontade de comer isso a noite toda! O salmão não era muito fino, possuía uma espessura que enchia nosso paladar!

Atum selado com molho a base de missô e uma gema de ovo de codorna para ser misturado ao molho do prato: pessoalmente, eu achei o “selamento” do atum um pouco profundo demais, eu prefiro quando é um pouco mais superficial, mas também estava gostoso demais, o atum estava com um tamanho perfeito também, é bom quando ele é mais gordinho.

Tempurá de legumes: Vale a pena ressaltar que o Gourmet San é especialista neste prato, e sempre prova de diversos lugares, desde o da feirinha de quarta-feira a noite no CEAGESP até os de simples restaurantes de rodízios de sushi. Minha preferência é pelo tempurá com todos legumes desfiados e fritos juntos, mas o do Kinoshita é com legumes individuais.

Não vou negar, o tempurá do Kinoshita foi o melhor que já comi, por 2 motivos: o primeiro é pela leveza com que ele foi frito, simplesmente incrível, massinha sequinha, e o segundo é a capacidade de fazer ficar gostoso tempurá de legumes individuais, pois tempurá de camarão também é fácil ser gostoso…Então o Kinoshita ganha o prêmio de melhor tempurá até agora, servido com um molhinho muito bom.

Salmão grelhado marinado no missô por 7 dias. Esse prato me fez arregalar os olhos quando ouvi a descrição. Pena que tivemos de dividir em 4, eu comeria uns 2-3 desses sozinho!

Carpaccio de robalo. Esse prato deve ser o de apresentação mais refinada, ele realmente abraça a idéia da importância visual na gastronomia japonesa. O sabor era gostoso também, nada espetacular, talvez o molho estivesse em excesso.

Camarão empanado com molho a base de maçã verde com molho tonkatsu importado do Japão! É esse é o famoso ebifry, estava muito gostoso, nada espetacular, mas como sempre, acima da média! Essa é a segunda vez que ouço falar desse molho tonkatsu, a primeira foi na temakeria Makis, mas comparar Makis com Kinoshita é inaceitável, então paro por aqui. Outro ponto que aqui devo destacar é que, assim como neste prato, o Kinoshita se destaca, principalmente pelos molhos espetaculares que eles fazem! Todos são fora de série, cada prato possui algo único e que você nunca provou antes.

Salmão selado. Fazia muito tempo que eu não comia um sashimi salmão selado! A última vez foi no Mori! Esse prato também estava muito bom. Vale a pena ressaltar algo que eu não disse ainda, a qualidade dos peixes do Kinoshita é de outro mundo, o salmão em particular chega a ser quase doce, muito mais saboroso que em qualquer outro lugar. Acho que deve ser retirado exclusivamente da barriga do salmão, mas isso é achismo meu.

Após terminarmos estes pratos o garçon chegou na mesa e perguntou se estávamos satisfeitos…assim…eu estava muito feliz com tudo servido porém…onde estavam o sushi e o sashimi? Afinal você vai a um restaurante japonês deste gabarito para provar também o tradicional. Então perguntamos pro garçon se era possível, ele disse que sim. Então depois de um tempo voltou com  os dois pratos abaixo

Como estávamos 4 pessoas, eu achei pouco, mas meus colegas foram muito solícitos e me deixaram experimentar os que eu queria. Então vamos lá. Na primeira foto, comi o sashimi de salmão e o de atum. O de salmão realmente é o que foi dito antes, sabor incrivelmente vivo e o de atum muito bom também, sabor bem forte, o sashimi era denso!

Agora a minha parte favorita, os nigiris, abaixo Logo de cara comi o gunka de ovas vermelhas a esquerda. Foi um dos melhores sushis de ovas que já comi, estavam super frescas e encheram minha boca de sabor. Logo depois comi o do lado direito, o nigiri de  polvo (tako), foi o melhor de sushi de polvo também que comi, deve ser cozido com temperos muitos bons e algo muito curioso foi que ele estava muito mais marronzinho que o normalmente, visualmente bem melhor. Fiquei muito feliz também de poder provar o branquinho no centro, de vieira! Como os outros, valeu muito a pena.

Depois desses nigiris eu fiquei plenamente satisfeito, deu para atestar que a qualidade dos pratos mais tradicionais também é altíssima! Mas um de nossos convidados, que não é muito aficcionado pelo peixe cru, perguntou ao garçon se eles tinham qualquer prato com a iguaria kobe beef. Pra quem não sabe, o kobe beef é um tipo de carne especial criado com técnicas especiais no cultivo de gado, e é uma das carnes mais caras do mundo!

Para minha infinita surpresa, o garçon respondeu que sim! E depois de um tempo ele serviu esse incrível prato:

Fatias de kobe beef, com pasta de missô, acima sal, abaixo pimenta e também um molho especial para o prato. Foi um dos vários pontos altos da noite, sem dúvida nenhum! Espetacular, vale a pena provar!

Bom gente, pareceu um sonho, que você estava no céu comendo comidas sensacionais, mas meu jantar acabou por aí, fiquei satisfeitíssimo com o Kinoshita! Vale a pena visitar, é bem caro, mas também é único, mistura com excelência todas características que eu jamais imaginei de um restaurante japonês: tradição, modernidade, qualidade, serviço, ambiente e um chef atencioso e presente!

Guarde um dinheirinho e vá ao Kinoshita!

“Se entregue!”

                                         Chef Murakami

Abraços

Gourmet San (muito feliz!!)

Comentários

comments

05 Passos para Fazer Sushi

About Gourmet San

Formou-se na Escola de Comunicações da USP mas segue carreira em uma multinacional do ramo da tecnologia. Compartilha no Gourmet San toda sua paixão pela culinária japonesa, que veio da visita de mais de 100 restaurantes diferentes, de centenas de horas de vídeos no Youtube e de muita leitura e bate papo com itamaes. Apesar de seus amigos acharem que ele só come sushi, não dispensa de forma alguma uma boa pizza ou um cheesebacon maionese.

5 comments

  1. Esse foi aquele restaurante que foi fechado porque estava cheio de comida estragada?

  2. Péssimo serviço e péssima apresentação dos pratos. Restaurante japonês deve esmerar-se nesses aspectos. Pedi espetinho de quiabo, que não veio embora apareceu na conta e tive que argumentar. Pedi espetinho de shitake, veio shimeji seco. No soboho de frango não consegui esconder aquele gosto grudento de frango por mais pimenta e shoyo que acrescentasse.

  3. Péssima apresentação e serviço. Pedi espetinho de quiabo, que não veio mas apareceu na conta. Tive que argumentar. Pedi shitake, veio shimeji seco. O soboro de frango mantinha aquele gosto grudento de frango, por mais pimenta e shoyo que eu acrescentasse.

    • Luiz, seu comentário não apareceu antes pois eu tinha que aprovar aqui, ta aprovado é claro =) Fui 2x ao Kinoshita só, o que não representa todas experiências possíveis, fico mais do que feliz que tenha escrito por aqui, seja sempre bem vindo! abs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*